domingo, 19 de fevereiro de 2017

COMUNICAÇÃO COM O MUNDO DOS ESPÍRITOS DE DEUS - 2ªPARTE



SEGUNDA PARTE
As leis que governam a comunicação do Espírito com a Criação Material

Observações Introdutórias

Eu cheguei a perceber que tudo que Deus ordenou é eternamente válido. Nada lhe pode ser acrescentado e nada lhe pode ser tirado. Deus providenciou isso para que possamos reverenciá-Lo. (Eclesiastes 3:14)

Já no primeiro contacto que eu fizera com o mundo espiritual, me tinha sido prometido que me seriam ensinadas as leis que regem as maneiras por que a comunicação dos Espíritos com o mundo material, e especialmente com a humanidade, ocorrem.
O cumprimento dessa promessa viria a ser para mim uma nova e irrefutável prova da verdade do que aprendera anteriormente com essa fonte. Eu próprio nada sabia dessas leis e muito menos os médiuns, que eram inexperientes em todos os ramos da ciência; Daí que fossem incapazes de transmitir quaisquer ensinamentos sobre a questão do conhecimento do que os envolvia a eles próprios.

A promessa que me fora dada foi mantida numa medida muito maior do que eu tinha ousado esperar. A instrução que recebi sobre as leis relativas à comunicação com o mundo espiritual apresentou uma clareza e um poder convicção inerente apenas à verdade. Todas as minhas perguntas foram exaustivamente respondidas, até o último detalhe. Jamais encontrei a menor contradição no que me era ensinado. Tudo encaixado, como no mecanismo de um relógio de alta qualidade. O meu professor era o mesmo espírito que por ocasião do nosso segundo encontro tinha prometido iniciar-me em cada verdade, e utilizava como seu médium o mesmo menino de então. O facto de o menino possuir apenas uma educação média também deram crédito às palavras do Apóstolo Paulo: "Deus escolheu o que o mundo chama de tolo para vergonhar o sábio; e as coisas que o mundo chama de humildes e dignas de desdém foram escolhidas por Deus para aniquilar aquilo que ao mundo parece grandioso, para que nenhum mortal se vanglorie das suas próprias realizações diante de Deus." (I Coríntios 1: 27-28).

"Vocês mortais," começou então os seus ensinamentos," parecem presumir que somente o mundo da matéria se encontra sujeito a leis. Isso é um erro, pois Deus é um Deus de lei e de ordem na criação espiritual, assim como na terrestre. Nas suas acções Ele observa as leis que Ele fez, e não desconsidera nenhuma. Assim também nós os espíritos devemos observar as leis da natureza ordenadas por Deus sempre que desejamos comunicar com o mundo material. Isso é verdade em relação tanto ao mundo espiritual bom como ao mundo do espírito do mal.
"Vocês têm o hábito de chamar de "milagre" tudo quanto não conseguem explicar pelas leis da natureza conforme as conhecem. Para aqueles que se acham familiarizados com as forças que atuam no mundo material e espiritual, não existe tal coisa como "milagre," pois tudo acontece de acordo com as mesmas leis imutáveis, nenhuma das quais substitui ou altera as outras.

"Se ergueres uma pedra com a mão, a lei da gravitação, como vocês lhe chamam, que actua sobre a pedra não é, pois, anulada, mas é superada pela força superior da tua mão. Se, no entanto, uma pedra for elevada por uma mão Invisível para vós, vocês considerariam isso um "milagre" por não poderem ver a força e, consequentemente, poderiam pensar que a pedra estava a subir pela sua própria vontade. E, no entanto, em ambos os casos uma força deve achar-se presente que faça com que a pedra seja erguida. O facto de poderem ver ou não a força não afecta o processo em si mesmo. Em ambos os casos, a força de gravitação que actua sobre a pedra é superada por uma força mais forte.

"Mesmo o próprio Deus, em consequência das leis estabelecidas pela Sua Própria Omnipotência, não pode fazer com que uma pedra se elevar. Ele pode ter feito Matéria sujeita a diferentes leis; mas tendo feito leis que governam todos os acontecimentos terrenos como eles são, Ele também deve, sempre que uma pedra precisar ser erguida, implementar uma força maior que a da gravitação que actua sobre a pedra.

"A mesma coisa é verdade em todos os campos. Também não ocorre nada de 'Miraculoso' quando o mundo espiritual comunica convosco mortais e lhes fala. Sempre que eu falo contigo por meio deste garoto, eu faço-o de acordo com leis fixas, que devo observar e que precisam ser observadas da mesma maneira por qualquer espírito maligno que fale através dele.

"Considera os vossos telefones! Quantas leis da natureza precisam ser cumpridas para que uma conversa possa ocorrer! Precisam ter uma corrente. Precisam instalar fios e outros elementos necessários para a transmissão da voz. Elas precisam corresponder às leis de electricidade e da acústica. Não faz diferença se o telefone é usado por um bom cidadão ou por um criminoso; ambos encontram-se sujeitos às mesmas leis da comunicação por telefone.

"Para que possas entender as coisas que testemunharás no domínio da comunicação espiritual, é importante que aprendas as leis mais importantes que se acham envolvidas na comunicação entre o mundo espiritual e a criação material. Quando tiveres compreendido essas leis, serás capaz de compreender aquilo com que te vais deparar neste campo, coisas que até agora parecem inexplicáveis a vós, mortais.

A lei da "força Ódica" (força vital)

"Por causa das naturezas distintas que apresentam, espírito e matéria não podem agir uma sobre a outra directamente. Nem mesmo o teu próprio espírito é capaz por si só de activar um membro ou um órgão do teu corpo. Nem mesmo eu, que tomei posse do corpo do menino, posso fazer com que o seu corpo se sente ou erga as mãos ou produza um som com os seus órgãos da fala por acção dos meus próprios esforços somente. Para operarmos essas coisas, o teu próprio espírito do mesmo modo que eu exigem uma corrente de energia.

"Da mesma forma, o operador de uma máquina requer um fornecimento constante de uma energia fornecida pelo vapor ou pela electricidade, se quiser que a sua máquina funcione. Se o fornecimento for insuficiente ou inadequado, a máquina ficará parada.

"No nosso caso, o espírito é o maquinista. A máquina é o corpo ou a matéria. Se a matéria tiver que ser posta em movimento pelo espírito, uma corrente eléctrica será necessária.
"Os homens eruditos da antiguidade chamavam a essa corrente de poder presente nos seres humanos "alma," distinta do "espírito" e "corpo." Assim, ensinavam, e corretamente, que o homem é constituído de espírito, alma e corpo.

"A Bíblia chama a corrente de poder ou energia vital de 'sopro vital.' “...e Deus soprou nas narinas do homem o fôlego vital; assim se tornou o homem um ser vivo." (Gênesis 2: 7)
"Os cientistas de hoje chamam à corrente de poder existente no homem "força Ódica.” "Esta força Ódica ou força vital existe em e ao redor de todas as coisas criadas por Deus. Todo ser humano, todo animal, toda planta, toda pedra, todas as águas, todos os corpos celestes, todos os espíritos e todas as coisas existentes possuem força Ódica. Não é nada material, mas espiritual e sempre está associado a um espírito. É a força vital do espírito, que é, pois, sempre o seu transmissor. Portanto, onde quer que haja vida, há Od, e onde quer que haja Od, há espírito. Como esta força Ódica existe em torno das coisas criadas por Deus e está sempre associada ao espírito, segue-se que existe espírito em tudo na criação.
"Isso pode-te soar incrível, mas é verdade.

"Qualquer espírito associado a um corpo material possui, antes de mais, da força Ódica necessária para a sua própria existência enquanto espírito, e depois, de suficiente força Ódica adicional para induzir a vida, o crescimento e a actividade no corpo terreno.
Similarmente, para fazer uso de uma parábola terrena inadequada, uma locomotiva requer uma certa quantidade de energia de vapor para se colocar em marcha e uma certa quantidade de vapor adicional para poder puxar as carruagens acopladas a ela. A carruagem acoplada ao vosso espírito é o vosso corpo, para o qual o vosso espírito requer um poder Ódico adicional especial.

"No entanto, o Od reservado ao organismo difere do que é reservado para o espírito, uma vez que tudo o que deve agir sobre a matéria deve ser absorvido e adaptado a ela em certa medida. Daí que o Od dos corpos terrestres seja menos espiritual que o dos espíritos que os habitam.
"O físico assemelha-se às vossas correntes de poder terrestres, que não são nem puramente materiais nem puramente espirituais. A vossa verdadeira natureza é-lhes desconhecida, embora vocês experimentem o seu efeito com base no dia-a-dia.

"Para as vossas correntes terrestres de energia vocês empregam condutores materiais, projetados para transportar uma corrente da força mais adequada às vossas necessidades. Vocês têm máquinas e equipamentos de todos os tipos e usinas cuja operação requer corrente de uma certa força. Se a corrente for muito poderosa, destruirá o vosso equipamento. Se for muito fraca, o equipamento deixará de funcionar.

"Da mesma forma, a corrente Ódica de todos os seres físicos é carregada por um condutor por todo o corpo com todas as suas maravilhosas unidades, que vocês chamam órgãos, na força necessária. Se a corrente exercer um efeito muito poderoso sobre um dado órgão, criará desordem. Se for demasiado fraca, as funções do órgão cessarão.

"O sangue é o condutor da força Ódica. Se o condutor for destruído pela perda ou decomposição do sangue, a corrente Ódica também cessa, assim como as vossas correntes de energia deixam de fluir quando os seus cabos são danificados por agentes externas ou pela corrosão.

"Porque o sangue é o condutor para o Od, e, portanto, a vida física é impossível sem sangue, a Bíblia chama o sangue de "base da vida:" "O sangue é a base da vida." (Deuteronómio 12: 23)

"O Od físico não é criado pelo espírito do respectivo órgão, mas é derivado do alimento ministrado a esse corpo.
"Para que possas entender o que tenho a dizer mais sobre a energia Ódica, preciso explicar-te a natureza da matéria.
"Já tentaste entender como os corpos de vida dos organismos são formados? Considera o teu próprio corpo e o seu crescimento! Terá sido, por qualquer hipótese, criado pela adição de um produto acabado, como uma casa é construída colocando uma pedra sobre a outra? Tu sabes por ti próprio que o teu corpo não foi criado dessa maneira. O corpo não é nada além de Od condensado na matéria, e isto é verdade para todos os corpos, não só os dos seres humanos, mas também os dos animais, plantas e minerais. Seu crescimento e a sua forma material estão sujeitos a essas leis mesmíssimas da condensação Ódica.

(…)

"Quando os corpos terrestres morrem, a força Ódica permanece com o espírito, por os corpos terrestres não possuírem nenhuma força Ódica independente; apenas os espíritos que tomaram posse dos corpos têm tal força.
"No entanto, o espírito pode, com a sua própria força Ódica através do exercício da sua força de vontade fortalecer o Ód do seu corpo, que pode enfraquecer pela doença; pode estimular a atividade de órgãos corporais preguiçosos e assim eliminar a matéria prejudicial do sistema. Em tais circunstâncias é evidentemente essencial que o corpo enfraquecido evite comer alimentos nocivos, e que promova o efeito do espírito Od por meios de uma dieta saudável. Para usar outra metáfora concreta, o espírito neste caso funciona pela sua própria energia Ódica como uma poderosa bomba de pressão sobre o físico e sobre o condutor da corrente Ódica, ou seja, o sangue.

"Quanta força de espírito poderá uma pessoa infundir no Od físico do seu corpo através da sua própria força Ódica pelo exercício da sua força de vontade pode ser visto por meio de numerosas ocorrências. Muitas vezes pessoas paralisadas ameaçadas com um enorme perigo recebem tal fortalecimento da sua força Ódica corporal por intermédio da força de vontade do espírito, que se concentra na salvação do indivíduo, que a sua paralisia desaparece e o uso dos seus membros é restaurado pelo menos temporariamente.

"O mesmo efeito é produzido pela elevada esperança de cura de um paciente. Esse é também um acto de vontade e, pela força que ele transmite à força Ódica do corpo, leva a muitas recuperações repentinas, que você consideram milagres.

"A força de vontade expressa na coragem, na esperança, na fé e na alegria é, pois, o melhor remédio e, curiosamente, a melhor salvaguarda contra doenças contagiosas. O Od do corpo, reforçado pela força de vontade, forma como que uma parede protectora que impede a entrada de germes nocivos. Quanto maior for a força de vontade, mais forte essa armadura invisível.

"A falta de força de vontade, o desânimo, o medo e a timidez de um espírito tem o efeito oposto. Eles agem como uma bomba de sucção que retira o Od físico, juntamente com o sangue, de dentro, para fora do corpo e dos seus órgãos, enfraquecendo assim o sistema e pavimentando o caminho para a infecção.

"Assim como o espírito é capaz de conceder força ao corpo físico quando este se tornou enfraquecido pela doença, assim também a força Ódica das pessoas saudáveis pode ser transmitida, e revigorar os doentes. Transmissões Ódicas desse tipo são o que vocês chamam de "magnetização."

"O Od pode ser transmitido por qualquer ser vivo a outro, não só de ser humano a ser humano, como também de seres humanos a animais, plantas e minerais. Ao transmitirem o vosso Od pessoal às plantas vocês podem promover o seu crescimento.

Vocês podem magnetizar a água, o óleo e substâncias similares, infundindo-lhes, por assim dizer, o vosso Od, e assim acelerar a recuperação dos doentes que bebem dessa água ou que sejam ungidos com esse óleo.

"O homem também pode usar o Od das plantas, das bestas e dos minerais para a sua própria cura. É com base nessa transferência recíproca de Od que as leis do poder de cura da Criação de Deus se baseiam. Assim, a pele de muitos animais vivos irradia um Od particular que possui poderes de cura. O poder de cura de muitas plantas é amplamente conhecido, embora infelizmente o povo de hoje não esteja tão familiarizado com as propriedades curativas que certas plantas específicas têm de curar várias doenças como estavam as pessoas dos tempos antigos. O mesmo se aplica aos minerais. A maioria das pessoas pensa ser superstição acreditar que todas as pedras tenham um poder Ódico próprio, e no entanto é precisamente o Od das pedras preciosas que possuem uma incomum pureza e força que revigoram as pessoas que as usam. É, naturalmente, essencial que o utente seleccione a pedra que mais se adequada ao seu Od pessoal, uma que não contenha forças Ódicas que gerem conflito com as próprias radiações Ódicas do indivíduo. Vocês possuem livros que os instruirão adicionalmente sobre qual pedra preciosa é mais adequada para cada indivíduo, dependendo da data de nascimento do portador.

"Um factor muito importante em toda a cura é a transmissão de Od de uma pessoa a outra. Uma criança doente logo se sente melhor quando a sua mãe a aconchega contra o seu corpo, pois ao fazê-lo transmite a sua própria saúde à criança doente e reforça-lhe a Od, o que tiver sido enfraquecida pela doença. Uma pessoa saudável que durma com doentes ou pessoas idosas transmite-lhes uma parte da sua força Ódica. Os seus companheiros de cama doentes ou velhos são, assim, revigorados, enquanto a pessoa saudável vai ficando cada vez mais fraca pelo dispêndio da sua Od. Essa é a razão pela qual pessoas saudáveis que dormem com pessoas idosas ou doentes durante um período de tempo adoptam uma aparência doentia, que é consequência do enfraquecimento da própria força Ódica. Por esse motivo, as crianças não deviam ter permissão para dormir na mesma cama que pessoas idosas.

"O Od flui através de todas as partes dos corpos terrestres e irradia mesmo um pouco além deles. Esta radiação que envolve organismos terrestres tem sido chamada "aura" pelos vossos cientistas. Tudo na Criação possui uma Aura composta de Od, até mesmo os grandes corpos celestes. O que vocês chamam de gravidade da terra é o seu poder de radiação ódica, cujo alcance tem uma relação específica com o tamanho do globo. Isso também é verdade para todos os outros corpos cósmicos. Não há lugar algum no universo que não seja afectado pela radiação Ódica de algum corpo celestial. A aura ódica envolve o corpo material a uma distância igual de cada ponto. Por conseguinte, a 'aura' tem a forma do corpo a que pertence e que engloba. Por essa razão se fala da “corpo ódico," ou o" corpo astral," ou o "fluido corporal," dos seres materiais, distinto dos seus corpos materiais. É o que a Bíblia chama de "corpo espiritual." Não é visível aos vossos olhos corporais, mas os chamados 'Clarividentes' dotados do dom da visão espiritual podem ver essas radiações ódicas ou "corpos ódicos."

"O espírito é a fonte da vida, mas o alcance e a actividade das vossas vidas são determinados pela força ódica ligada ao espírito e, portanto, chamado a força vital. Esta força manifesta-se nas vibrações do Od. Toda a expressão da vida intelectual, toda a expressão de vida que os cerca na natureza, todas as forças naturais constituem vibrações ódicas. Todo pensamento e toda volição são expressas nas correspondentes vibrações ódicas, postas em movimento pelo espírito, como portadoras do Od. Toda sensação física, toda emoção mental é causada por vibrações ódicas. Todos os tons, cores, odores, sabores e sensações são produzidas por vibrações ódicas específicas. No mundo espiritual elas são vibrações do Od etéreo puro; na criação material, são vibrações do Od na sua forma mais ou menos condensada.

"Tudo que vocês vêm na terra, todo o crescimento, todo o florescimento e amadurecimento, todas as correntes de poder e de radiação, eletricidade, rádio, ondas de éter, luz, escuridão, todas as nuances de tom, cor, odor, gosto e toque, todas as correntes de poder no universo, a força da gravidade exercida pelos corpos celestes e o seu movimento no espaço - tudo repousa sobre essas vibrações ódicas. Um sábio dos tempos antigos observou: "Tudo se encontra num estado de fluxo.” Ele deveria ter dito: "Tudo está em estado de vibração." O grande segredo divino dos números baseia-se nas vibrações da força ódica que fluem através do universo inteiro e permeiam as suas partículas mais ínfimas. Vós, pequenos humanos jamais entenderão esse segredo. Vocês procuram o número da unidade no mundo dos eventos, mas não vão encontrá-lo. É verdade que descobriram muitos factos relacionados com esse segredo dos números. Você conhecem o número das vibrações que produzem as notas com que se acham familiarizados, e vocês estão a tentar descobrir o número de vibrações ódicas em que as cores se baseiam, mas que representará tudo isso no vasto oceano da verdade inacessível a vós? Vocês não podem quebrar os sete selos da Criação de Deus; só podem curvar as vossas cabeças em admiração e reverência diante da sabedoria e da omnipotência do Todo-Poderoso.

"Pelo pouco que eu te disse sobre as vibrações ódicas, deixa que agora extraia algumas conclusões importantes para os nossos propósitos. Virás a descobrir que é lógico que a harmonia nas vibrações ódicas representa a beleza, a saúde, a felicidade, a paz e a boa fortuna; e a desarmonia dessas vibrações deve ser a causa da fealdade, da doença, do sofrimento e da infelicidade. Assim como os tons e as cores dissonantes vos ofendem o sentido estético e, por assim dizer, realmente lhes provoca dor mental, também assim sucede no plano espiritual quando um espírito criado perde a harmonia que tinha com o seu Criador.

A desarmonia reflete-se nas vibrações correspondentes do Od espiritual, e produz fealdade espiritual, doença, descontentamento e infelicidade, enfim, sofrimento espiritual, que cresce na mesma medida em que a desarmonia do espírito para com Deus aumenta. O extremo da desarmonia, onde o Espírito criado e o seu Criador constituem completos opostos, também representa a medida máxima de angústia espiritual e de infelicidade - o que vocês chamam de inferno. E já que a máxima desarmonia nas vibrações ódicas também representa o máximo contraste com a beleza e a luz, que pressupõem a mais perfeita harmonia, também o inferno deve ser a condição da maior fealdade do corpo ódico e da mais profunda escuridão. Estas conclusões são baseadas em leis eternas. Não é Deus que os lança no inferno, mas a desarmonia que geram com tudo que é bom e belo, com tudo o que é espiritualmente saudável e puro, com a luz e a vida. É por isso que o inferno representa a morte espiritual, na qual uma pessoa mergulha, cuja natureza espiritual se encontra em maior contraste com a natureza Divina.

As vibrações ódicas desarmónicas do espírito são o leme do mergulho do espírito enquanto a harmonia é o leme de elevação. A tarefa mais importante de todo ser vivo assenta em banir essa desarmonia da sua vida espiritual.

"No entanto, as vibrações ódicas dos seres vivos são influenciadas não só pelos pensamentos e estados de espírito dos seus próprios espíritos, mas também por aqueles de outros seres cujas vibrações ódicas sejam admitidas. Se, portanto, pessoas que tenham um sexto sentido apurado entrarem suficientemente em contacto com as vibrações ódicas dos outros, elas também apreenderão os seus sentimentos. Esta lei constitui a base da capacidade de 'sentir o outro," as sensações, o carácter, o modo de pensar e o destino da pessoa.

"Todas as vibrações ódicas de um ser vivo deixam para trás nos seus próprios corpos ódicos
impressões semelhantes às produzidas pelas vibrações das notas de uma música num registo de fonógrafo, permitindo que essa canção se torne audível uma e outra vez mais tarde, e não simplesmente na medida em que as notas o permitem, mas com a mesma expressão de sentimento que o cantor ou cantora imprimiu à canção enquanto a cantava. Esta é também a base do poder da memória: quanto mais profundas forem as impressões deixadas nessa placa ódica, mais facilmente poderão ser recuperadas.

"O mesmo processo que ocorre na forma material no caso de um registo fonográfico continua espiritualmente no caso das sensações impressas na consciência dos que possuem o sexto sentido apurado assim que eles entram em estreito contato com o registro ódico espiritual do outro. Esse contato produz na sua própria Od as mesmas vibrações, e consequentemente a mesmas sensações, que as presentes nos registos da outra pessoa.
"Do que tu ficaste a saber sabes que as vibrações específicas da força ódica produzem não só um tom específico, mas também uma cor específica, um odor, um sabor e uma sensação táctil. As sensações de frio e calor baseiam-se igualmente em tais vibrações ódicas. Há clarissencientes que conseguem ver um tom como uma cor e que conseguem mesmo indicar as cores pelo sentido do tacto, sendo capazes de distinguir diferenças na cor de diferenças na radiação de calor ou frio emitidas pelos vários matizes. Outros conseguem discernir as emoções de amor ou ódio, de boa ou má vontade, da coragem ou medo, da fidelidade ou infidelidade nos seus semelhantes, não só através de suas próprias sensações, mas das fotos correspondentes coloridas, e por isso são capazes de retractar os conceitos de amor, fidelidade, tristeza, alegria, ódio ou inveja numa imagem colorida. Tudo isso repousa nas vibrações ódicas que acompanham as suas sensações.

"Od é, por conseguinte, também o transmissor das nossas sensações físicas. Consequentemente, se a Od for forçado a sair de um membro do vosso corpo, esse membro também perde todo o sentimento.
O Od pode ser forçada a sair de todo o corpo ou de partes do corpo por muitas maneiras. Ela pode ser expulsa pelas pancadas ou por rupturas internas que interfiram com o funcionamento do sangue como o condutor do Oo. Os médicos habitualmente expelem o Od por meio de anestésicos. Álcool consumido em excesso também irá causar a expulsão do Od e, assim, trazer parcial completa insensibilidade. A sensação do sentir retorna assim que o corpo se livrar dessas substâncias estranhas.

"Pelo contrário, o sentimento persiste mesmo depois de um membro corporal ter sido separado do seu corpo, por o corpo ódico de um ser terrestre permanecer intacto, mesmo depois de uma parte do corpo corporal ter sido removida. Uma pessoa que tenha perdido uma perna, por conseguinte, ainda tem a perna ódica, e uma vez que o Od é o transmissor do sentimento, a pessoa muitas vezes sente-se como se não tivesse perdido o membro corporal de todo, mesmo depois de ele se ir. Ela sente dores no joelho, nas barrigas da perna, nos calcanhares ou nos dedos do pé, numa perna que não faz mais parte do seu corpo. Alguém que tenha sofrido uma amputação irá dirá tal coisa.

"Por o Od permanecer com o espírito quando este deixa o corpo pela morte corporal e ser o transmissor das sensações físicas, é possível que o espírito desencarnado experimente as mesmas sensações que experimentava enquanto ainda habitava o corpo material. Por essa razão os espíritos dos que partiram são capazes de sentir uma dor tão aguda quanto podiam durante a sua terrena vida.
"Os espíritos dos falecidos que, por causa das vidas que eles levaram se tenham comprometido (ou submetido a) uma esfera baixa (inferior) acreditam que ainda habitam a terra como seres humanos. Isto porque: primeiro, eles ainda têm as mesmas sensações tinham enquanto seres humanos vivos; segundo, eles olham para os seus corpos ódicos como corpos de carne e sangue, por o corpo ódico ter exatamente o mesmo formato e a mesma aparência que o material; e, finalmente, eles perderam toda a lembrança da sua morte corporal.

"O Od de todo ser vivo tem um odor característico.
"Dado que o Od é espiritual na sua natureza, o seu odor é percebido através dos poderes espirituais da percepção e não através do sentido físico de olfato.
O odor do Od de todo ser vivo é diferente do de qualquer outro. Tal como não há dois indivíduos com o mesmo corpo e as mesmas características, também não há dois seres humanos que tenham o mesmo Od e o mesmo odor ódico.

Como todo o espírito, até mesmo um sem corpo, possui um corpo ódico, por isso, do mesmo modo, os espíritos desencarnados têm o seu próprio cheiro Od característico, que é o mais desagradável, o mais baixo para o espírito. É por isso que os livros antigos, quando referem da aparência do diabo, falam da sua chegada com um vil fedor.

"Devido ao facto de o Od se estender para além do corpo na forma da aura, ele pode ser percebido pelos outros pelo seu cheiro. Parte do odor ódico de um ser vivo adere a todo objeto que as vossas radiações ódicas toquem.
"É pelo cheiro ódico que um cão pode dizer dos pertences de seu mestre e rastrear, e os cães policiais podem perseguir criminosos. Somente quando a trilha original tiver ficado turvada por outras posteriores cujo odor ódico seja fresco é que se torna difícil ou impossível seguir a velha trilha.

"A radiação ódica de um organismo vivo com o seu aroma característico adere, não só à matéria grosseira com que entrou em contato, mas também com substâncias finas tais como o éter através do qual o organismo passou. Assim, tudo na Criação deixa para trás um rastro ódico da sua presença que liga a data da sua entrada na existência e o último dia da sua vida.

"Eu posso explicar melhor isso com um exemplo material. Se um vagão repleto de uma substância finamente moída [por exemplo, farinha] for conduzido ao longo de uma estrada, e uma corrente constante dessa substância vazar através de uma rachadura no fundo do vagão para o solo, o curso percorrido pelo vagão pode ser rastreado seguindo a trilha da substância, que é como uma faixa que liga o ponto de partida do vagão com a do seu destino.

"Tal faixa é formada pelo Od emitido de cada criatura pelo caminho que percorre ao longo da vida. É a trilha pela qual as aves migratórias encontram o caminho de volta para os seus países de origem e a andorinha encontra o mesmo tecto sob o qual tinha certa vez construído o seu ninho. A sensibilidade ódica dessas criaturas acha-se extremamente bem desenvolvida. Vocês chamam isso de "instinto" animal. Mas esse instinto é activo somente enquanto eles se encontrarem de saúde. Os animais enfermos, devido ao enfraquecimento dos seus poderes ódicos, perdem a sua sensibilidade ódica de seguir as suas próprias trilhas ou a trilha de outra criatura. Por essa razão aves migratórias que estejam de má saúde não conseguem encontrar o caminho de casa, e um cão doente não consegue seguir a trilha do seu mestre nem a sua própria.

"Há também os seres humanos, cuja sensibilidade ódica é tão grande que eles conseguem perceber o odor ódico de outro indivíduo a alguma distância e achá-lo agradável (acham a pessoa simpático) ou repulsiva (não gostam da pessoa), mesmo que nunca se tenham encontrado ou não tenham conhecido o indivíduo em questão. A atracção mútua ou repulsão "à primeira vista" é apenas a reacção à sensibilidade ódica. Daí a expressão popular: "Eles não se suportam uns aos outros." [Em alemão: Sie können sich nicht riechen. 'Eles não suportam o cheiro um do outro."]

"O Od é uma das coisas mais maravilhosas na criação de Deus. A faixa ódica não só os mantém em contacto com tudo com vocês tenham entrado em contacto na vida, mas também reflete a vossa vida inteira: toda experiência, todo acto, toda palavra, todo pensamento vosso é reproduzido por ele como num filme.
É o "Livro da Vida", em que tudo é gravado. É um registo fotográfico que mantém e reproduz tudo. É um filme que não mente, e cujas revelações não podem ser negadas. É a evidência pela qual vocês um dia serão julgados pelo vosso Criador.

"Por o destino de todo ser terrestre estar predestinado e se achar impresso na sua Od desde o início, e poder ser visto tanto no corpo ódico como um todo, assim como em cada partícula da Od. O destino de um ser, portanto, pode também ser lido nas partículas ódicas que aderem como emissões a tudo aquilo com que esse ser tenha estado em contato.

"Nem tudo o que vocês fazem ou sofrem na vida é predestinado. A maior parte resulta da autodeterminação do vosso próprio livre arbítrio. Só o percurso geral das vossas vidas, juntamente com alguns pontos de mudança ao longo desse caminho, é predestinado. Aquilo que você fazem durante esse percurso e a forma como vocês agem nesses momentos decisivos de mudança fica ao vosso critério. Cabe a vós decidir por ser da vossa responsabilidade. A vossa vida tem um único propósito: elevar o vosso espírito a um nível superior na senda que lhes foi traçada, que os leva para mais perto de Deus. O vosso caminho através da vida constitui um de vários testes. A sua natureza e duração são previamente fixadas; isso vocês não podem mudar. Os pontos de mudança nesse percurso são exames intermédios e a morte corporal representa o fim do percurso. Quer cumpram com o vosso dever ao longo do caminho predestinado ou não depende do vosso livre arbítrio. Quem passa o exame final, o seu espírito continuará a progredir no Além até que atinja o seu objetivo final: a união com Deus. Quem não passar nos testes precisa submeter-se outra vez até que possa passá-los. Passar ou deixar de passar, não está predestinado, mas depende do vosso próprio mérito ou imperfeições.

"As religiões cristãs não reconhecem esta verdade. Eles não sabem que o Criador funciona como um arquitecto que primeiro elabora os planos segundo os quais um edifício venha a ser construído. Esses planos não apresentam todos os detalhes da construção interior do edifício ou dos materiais a serem utilizados para esse fim, mas tão só os contornos exteriores.
"De uma maneira semelhante, Deus traçou as linhas principais para a estrutura da vida de cada indivíduo, de acordo com as quais a vida é fixa em linhas gerais, deixando a cada pessoa liberdade para decidir acerca dos detalhes interiores.

"Há muitas referências na Bíblia para o facto do destino do homem estar predestinado. "O homem não conhece nem mesmo a hora em que lhe foi definida.' (Eclesiastes 9:12) "Todos os dias da minha vida foram estabelecidos no teu livro antes que eles tomassem forma.' (Salmo 139:16)

E no Livro do Eclesiastes vocês leem ainda:

"Tudo o que acontece foi determinada há muito tempo atrás, e desde o início que foi definido o que uma pessoa vai experimentar, e ninguém poderá exigir uma explicação Àquele que é mais forte. O assunto é muito falado, mas isso é inútil, para quem sabe o que será bom para uma pessoa na vida?' (Eclesiastes 6: 10-12) "Meu destino está nas tuas mãos." (Salmo 31:16)

O profeta Jeremias enuncia o seguinte:

"Oh, Senhor, eu sei o destino do homem não está nas suas próprias mãos e que uma pessoa que percorre a vida não pode dirigir os seus próprios passos." (Jeremias 10:23) "A sua ruína apressa-se a chegar.' (Deuteronómio 32:35)

"O nascimento e a morte e o tempo intermédio que se encontra entre eles estão predestinado e além do controlo do homem. Ninguém, nem mesmo um médico, pode pois, salvar a vida de uma pessoa. Cada pessoa morre no momento designado.
'Ninguém tem poder sobre o dia da sua morte.' (Eclesiastes 8:8)
Cristo confirma essa verdade com as seguintes palavras:
"Quem haverá de entre vós que, com todas as suas preocupações possa prolongar o seu tempo de vida previsto por um único período?' (Mateus 6:27)
O Senhor disse a Moisés:
'Vê, o tempo está próximo em que deves morrer.' (Deuteronómio 31:14)

"Assim como um arquitecto humano pode fazer alterações aos seus planos originais de construção, assim é no reino das possibilidades de Deus, por meio de excepção, de modo a permitir alterações no destino de alguém. Só Ele pode aumentar ou encurtar o tempo de vida de uma pessoa. Como a Bíblia também diz, Deus às vezes prolonga a vida de um dos seus servos, que se tenha mostrado fiel e sido um auxiliar de confiança no plano de salvação de Deus para conquistar de volta aqueles que se afastaram d’Ele. Assim, a Ezequias Ele
envia a mensagem:

'Vou acrescentar quinze anos à sua vida." (II Reis 20:6)

Ele encurta o tempo de vida preordenado de outros, por não só não realizar o trabalho de vida que lhes tenha sido atribuído, mas por tentarem dissuadir os seus semelhantes de cumprir o seu dever para com Deus.

'Esses mentirosos sanguinários não viverão metade dos seus dias.' (Salmo 55:24)

Por 'mentirosos sanguinários' a Bíblia não quer dizer os culpados de derramamento de sangue real na terra, mas a matança das almas dos seus semelhantes seduzindo-os no afastamento de Deus.

"O temor do Senhor aumenta os dias, mas os dias dos ímpios serão abreviados." (Provérbios 10:27)

Deus inspira o profeta Jeremias a anunciar a Ananias:

“Este é o ano em que irás morrer, por teres instigado as pessoas à desobediência para com o Senhor.' (Jeremias 28:16)
"Pelo sangue que derramaste (por induzires as pessoas à separação de Deus) tornaste-te culpado, e pelos ídolos que fizeste tu te contaminaste e levaste com que os dias de juízo se aproximassem e chegaste ao final dos teus anos.' (Ezequiel 22:4)

"O destino das diversas nações também é preordenado.
"Tu não entendes estas questões por não teres uma verdadeira concepção das causas e dos fins dos grandes acontecimentos do mundo. Acima tudo, és ignorante do objectivo subjacente à criação material e não conheces as relações existes entre o espírito encarnado e a Criação de Deus. Dessas coisas te contarei mais adiante.

"Eu inseri estas observações relativas ao destino por ser necessário em ligação com a explicação que te dei da força ódica, uma vez que caso contrário, não serias capaz de entender o que te estou prestes a dizer sobre a "clarividência" e a relação que tem com o Od. Os clarividentes são seres vivos, humanos ou animais, cujo espírito é capaz de se dissociar do corpo, de tal forma que o seu poder de visão se torna semelhante ao dos espíritos do Além, que deixaram por completo os seus corpos terrestres.

"Um clarividente bem treinado é capaz, em determinadas circunstâncias de ler o destino de outra pessoa impresso no Od dessa pessoa. Ele poderá ler todo o passado de uma pessoa cujo Od ele vê, não apenas a parte que que tenha sido predestinada, mas também aqueles eventos que já ocorreram em resultado do exercício do livre arbítrio do indivíduo. Do futuro, no entanto, ele pode ler apenas o que tiver sido preordenado, mas não o que depende do livre arbítrio da pessoa.

"A maneira da morte de uma pessoa pode ser prevista por um clarividente somente quando esta também for predestinada, por não fazer parte do destino de cada pessoa. De facto, o que tiver sido preordenado em alguns casos, é deixado para que o indivíduo determine noutros. É somente a hora da morte, que é predestinada para todos. 

"Para que a 'clarividência' nesta área seja possível, a 'Vidente' deve, de alguma forma estabelecer contacto com o Od da pessoa cujo destino está em questão. Ela deve ter essa pessoa diante dela em carne e osso para que as emissões ódicas a possam alcançar, ou então deve tocar alguns objetos que tenham estado na posse da pessoa e à qual, consequentemente, alguma da sua radiação Ódica tenha aderido.

"A capacidade de um vidente para ler cartas seladas ou para reconhecer objectos que ele não pode ver com os seus olhos corporais também está baseada nessa radiação Ódica. Quanto mais poderosa for a radiação ódica que emana do objeto, mais distinta será a visão do clarividente.
"Se o espírito de um clarividente é capaz de se separar completamente do seu corpo e, na verdade o deixar, então ele estará em posição de seguir a trilha ódica outra pessoa e de averiguar o seu paradeiro no momento.

"Nem toda a clarividência, contudo, vem através de radiação ódica.
Muitos eventos que acontecem a uma grande distância do clarividente são vistos por ele no instante da sua ocorrência devido ao facto do seu espírito, que tendo abandonado o corpo, se encontra presente no local do evento, ou então, mesmo que o espírito permaneça no corpo, por a notícia lhe ser dada pelo espírito do mundo através de "clariaudiência" ou dada a ele por uma imagem através da 'clarividência'.

"O futuro dos indivíduos com cujas radiações o clarividente ódico não tenha entrado em contacto, bem como o futuro dos países, povos, cidades e outras comunidades pode ser visto por um clarividente apenas quando lhe é mostrado pelo mundo espiritual por meio de imagens. A produção de tais imagens, que pode descrever eventos próximos, quer com uma precisão fiel ou por meio de "símbolos", não é difícil para os espíritos encarregadas dessa tarefa. O Od é o material empregue por eles para imagens desse tipo.
"O futuro das nações e outros eventos próximos era geralmente
revelado aos profetas do Antigo Testamento, por meio de imagens simbólica.
"O Od também possui a cor. Mas também isso, varia de criatura para criatura, e vai do preto mais profundo através de triliões de tons até ao mais resplandecente dos brancos. Vós, mortais, não conseguis conceber a diversidade dessas cores. Num qualquer dia de Outono, estudem o amarelo das folhas. Entre todas as folhas que ficaram amarelas não encontrarão duas que tenham exactamente o mesmo tom de amarelo. Uma diversidade semelhante pode ser encontrada em todas as cores.

"Tenho-te repetidamente indicado onde reside a razão para a grande diferenças presente no aroma e cor do Od, nomeadamente no espírito das criaturas vivas. Quanto mais baixo for o pensamento e os desejos de um espírito em relação a Deus, mais feio será o espírito. Os espíritos, também, possuem forma. Os vossos espíritos humanos têm a forma do vosso corpo humano, ou, para o colocar mais correctamente, os vossos corpos humanos têm a forma dos vossos espíritos. Assim, também os corpos dos animais são formados à semelhança dos seus espíritos, por o corpo físico possuir a mesma forma que o ódico, e o corpo ódico estar configurado para se adaptar completamente ao espírito. Com a ajuda do Od o espírito constrói o corpo físico de forma a corresponder à sua própria imagem e à sua própria forma.

"Os vossos chamados cientistas, naturalmente, ridicularizar-te-ão se tu lhes contares que os espíritos encarnados têm a forma dos corpos que habitam. Eles não conseguem conceber um espírito que possua uma forma. Eles acreditam que somente o que é material, e limitado pelo tempo e pelo espaço, pode ter forma. Eles estão extremamente enganados. Espíritos não são destituídos de forma, como de facto não há nada em toda a criação que não possua uma forma qualquer. Os espíritos têm forma e contornos, e ainda assim eles não estão vinculados por nenhum tempo nem espaço, como os corpos materiais. Como, a menos que cada um de nós tenha a sua forma, poderíamos nós espíritos reconhecer um ao outro? O Anjo Miguel é diferente de Gabriel, e Gabriel de Rafael e de outros espíritos, para citar apenas alguns personagens Bíblicos. O facto em questão está em que, todos os espíritos possuem forma, a começar por Deus e pelos Seus Espíritos elevados, até às figuras mais horrivelmente disformes das profundezas e ao mundo do espírito que se acha encarnado na matéria.

"A beleza é harmonia e fealdade é desarmonia. Essa é uma lei que se aplica a toda a Criação. A face mais bonita de um retracto pode ser tornada completamente horrenda por uma pincelada desarmoniosa do pincel. Da mesma forma, o espírito pode transformar-se no mais feio na forma e em especial nas características do seu rosto, quanto mais desarmoniosa for a atitude que tiver para com o Criador, em cuja imagem e semelhança foi originalmente criado.

"Assim como o Od que rodeia o espírito assume a forma deste último, assim também compartilha da beleza ou fealdade da cor e aroma do espírito. Por essa razão vocês testemunham, na materialização de espíritos que ocorre hoje em dia, que as radiações ódicas de um bom espírito emitem uma luz bonita e, como, à medida que a condensação da Od progride, emitem um cheiro doce, enquanto o Od dos espíritos inferiores se encontra envolto em sombras e sempre emite um aroma ofensivo. É verdade que os mortais nem sempre conseguem perceber esse aroma, já que ele só pode ser detectado pelo vosso sentido físico do olfato apenas em casos raros. Estes são os factos que os vossos estudiosos têm ampla oportunidade de confirmar.

"A harmonia ou discórdia do espírito também é transmitida através do corpo ódico ao corpo físico. Por essa razão, o carácter de uma pessoa é expresso nas linhas do seu corpo, em particular nas características do seu rosto, e ainda na forma dos seus membros. Aqueles que estão familiarizados com esta lei podem pois, ler o carácter do espírito nas linhas e na forma das várias partes do corpo. Também a postura do corpo, a sua maneira de andar, e os seus gestos são expressões do espírito. Por essa razão, também o carácter de uma pessoa pode ser julgado a partir da sua caligrafia. É por isso que as mensagens comunicada através de um médium humano, pelo espírito de alguém que tenha morrido será escrito na caligrafia peculiar ao remetente, conforme era enquanto vivo na terra; a caligrafia muda apenas quando o personagem do falecido tiver sofrido uma acentuada melhoria no Além.

"Dado que o destino de uma pessoa aparece retractado na sua Od como planos de construção e é transmitido pela Od ao seu corpo físico, ele pode ser igualmente lido nas linhas e marcas do seu corpo. Por isso, quem estiver familiarizado com essas
marcas será capaz de ver pelo menos uma parte do que um clarividente pode ver mais
plenamente no Od.

"Eu poderia ditar-te um livro interessante sobre todos esses factos interrelacionados, mas não é a tarefa minha enriquecer o conhecimento humano; tenho a meu cargo apenas a revelação do suficiente sobre estas questões para que possam compreender os factos da comunicação que os espíritos têm com o mundo material, e as leis em que essa comunicação se baseia.

"Na medida em que o Od é espiritual por natureza, ele também possui a propriedade, em
comum com os espíritos, de não ser obstruído por matéria de tipo nenhum. Da mesma forma que permeia o vosso próprio corpo (físico) sem encontrar resistência, ele pode passar por qualquer outra forma de matéria, uma vez que deixou esse corpo. Não há nada que possa obstrui-lo.

"Vocês encontram algo semelhante no caso dos chamados raios Roentgen (raios-X), por isso não te será difícil entender o que te estou a dizer.

"Além disso, assim como na natureza as forças poderosas são desenvolvidas sob a influência de calor, e são acompanhadas pela formação de nuvens, e se tornam visíveis na forma de um raio, também o espírito do mundo pode, com a ajuda do Od, criar correntes de energia muito poderosos, quentes ou frias. No caso do relâmpago vocês falam das ondas de calor, que derretem o que atingirem, e de ondas de frio, que não ateiam fogo às coisas, mas actuam somente através da enorme pressão que exercem.

"O calor expande e dissolve, enquanto os frio e contrai e condensa.
Esta é uma lei que não se aplica apenas ao mundo da matéria, mas também ao do espírito.

"Assim como vocês são capazes de converter a matéria em vapor com a ajuda de altas
temperaturas e até mesmo de levar esse vapor a tornar-se invisível à vista desarmada, assim também é o mundo espiritual capaz de dissolver completamente a matéria. Isso também faz uso de correntes quentes de poder, por meio do qual ele converte a matéria em algo semelhante a Od, isto é, forma etérea. Porquanto, conforme já te expliquei, toda a matéria não é senão Od corporificado, que pode ser dissolvida em Od espiritual. Matéria que foi convertida em Od penetra tudo que seja material sem encontrar resistência, assim como todo o outro Od, e pode ser transportada para qualquer lugar e, em seguida, recondensada de novo em matéria.

"Vocês chamam a essa dissolução da matéria "desmaterialização "e à condensação do Od na matéria como 'materialização.'

(continua)
Tradução: Amadeu António





Sem comentários:

Enviar um comentário