sábado, 30 de janeiro de 2016

CHAKRAS E CORPOS SUBTIS





Tem havido muita confusão na literatura respeitante aos órgãos que estejam associados aos sete principais chakras, devido a que existam muitos chakras menores e por existirem dois sistemas de chakras diferentes, no oriente e no ocidente. Quando esses dois sistemas de chakras se misturam um outro é criado. Para os ocidentais, os sete órgãos associados aos sete chakras principais incluem os testículos ou ovários relativamente ao primeiro chakra, o baço relativamente ao segundo, o estômago ou o abdómen ao terceiro, o coração em relação ao quarto, a tiroide em relação ao quinto, a pituitária em relação ao sexto chakra e a pineal em relação ao sétimo chakra. Os ocidentais têm esses órgãos associados aos sete principais chakras: o cóccix ligado ao primeiro, os testículos ou ovários ligados ao segundo, o estômago ou abdómen ligados ao terceiro, o timo ligado ao quarto, a tiroide ao quinto, a pituitária ao sexto e a pineal ao sétimo. Não será de surpreender que as pessoas de diferentes raças liguem diferentes órgãos aos sete principais chakras.
John

“Quando as pessoas sacam da tradição espiritual ocidental ou oriental, ou quando basicamente atingem elevados estados de consciência, são activadas diversas partes do corpo em associação com cada um dos sete principais chakras. Tal activação pode igualmente ocorrer quando se deslocam entre as culturas oriental e ocidental. Essas porções do corpo funcionam em polaridade para equilibrar o indivíduo: as polaridades criadas seguem a seguinte ordem: O cóccix, os testículos e os ovários representam o primeiro chakra; as adrenais e o pâncreas representam o segundo chakra; o baço e o estômago ou o abdómen representam o terceiro chakra; o timo e o coração representam o quarto chakra; a tiroide e o sistema parassimpático representam o quinto; a pituitária e a medula oblongata representam o sexto chakra quando o sétimo chakra ainda não se encontrar aberto. Quando o sétimo chakra se acha aberto então o sexto chakra no corpo é representado por uma polaridade entre a glândula pituitária e a glândula pineal. O sétimo chakra é representado pela glândula pineal e pelos hemisférios esquerdo e direito do cérebro. Para se verificar um despertar pleno tem que existir um trio equilibrado composto de mente, corpo e espírito.”

Pergunta: Onde se posicionarão exactamente os chakras no corpo? Existe um debate na literatura com respeito a esta questão.

“Eles têm assento nos gânglios neurológicos existentes ao longo da espinha e estendem-se até aos órgãos a que estão associados. Na sua mais vasta extensão, os chakras estendem-se até à parte anterior e posterior do corpo. Além disso, os chakras têm forma oval, e não circular.

“Um estímulo adequado do primeiro chakra suaviza as enfermidades associadas às extremidades inferiores, em particular o tecido muscular das coxas e a circulação dos pés. Por conseguinte, este chakra realça a energia que penetra no corpo através dos pés, os chakras menores dos pés são activados e as terapias de massagem associadas aos pés saem beneficiadas. Este chakra ameniza as enfermidades associadas à desorientação, aos receios ocultos ou subtis, bem como as doenças associadas às adrenais, em particular as doenças do coração, o estresse e a ansiedade. A abertura desse chakra liberta talentos oriundos de vidas passadas que estabilizam a pessoa e desenvolvem a força de carácter. Este chakra alivia os miasmas pesados e os miasmas sifilíticos. O primeiro chakra acha-se especialmente ligado ao corpo etérico. Quando este chakra é desperto, têm início as práticas espirituais. A cor vermelha abre esse chakra e a cor verde fecha-o. Os chakras precisam ser devidamente estimulados e equilibrados. Demasiada energia num chakra pode ser tão pouco saudável e mesmo perigoso quanto energia a menos.

“O segundo chakra acha-se associado aos testículos e aos ovários. Quando adequadamente aberto ameniza todas as enfermidades de carácter sexual e problemas de infertilidade. Doenças artríticas associadas aos desequilíbrios proteicos, o enrijecimento da estrutura esquelética e as doenças ligadas ao estresse resultantes da raiva interiorizada podem ser amenizados com o equilíbrio desse chakra. A desintoxicação, em particular no trato urinário, é aumentada, e os miasmas da gonorreia, sifilítico e da radiação são aliviados. Este chakra também equilibra o organismo após acentuada exposição à radiação natural da Terra. Quando este segundo chakra é devidamente equilibrado a criatividade e a capacidade de integrar as emoções aumenta. O segundo chakra e o corpo mental acham-se ligados. A cor laranja abre este chakra e a turquesa fecha-o.

“Todas as doenças incapacitantes, úlceras, problemas intestinais, desequilíbrios do baço, doenças psicológicas e problemas emocionais podem ser tratados pelo equilíbrio do terceiro chakra. Os miasmas da psora e da radiação são amenizados. Os corpúsculos brancos e todos os nutrientes são notavelmente estimulados e as emoções integradas, de forma que a sensibilidade e a intuição aumentam. Os corpos astral, emocional e etérico acham-se ligados a este chakra. O amarelo e o branco abrem o terceiro chakra e a cor castanha fecham-no.

“As qualidades do amor divino manifestam-se na pessoa quando o quarto chakra é despertado. Todos os miasmas, todos os nutrientes e todas as doenças de infância e do coração são afectados quando esse chakra é aberto. Quando este chakra é propriamente estimulado, alcançam a mestria do sistema imunitário e do timo, em particular nos primeiros sete anos de vida. A completa regeneração dos tecidos pode igualmente desenvolver-se. Os corpos astral, emocional e espiritual acham-se ligados a este chakra. A cor esmeralda abre-o e o laranja fecha-o.

“Quando o quinto chakra se acha adequadamente desperto, as doenças do sistema imunitário, do sistema neurológico, da garganta e dos brônquios superiores são aliviadas. A saúde em todo o sistema endócrino melhora. Doenças psicossomáticas e enfermidades resultantes da supressão pessoal podem ser tratadas pela estimulação desse chakra. Surge um maior interesse pelas questões espirituais, e esse interesse é estimulado nos outros. O azul abre esse chakra enquanto o vermelho e o amarelo fecham-no.

“O sexto chakra estimula a glândula pituitária, o sistema imunitário, a visualização criativa e as visões. Acha-se ligado ao corpo espiritual e ao corpo da alma. O índigo abre-o e o escarlate fecha-o
“Quando o sétimo chakra é devidamente estimulado, dá-se um alinhamento com as forças superiores. Outras actividades respeitantes a esse chakra serão tratadas futuramente.”

Considerando os corpos subtis, temos o corpo etérico, o corpo emocional, o corpo mental, o corpo astral, o corpo causal, o corpo da alma e o corpo integrado espiritual. Este representa a combinação desses outros corpos subtis e do corpo físico. Esses corpos subtis espalham-se a partir do corpo físico pela ordem supra citada, respectivamente. Há também a aura, o fluído etéreo e o corpo termal, que se acham ligados aos subtis.
A informação contida neste texto acerca dos corpos subtis encontra-se entre as mais importantes, devido ao enorme papel que desempenha na saúde, na doença e no crescimento espiritual. Um dos mais importantes passos inovadores da moderna medicina passará pela compreensão do papel que os corpos subtis desempenham na saúde como na doença.
Os corpos subtis foram debatidos por muito autores, mas o Steiner e a Alice Bailey fornecem detalhes quanto à função que eles desempenham nas nossas vidas.
 “No estado de perfeita saúde, os corpos subtis acham-se perfeitamente alinhados uns com os outros. Existe uma barreira delgada a revestir cada um desses corpos subtis, que se devem situar numa determinada área ao redor do corpo físico. As essências florais muitas vezes restauram desequilíbrios nesses corpos. Por exemplo, a essência de Zinnia produz um excelente equilíbrio entre o corpo físico e o emocional, e provoca um excelente bom humor. Umas quantas essências florais como o Lótus, a Romã, a Sequoia, alinham temporariamente os corpos subtis. Quando isso sucede a toxicidade é libertada do corpo físico e subtis, de modo que os remédios vibracionais funcionam melhor e resultam alterações positivas na personalidade.

“Problemas psicológicos e doença resultam quando os corpos subtis se acham desalinhados – quando se encontram demasiado próximo ou afastados uns dos outros, ou as propriedades de um dos corpos subtis se derramam noutro. Por exemplo, quando os corpos mental e emocional alinham incorrectamente na ligação com o corpo etérico, isso resulta em ansiedade. Quando o corpo mental contagia, ou extravasa para o corpo emocional, sucede letargia mental e uma perda de confiança. Ou quando os corpos mental e emocional se acham demasiado próximos, isso provoca frustrações, receios infundados, e a incapacidade de distinguir problemas mentais e emocionais.

“À excepção do corpo etérico, todos esses corpos subtis penetram o corpo físico, sobretudo por uma área. O corpo físico e o etéreo acham-se de tal modo entrelaçados que não chega a haver um ponto de contacto. O corpo emocional geralmente acha-se ligado ao físico através do estômago; o corpo astral através dos rins; o corpo mental através do cérebro esquerdo; o corpo causal através da medula oblongata; o corpo da alma através da glândula pineal e o corpo espiritual através da pituitária. O cérebro direito equilibra todas essas associações.

“Esta questão pode tornar-se confusa em parte por os grupos esotéricos das diversas culturas tratarem os mesmos corpos subtis por nomes diferentes. Por exemplo, o corpo oriental do Atman corresponde quase ao corpo astral ocidental. A disposição e até mesmo a existência actual de alguns dos corpos subtis variam nas diversas culturas à medida que procedem a progressos espirituais. Os chakras e os corpos subtis são muito semelhantes, a esse título.

“O fluído etérico faz parte do corpo etérico que circunda todas as células do corpo físico. É o veículo utilizado no suprimento da força vital de cada célula. Um veículo desses é necessário para transferir a energia entre o corpo físico e as dimensões etéreas. As energias superiores são então ligadas e assimiladas pelo coro físico. Os nutrientes são assimilados mais facilmente e os miasmas, as doenças genéticas e os ataques virais ou bacteriológicos são evitados quando o fluído etéreo funciona normalmente.

“Na saúde, o fluído etéreo eventualmente distribui-se por todo o corpo físico, com um ligeiro realce nas células sanguíneas vermelhas. Os seus pontos críticos de armazenamento são o cólon, a linfa, os músculos, a pele, o estômago e o corpo termal. Até mesmo uma pessoa que não seja dotada de capacidades psíquicas poderá constatar as suas actividades ao microscópico. Ocasionalmente é observada como a energia do orgônio. Trata-se de orgônio um estado mais estável que procede a uma transferência para o corpo físico. O local em que podem observar o fluído etéreo é nas paredes externas do tecido da célula.

“O corpo etérico constitui a interface entre os corpos subtis e o físico; ele mantém o equilíbrio perfeito entre essas duas áreas. Quando o corpo etérico se acha enfraquecido, as doenças e os problemas cármicos que se situam na aura e nos corpos subtis tendem a passar para o corpo físico.

“O corpo termal constitui um campo de forças que circunda o corpo físico e que consiste na extensão exterior do corpo etérico e o calor do corpo físico. Esse calor, que procede da divisão normal das células e da energia electromagnética do corpo é regulado pelo metabolismo e pela tiroide. Enquanto o corpo etérico consiste apenas em propriedades etéreas, o corpo termal constitui o subproduto das actividades do corpo físico.

“O corpo emocional fornece um sentido de estabilidade emocional e de segurança psicológica. Em contraste, o corpo mental capacita a pessoa a pensar com clareza e de uma forma racional.
“O corpo astral consiste no acúmulo total da personalidade e age como uma tela na filtragem dos padrões cármicos e da informação proveniente das vidas passadas na consciência da pessoa. O corpo causal liga a personalidade completa à consciência colectiva do planeta. Constitui uma entrada e uma chave na sintonização com as influências astrológicas. A informação proveniente de vidas passadas é coordenada aqui e de seguida libertada pelo corpo astral. O corpo da alma detém a essência do espírito que é Deus.

“A aura difere dos corpos subtis. O campo da aura representa um padrão generalizado de energia bioquímica que circunda (o corpo físico) e reflecte os processos fisiológicos e metabólico deste. Ela cria uma polaridade equilibrada no sistema. Embora os corpos subtis também reflitam as actividades dos processos fisiológico e metabólico, eles constituem campos específicos de energia que incorporam energias magnética e electromagnética e orgônio (energia vital). Os vários corpos subtis constituem bandas específicas de distintos tipos de energia a determinadas distâncias do corpo físico. Os corpos subtis coordenam e regulam a actividade da alma no plano físico.”

(continua)
Tradução de Amadeu António

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

ELIXIRES DE CRISTAIS






A forma exacta como os elixires e outros remédios vibracionais operam nas pessoas representa um processo complexo que nunca foi plenamente explicado. O doutor Herbert A. Roberts, (1869-1950) um proeminente homeopata, chegou a aventar que jamais chegará a ser possível compreender a forma como os remédios homeopáticos ajudam a força vital a conquistar a doença. Conquanto o processo completo não seja descrito neste texto, muita informação nova se apresenta.
No devido tempo chegará a ser entendido que muitos dos conceitos emergentes daquilo que é chamado “Nova Física” explicarão em profusão de detalhe a forma como os remédios vibracionais operam nas pessoas. Não parece ainda existir muita compreensão disso nos círculos homeopáticos, mas existe uma investigação interessante dessa relação na obra “Space Time and Medicine” de Larry Dossey bem como na obra “Health and Healing: Compreendendo a Medicina Convencional e Alternativa,” de Andrew Weil M.D. O Professor Tyller, Ph.D., da Universidadde de Stanford, também elaborou algumas pesquisas interessantes acerca da relação existente entre a moderna Física e a maneira como os remédios homeopáticos operam nas pessoas.
Muitos homeopatas estão a fazer um uso crescente da máquina de acupuntura eléctrica que o Dr. Voll (Rheinold Voll) disponibilizou. Com esse e outros aparelhos similares um número crescente de praticantes médicos está a desenvolver uma melhor apreciação das energias subtis envolvidas na forma como os remédios vibracionais funcionam.
Recentes descobertas em biologia magnética e no campo do biomagnetismo propõe uma explicação teórica do modo como esses remédios vibracionais operam. (A biologia magnética constitui o estudo do efeito que os campos magnéticos exercem sobre os sistemas biológicos, enquanto o magnetismo biológico constitui o estudo dos campos magnéticos que emanam dos sistemas biológicos)
Várias conferências que tiveram lugar recentemente (1986) e livros como “O Corpo Eléctrico,” de Becker and Seldon, atestam o crescente interesse pela relação entre os campos eléctrico e magnético da energia e pela actividade fisiológica. É entendido que os organismos biológicos emitem campos eletromagnéticos associados à actividade fisiológica subjacente. Não é tanto o intercâmbio de energia que tem importância na medicina vibratória mas o intercâmbio de informação que é transmitida por padrões eletromagnéticos muito fracos. O que representa informação numa das mais básicas formas.
A célula constitui um sistema básico que necessita do ambiente para poder sobreviver de uma forma equilibrada. Se lhe for negada uma troca contínua de matéria, energia e informação com o ambiente, a célula passará a desenvolver padrões aberrantes de comportamento. A membrana da célula regula essas trocas entre si e o ambiente. A membrana celular pode ser definida como uma estrutura dissipativa e as propriedades da membrana podem ser entendidas nos termos das termodinâmicas em desequilíbrio, ou seja, dos sistemas dissipativos. (NT: Consultar o trabalho de Ylia Prigogine) As estruturas dissipativas, por vezes chamadas chamadas padrões dinâmicos são aquelas “estruturas” que surgem e que são mantidas pela contínua dissipação ou consumo de energia disponível, da matéria e da informação importados do ambiente.
Uma estrutura dissipativa constitui um sistema termodinâmico que se acha fora de equilíbrio. Existem três tipos de estados termodinâmicos. Um encontra-se em equilíbrio, o segundo num estado quase em equilíbrio e o terceiro afastado do equilíbrio. Anteriormente achava-se que a termodinâmica afastado do equilíbrio não desempenhava qualquer função na explicação dos processos biológicos, mas recentemente foi descoberto que os processos afastados do equilíbrio desempenhavam um papel fundamental na explicação da forma como os sistemas biológicos operam.
Anteriormente parecia que os sistemas biológicos pareciam violar a segunda lei da termodinâmica, que afirma que o volume da energia presente num sistema, com o tempo tende a decrescer, ou que tal sistema com o tempo venha a tornar-se desorganizado, Contudo, parece, e de facto assim acontece, que com o tempo os sistemas biológicos tendem a organizar-se e a energizar-se. Há três tipos de condições termodinâmicas – isolada, fechada e aberta. Um sistema ou célula isolada constitui um sistema ao longo de cujos limites não corre nem matéria nem energia. Um sistema fechado é um sistema ao longo de cujos limites corre energia mas não matéria; o que significa que a matéria permanece no sistema no mesmo conteúdo material, mas que a energia pode ser introduzida no sistema. Num sistema aberto tanto a matéria como a energia podem cruzar os seus limites. No caso dos sistemas biológicos, não só são a matéria e a energia necessários a cada célula, como a informação pode cruzar os limites celulares.
O tipo e as propriedades de um sistema aberto (estrutura dissipativa) que chegam a existir dependem de um modo essencial do tipo de ambiente (condições) em que a estrutura é formada e continua a existir. Uma vez que se gera uma contínua troca de matéria, energia e informação com o ambiente, o sistema celular co evolui e altera-se com as condições cambiantes do ambiente. Os remédios vibracionais alteram as condições ambientais de cada célula; a célula acha-se assim habilitada a transmutar essa alteração numa resposta biologicamente significativa.
A forma como encaramos as moléculas proteicas tem vindo a sofrer uma transformação radical. Devido a um equívoco causado pela cristalografia do raio X, surgiu a ideia de que as moléculas proteicas possuíam estruturas estáticas ou rígidas. A função fisiológica que a molécula proteica tinha, dependia da sua estrutura rígida para poder mudar de uma função fisiológica para outra; precisava mudar de uma estrutura rígida para outra. Hoje já sabemos que os átomos das moléculas proteicas, que existem em todas as células, estão constantemente a vibrar e não possuem uma estrutura rígida. Um modo vibracional corresponde a uma função fisiológica, e outro modo vibracional corresponde a uma função fisiológica diferente. Esse é um elo fundamental na medicina vibracional.
As moléculas proteicas constituem a energia principal e o factor de manipulação da informação dos sinais externos em sinais internos. Essas três moléculas são chamadas molécula receptora, molécula transdutora e molécula amplificadora. A molécula receptora, à superfície de toda a membrana da célula, constitui uma antena molecular que recebe ou detecta sinais externos do ambiente e que activa a molécula transdutora. A molécula transdutora traduz os sinais externos em sinais internos, carregando desse modo o sinal ao longo da membrana. A molécula amplificadora ou enzima converte a molécula percursora num segundo mensageiro e activa as operações internas de cada célula. A primeira mensageira nesse processo é a energia externa, padrão tal como um remédio vibracional. A segunda mensageira afecta o efetor interno, que geralmente constitui uma proteína cinase. A proteína cinase possui duas partes -- um componente regulador e um outro catalítico. A segunda mensageira habitualmente prende-se ao componente regulador e activa o componente catalítico. Dessa forma, a proteína cinase activa a resposta celular.
Diversas reacções celulares tais como a secreção, o metabolismo e o crescimento e a contracção são activadas desse modo. Essas reacções celulares são criadas pelos diferentes tipos de remédio vibracional usado.
O modo vibracional dos vários elixires de cristais, essências florais e remédios homeopáticos é afectado de uma forma específica fora do sistema biológico. A seguir essa substância é ingerida ou aplicada externamente a fim de interagir e de mudar o modo vibratório da molécula receptora à superfície de cada célula.
Existem várias propriedades inesperadas que podem ser associadas à célula definidas como estruturas dissipativas ou sistemas fora de equilíbrio. Tais propriedades permitem que alterações ambientais a uma escala muito reduzida sejam amplificadas para criar alterações fisiológicas ou psicológicas de uma ampla escala nos organismos biológicos. Por exemplo, as estruturas dissipativas possuem uma sensibilidade inata a mudanças ambientais de uma escala muito reduzida do campo interno e externo. Além disso, as estruturas dissipativas possuem uma relação inata não linear entre os campos que interagem com elas e as respostas que são suscitadas por eles.
Estes princípios do fenómeno eletromagnético e do biomagnetismo explicam como as terapias vibracionais funcionam nas pessoas. Esta informação foi basicamente validada tanto pelo John como pelo Hilarion, mas precisam entender que se reporta à forma como os remédios vibracionais operam no nível celular. Os preparados vibracionais também influenciam outros aspectos do corpo. O Hilarion apresentou intuições adicionais acerca de como os remédios funcionam ao nível celular.

Hilarion
“No modo de alteração habitual da vibração dessas moléculas proteicas, certos grupos de padrões de frequência e de taxas de vibração são facilmente perturbados por outros padrões vibracionais. O padrão vibracional de um elixir de cristal, de uma essência floral e de um remédio homeopático acha-se amplamente armazenado num padrão vibracional etérico, por vezes chamado matriz etérica. Nessa matriz são alcançados determinados estados transitórios que se acham próximo ao nível físico.
“Devido à sensibilidade de muitos dos seus padrões vibracionais em relação às vibrações etéricas, a molécula proteica pode entrar numa ressonância simpática com o padrão vibratório de um cristal, de um elixir, de uma essência floral e de um remédio homeopático. Essa alteração do padrão torna-se no padrão semente que a seguir é deslocado e amplificado ao longo do ser.”

John
Pergunta: Quererás descrever o modo como os remédios vibracionais operam nas pessoas?
“Quando ingerem elixires de cristais ou de pedras preciosas, essências florais ou remédios homeopáticos, ou os utilizam como bálsamo, eles seguem um percurso similar específico ao longo do corpo físico e dos corpos subtis. Inicialmente são assimilados no sistema circulatório. A seguir, o remédio instala-se num ponto intermédio entre o sistema circulatório e o sistema nervoso. Aí é criada uma corrente electromagnética por acção da polaridade desses dois sistemas. De facto existe uma conexão estreita entre esses dois sistemas, com respeito à força vital e à consciência que a ciência moderna ainda não compreende. A força vital opera mais através do sangue, enquanto a consciência opera mais através do cérebro e do sistema nervoso. Ambos esses sistemas contêm propriedades idênticas à do quartzo ou cristalinas, bem como correntes electromagnéticas. As células sanguíneas em especial as células dos glóbulos vermelhos e brancos contêm mais propriedades cristalinas: o sistema nervoso contém mais corrente electromagnética.
“A força vital e a consciência usam essas propriedades a fim de penetrarem e estimularem o corpo físico. A partir dessa zona intermédia entre os sistemas nervoso e circulatório, o remédio em geral move-se directamente para os meridianos. Existe um vínculo directo entre o sistema nervoso, circulatório e dos meridianos em parte devido ao facto de há eternidades atrás os meridianos terem sido usados originalmente na criação dessas duas partes do corpo humano. Consequentemente, tudo quanto influencia um desses dois sistemas tem um impacto directo nas outras duas áreas. Os meridianos utilizam o corredor existente entre os sistemas nervoso e circulatório para suprir a força vital no corpo, estendendo-se quase directamente ao nível molecular. Os meridianos constituem o interface ou entrada entre as propriedades físicas e etéreas do organismo.
“A partir dos meridianos a força vital do remédio penetra nos vários corpos subtis, os chakras, ou retornam directamente ao nível celular corpo físico através dos diversos portais intermédios entre o sistema circulatório e nervoso. O seu percurso é determinado pelo tipo de remédio e pela constituição da pessoa. Os três acessos principais que servem para a força vital rentar no corpo físico são o corpo etérico, e o fluído etéreo, os chakras e a pele, dotada das suas propriedades cristalinas ou sílica. O fluído etéreo faz parte do corpo etérico que circunda o corpo físico e que conduz a força vital às células individuais. O cabelo, com as suas propriedades cristalinas, constitui um veículo da força vital – não é um portal de acesso. Partes específicas do corpo humano constituem portais de acesso para a força vital de um remédio unicamente devido a que estejam associadas a diferentes chakras e meridianos.
“A glândula pineal, por exemplo, acha-se directamente associada ao chakra da coroa. A força vital de um remédio vibracional geralmente gravita na direcção de um portal, mas pode reentrar no corpo físico através de diversos portais.
“Por exemplo, os remédios vibracionais dotados de propriedades cristalinas gravitam na direcção da pele. Quando a força vital sai e reentra no corpo físico, ela passa sempre pelo corpo etérico. Contudo, esse corpo não é necessariamente considerado um portal, caso não seja especialmente influenciado de algum modo, pelo processo.”
Pergunta: Quando a força vital de um remédio retorna ao corpo físico, irá directamente para a área afectada ou precisará passar primeiro a meio caminho entre os sistemas nervoso e circulatório?
“Após passar por um dos portais descritos, a força vital sempre atravessa a zona intermédia dos sistemas nervoso e circulatório. Então penetra no nível celular e nas áreas desequilibradas do corpo físico. Todo esse processo tem lugar instantaneamente, mas geralmente leva um tempo a fazer experimentar os resultados. De um modo semelhante, se levarem um soco no rosto, poderão levar vários dias a sentir a ulceração, ou a dor.
“O remédio vibratório é levado até às áreas em desequilíbrio com o auxílio das propriedades cristalinas e da linfa. O facto de a linfa possuir propriedades cristalinas auxilia a função que tem, de remover a toxicidade do corpo. Não só a linfa extrai a toxicidade como as suas propriedades cristalinas a habilitam a remover a vibração das toxinas do corpo. As toxinas também possuem uma tendência natural para ser conduzidas para o sistema linfático para serem eliminadas.”
Pergunta: Quererás expandir a afirmação que fizeste quanto à existência de propriedades idênticas às do quartzo no corpo?
“Existem diversas estruturas cristalinas semelhantes às do quartzo no corpo físico e nos corpos subtis que aumentam o impacto exercido pelos remédios vibracionais. No corpo físico essas áreas incluem os sais celulares, os tecidos gordurosos, a linfa, as células dos glóbulos sanguíneos vermelhos e brancos, e as glândulas pineal e do timo. Essas estruturas cristalinas constituem um sistema complexo existente no corpo, mas ainda não se acham isoladas nem compreendidas pela medicina moderna. Contudo, o quartzo está a ter aumentado o seu uso medicinal.
“Por exemplo, nos últimos anos tornou-se comum usar o quartzo liquefeito para preencher cavidades limpas. As estruturas cristalinas funcionam com base na ressonância (repercussão) simpática. Existe uma sintonia entre as propriedades cristalinas existentes no corpo físico e nos corpos subtis, os éteres e muitos remédios vibracionais, designadamente elixires de pedras preciosas e de essências florais. Existe uma sintonia estreita entre o corpo físico e as pedras preciosas. Essas propriedades do corpo ampliam a força vital dos remédios vibracionais a um nível reconhecível para serem assimilados.
“De facto, essas propriedades cristalinas constituem pontes de retransmissão (relés) para a maioria das energias etéreas penetrarem no organismo. Isso possibilita uma distribuição equilibrada de várias energias nas frequências adequadas, estimulando desse modo a descarga da toxicidade a fim de instaurar saúde. De um modo similar, as vibrações das frequências das ondas de rádio golpeiam um cristal no aparelho de rádio. O cristal repercute com uma frequência mais elevada de um modo que as absorvem, fazendo passar as frequências de áudio que são perceptíveis pelo organismo.
“O corpo físico é geralmente exposto a propriedades parecidas com as etéreas, e as propriedades cristalinas do corpo e os padrões integrativos dos éteres integram-se e amplificam remédios vibracionais de modo a funcionarem melhor e mais rápido nas pessoas. Se os remédios vibracionais não fossem amplificados o corpo físico eventualmente acusaria o seu efeito cumulativo por períodos de tempo prolongados.
“Existe uma sintonia entre as células individuais e os quartzos de cristal. Cada um deles divide-se por padrões de três e de seis. O topo do cristal de quartzo sempre tem seis lados. O número três nos cristais envolve a sua decomposição matematicamente em intersecções de base triangular. As estruturas moleculares baseiam-se muitas vezes em princípios de uma estrutura triangular que faz parte de uma elaboração interior das estruturas cristalinas. As células individuais possuem um padrão similar de três e de seis, por meio de estruturas geométricas semelhantes, quando se dá um encadeamento de moléculas individuais dotadas de elementos diferentes a fim de formar uma interligação adequada numa base de auto perpetuação. Esta informação específica não é tanto fornecida para o leigo mas destina-se a estimular aqueles que estudam a ciência molecular.
“Quando os remédios vibracionais são amplificados, a sua força vital estende-se às partes do corpo que se encontram em estado de desequilíbrio, mais rápido e num estado de maior estabilidade. Os remédios poderão limpar a aura e os corpos subtis de modo que tais desequilíbrios não mais contribuam para uma saúde precária. Se isso soar estranho, lembrai-vos que os cientistas provaram muitas vezes que as energias subtis tais como a ultrassónica e as micro-ondas podem provocar doença. Porque não poderão outras energias subtis produzir saúde?!
“O funcionamento interior dos éteres, que constituem forças que viajam mais rápido do que a luz, amplifica a energia que atravessa um padrão cristalino. Quando a força vital dos remédios vibracionais passa através de um padrão cristalino, gera-se uma ligeira amplificação de uma expansão temporária de massa que tem lugar à medida que a energia se aproxima da velocidade da luz. A propriedade de amplificação confere uma maior estabilidade à energia. O padrão cristalino também armazena energia electromagnética e amplifica projecções do pensamento.
“A glândula pineal constitui uma estrutura cristalina que recebe informação da alma, do eu superior e dos corpos subtis, em particular do corpo astral. Os corpos subtis muitas vezes actuam como filtros de ensinamentos provenientes da lama e do eu superior. A partir da glândula pineal a informação propaga-se para o hemisfério direito do cérebro. Se houver necessidade de alertar a mente consciente para essa informação superior, ela passa para o lado direito do cérebro sob a forma de sonhos. Aí, o hemisfério esquerdo analisa-a a ver se a entende. Isso muitas vezes sucede no caso de sonhos claros que apresentam mensagens. A partir do lado esquerdo do cérebro, a informação propaga-se através do sistema neurológico, passando especificamente por duas áreas de importância crítica – a medula oblongata e o cóccix.
“Gera-se um estado constante de repercussão ao longo da coluna entre a medula oblongata e o cóccix. Propriedades da glândula pineal entram em ressonância entre ambos esses pontos. A seguir a informação propaga-se a outras porções do corpo por meio dos meridianos e activa todo esse processo. Esse é um processo fundamental que a alma utiliza a fim de manifestar carma no corpo físico.
“As propriedades cristalinas existentes dentro da aura constituem campos estáveis de energia. Do mesmo modo que os magnetos possuem uma estrutura ou núcleo, também por sua vez existem padrões de energia na aura. O ponto central de consciência para essas propriedades cristalinas encontra-se amiúde no corpo físico, tal como as glândulas. Certos órgãos possuem uma maior concentração de propriedades cristalinas. Além disso, existem pontos e picos de actividade cristalina que têm lugar para além e de forma independente do corpo físico. Esses campos de energia estendem-se às áreas da aura que se tornam etéreas pela sua natureza. Esses padrões de energia na verdade constituem focos de consciência que se estendem de volta à forma física a fim de activar esse veículo. Desse modo, os padrões cristalinos existentes na aura estendem-se aos corpos físico e aos corpos subtis. Esses campos podem ser considerados uma matriz de energia ou matriz de consciência que se actualiza a ela própria e que obedece às leis naturais. Muito embora essa energia se ache além da capacidade do biológico, ainda se enquadra nas leis naturais e na mecânica da física. É desses campos que os elixires de cristais começam por obter a influência que têm e procuram repercutir e penetrar ao nível do corpo físico.
“Tal como existem determinadas energias bioquímicas nos tecidos neurológicos do corpo físico que activam e controlam a massa do tecido muscular, também por sua vez existem campos mais subtis que são influenciados pelos elixires dos cristais. Essa matriz de energia é amplificada e projectada no corpo físico para eventualmente, por acção de um efeito cumulativo se estabilizar ou cristalizar o padrão dos cristais a fim de promover a cura e a consciência. Eventualmente dá-se a transformação da personalidade.”
Pergunta: Explica como activar as propriedades cristalinas no corpo.
“Focai-vos nos chakras através da meditação e da visualização. Com o uso da escala musical projectai o OM em três tons correctos em sintonia com o chakra do plexo solar, do coração e da testa. Façam uso da visualização de luz nesses chakras. Isso activa todo o corpo físico por esses três chakras representarem os pontos principais em que as estruturas cristalinas existentes no corpo têm o seu maior reforço. Esse processo sintoniza naturalmente o corpo físico.”
Pergunta: Não poderás dispensar uma maior informação acerca do sistema cristalino existente no corpo, que a medicina ocidental ainda não isolou?
“Não, isso será debatido no futuro.”
Pergunta: Por que razão existirá uma ressonância constante entre a medula oblongata e o cóccix?
“Primeiro, existem dois pontos (reflexos) através dos quais as reacções corporais são processadas. Recuar (de um salto) por virtude da acção de um súbito choque exemplifica o caso. Essa área acha-se em constante estado de estímulo; por conseguinte, amplifica a energia etérea associada à glândula pineal. Também translada energia dos corpos subtis para o corpo físico, em especial o sistema nervoso. A energia Kundalini é incrementada por esse constante estímulo.”
Pergunta: Explica como a energia do cristal foca a consciência em alguém.
“Isso deve-se simplesmente ao facto de existir um estado de consciência no mineral, que é transferida para o indivíduo.”
Pergunta: Será correcto afirmar que as diversas pedras preciosas possuem uma gama vibratória similar à faixa vibratória dos diferentes estados emocionais e porções do corpo, e que essa será a razão fundamental por que todos os remédios vibracionais funcionam nas pessoas?
“Achamos isso correcto. Esse constitui um dos princípios básicos de toda a cura vibracional.”
Já Max Heindel fizera notar que a matéria constitui o espírito cristalizado e que o sangue comportava cristais. As estruturas cristalinas do corpo também são referidas no livro de Enoch. No Tao, as estruturas cristalinas presentes no corpo são referidas como Pa Kua. A glândula pituitária é chamada “caverna de cristal.” Vários médicos influenciados por Rudolf Stneiner procedem actualmente ao teste sanguíneo da dinâmica capilar. As propriedades cristalinas do sangue são usadas na detecção antecipada de doenças. Ehrenfried Pfeiffer elaborou muito trabalho nessa área.
Pergunta: Que sucede quando as toxinas são forçadas para fora do corpo por acção dos remédios vibracionais?
"As toxinas são empurradas até aos limites exteriores da aura para serem purificadas. Certas toxinas são empurradas para os éteres onde são purificadas, ao passo que outras são atraídas de volta ao corpo pela mente. A mente faz isso por os remédios vibracionais apenas estabilizarem temporariamente os corpos físico e subtil até se verificar uma limpeza da consciência e uma libertação de apegos emocionais e equívocos mentais.
"Toda a energia é secundária relativamente à energia dos éteres. Os éteres existem e fluem num estado perfeito de harmonia com o tempo e a natureza. As toxinas no corpo não partilham dessa harmonia na sua composição química e estrutura molecular. Isso torna-as instáveis e fáceis de transformar. Estudem, por exemplo, os padrões das areias situadas nos leitos oceânicos. Se perturbarem o banco de areia com a mão, a água ficará de imediato enevoada. Isso simboliza as toxinas a percorrer a aura. Tal como os éteres afectam as toxinas na aura, passado um tempo as correntes de água restauram o padrão original e a água é purificada e estabilizada.
"O corpo físico constitui um fluxo de energia na corrente do tempo passado, presente e futuro. A existência de enfermidade significa que o corpo físico se encontra fora de sincronia com a corrente do tempo, o que cristaliza o carma. Estar em perfeita sintonia com o tempo quer dizer que se acham de perfeita saúde."
Pergunta: As ervas e os diversos nutrientes do nível físico operam no organismo da mesma forma para forçar as toxinas para fora do corpo conforme acabaste de descrever no caso dos remédios vibracionais?
"Todas as formas de preparos de cura naturais seguem esses princípios genéricos. O processo é praticamente o mesmo com uma ligeira distinção de vários remédios que tem início numa base diferente nos corpos físico ou subtis. Existem certas diferenças quanto ao sítio por onde as toxinas reentram no organismo físico, mas isso envolve princípios complexos que serão revistos no futuro."
Pergunta: Os espíritos da natureza trabalharão com os minerais e influenciá-los-ão e aos elixires de pedras preciosas do mesmo modo que descreveste em relação às essências florais?
"Conforme foi previamente referido, do mesmo modo que existem diferentes comprimentos de onda para o som, a luz e outros padrões de energia, existem diferentes comprimentos de onda na força da vida ou campos etéreos. Os espíritos da natureza têm existência num espectro de frequência da força da vida semelhante àquele em que as essências florais funcionam. A simpatia da ressonância gera um efeito de fundo que amplifica as essências florais. Enquanto seres electromagnéticos dotados de consciência pura, eles amplificam especialmente o sistema nervoso, que é especialmente electromagnético na sua operação. Os espíritos da natureza também ocupam um estrato de energia que se acha associado aos corpos subtis.
"As essências florais procedem do veículo vivo que detém o padrão de consciência e são a formação real da consciência. Em contraste, os elixires de gemas apenas amplificam a consciência; não possuem uma consciência efectiva. Daí que exista uma distinção entre os elixires de gemas e as essências florais por operarem sobre diferentes espectros da força da vida. Esta distinção constitui razão importante porque os elixires de gemas funcionam próximo dos remédios homeopáticos do que as essências florais."
Pergunta: Porque razão certas substâncias impedem os remédios vibracionais de funcionar?
"Certas toxinas bloqueiam a passagem da força vital do remédio pelos corpos físico e subtis. O estresse, a falta de vitamina B, e uma coluna espinal fraca, em especial na área do cóccix ou da medula oblongata, enfraquecem o sistema nervoso. A presença de metais pesados no sistema ou a falta de ferro enfraquece o sistema circulatório. Há muito que é entendido por alguns que o alumínio no organismo é altamente tóxico, e que geralmente interfere com a acção dos remédios homeopáticos. Os esteroides bloqueiam o sistema nervoso, o sistema muscular, o chakra do baço e o chakra do coração. Outros químicos bloqueiam diversas partes da passagem da força vital dos remédios.
"O efeito da cafeína e da nicotina no indivíduo são devastadores. A cura passa por uma completa abstinência. A cânfora e a cafeína alojam-se no corpo etérico e ocasionalmente no corpo emocional e mental. Por vezes criam uma irritação, mas não chegam a penetrar por completo no corpo astral. Esses quatro corpos têm uma ligação especial com o sistema nervoso. Conquanto ambas essas substâncias interfiram com o sistema circulatório e nervoso, a cânfora bloqueia especialmente o sistema nervoso. Em contraste, a cafeína estimula excessivamente o sistema nervoso e provoca uma constrição nos meridianos e sistema circulatório. Tudo quanto irrite ou estimule em excesso o sistema nervoso também penetra pelo menos o corpo emocional e possivelmente o corpo mental. Isso deve-se ao facto de a substância geralmente estimular directamente esses dois corpos subtis em ligação e sob a influência dos sistemas nervosos simpático e parassimpático.
"A cafeína perturbam o equilíbrio de todos os meridianos, o que provoca um efeito de vazamento no corpo etérico e instabilidade emocional na estrutura da personalidade. Desenvolve um desequilíbrio entre o corpo emocional e mental É por isso que o café perturba o chakra emocional e estômago, que é a sede principal das emoções no corpo físico.
"O álcool interfere com o corpo astral e mental e enfraquece toda a personalidade. As forças vitais no chakra do abdómen e no chakra do coração é enfraquecida, o que gera cancro, em especial na tiroide. Também gera tumores na glândula pineal, e dá-se uma alongamento e uma diminuição da elasticidade das paredes circulatórias. Torna uma pessoa mais egoísta, pelo que se verifica um aumento da tensão sobre o chakra do coração. Dá-se uma perda do vigor do timo e desordens que se desenvolvem no timo e no coração inclusive no nascituro e nos chakras do nascituro. Quando consomem álcool e cafeína junto, o chakra do coração é especialmente danificado. Todos os chakras associados a essas partes do corpo físico saem enfraquecidos.
Pergunta: Quererás falar sobre a origem dos cristais e de todo o reino mineral deste planeta?
"Vocês aceitarão e acharão que se tenha dado a criação das almas para que se propagassem e criassem a diversidade por entre a criação original. Vocês enquanto almas, ou consciência, foram criados como cocriadores da terra. Essas actividades produziram no universo físico um acto criativo. Quando se verificou a estabilização deste planeta, as diversas estruturas minerais por direito próprio projectaram-se a partir dos éteres e estabilizaram por meio de uma dispersão igual nos presentes leitos minerais por todo este planeta. Assim podia dar-se uma estabilização e projecção das vossas energias de almas no sentido de se cristalizarem e ancorarem e do mesmo modo se dispersarem por todo o planeta como um todo. Isso, claro está, verificou-se antes da encarnação física. As estruturas cristalinas cresceram como formas de vida por serem efectivamente entidades vivas por direito próprio. A vida aqui é definida como uma actividade da consciência pura que segue estirpes de consciência pura, do mesmo modo que acharão que o vosso sistema nervoso lhes faculta a extensão da mente biológica a todas as porções do corpo físico. Os cristais tiveram a sua origem ao se estenderem ao longo das grandiosas forças de consciência que se verificaram antes da vossa encarnação enquanto almas neste plano há muitas eternidades atrás. Por conseguinte, os cristais possuem um alinhamento natural com os campos electromagnéticos, campos esses que não passam do produto das actividades dos éteres, éteres esses que por sua vez são o produto das actividades das forças da alma. A matéria constitui o espírito cristalizado.
"A alma é a abrangência do Espírito que é Deus. É a individualidade que têm nesse espírito. Originalmente existia um espírito o qual é Deus. Então, esse Espírito moveu-se sobre Si Mesmo e criou muitas almas. Então passou a existir individualidade nesse espírito que lhes proporcionou livre-arbítrio. Vocês capitularam essa individualidade à individualidade da matéria quando desenvolveram a personalidade neste plano. Somente quando estiverem dispostos a abrir mão dessa individualidade que regressarão ao todo que na verdade são. A alma constitui a individualidade que têm nesse Espírito, pelo que poderá ser verdadeiramente dito que vocês são filhos e filhas de Deus.
"Não existiu razão para utilizarem a doutrina das assinaturas a fim de ajudarem a criar os minerais conforme foi deliberadamente feito com as plantas para o seu futuro uso na cura e no desenvolvimento da consciência. Isso, por o reino mineral funcionar numa consciência superior à do reino vegetal. Daí que haja um menor padrão cármico associado ao reino animal ao contrário do que se verifica no reino vegetal. Uma expressão disso está no facto dos minerais terem sido as primeiras formas de vida a surgir neste planeta. Contudo, o reino vegetal acha-se mais integrado e mais capacitado a funcionar neste plano. Essa é a razão chave por que as essências florais são mais autoajustáveis, e operam mais nos domínios da consciência do que os elixires de pedras preciosas. As flores são mais animadas e não cristalinas, pelo que são mais flexíveis na sua evolução. Em contraste, os minerais são mais inanimados e cristalinos e menos flexíveis na evolução que sofrem.
"Para que as forças das almas se fundassem adequadamente no plano físico precisaram de um ponto de focagem. Os cristais constituem esse ponto de focagem, por se encontrarem num estado constante de ressonância. É por isso que são utilizados para aceder a níveis de informação mais elevados; na verdade, o verdadeiro foco e propriedades cristalinas dos minerais passam por permitir uma completa expansão e revelação daquilo que é considerado Divino. Eles estabilizam o vosso trabalho neste plano de modo que possam ser expressivos e desenvolvam actividades específicas da vida biológica. As actividades de planetas que não contêm vida biológica, levá-los-ia eventualmente a constatar, uma vez plenamente explorados, que se encontram mortos relativamente a certas estruturas cristalinas."
Uma das satisfações que experimento nesta pesquisa sucede quando John profere uma afirmação de carácter esotérico que depois descubro prevalecerem noutras fontes metafísicas ou ortodoxas que afirmam a mesma coisa. Alexander G. Cairns-Smith declarou no texto do seu livro "The LIfe Puzzle On Crystals And On Organisms On The Possibility Of A Crystal As An Ancestor" que a estrutura cristalina do barro tenha sido a primeira forma de vida a surgir neste planeta. Em outro lugar John declarou que o barro inicialmente desempenhara um papel chave neste planeta.
Pergunta: Quererás explicar os princípios gerais da utilização das pedras preciosas na cura e no desenvolvimento da espiritualidade?
"O conteúdo e a natureza das propriedades e faculdades das pedras preciosas assentam no facto de possuírem uma correlação directa na pessoa com respeito aos conceitos da vibração, que se baseiam numa estrutura molecular simpática. As pedras preciosas estimulam a cura no corpo físico, com base nos princípios da ressonância ou harmonia e da vibração. Todas as coisas se acham num constante estado de vibração e num constante sistema de harmonias e ressonância, de acordo com o ponto de estabilidade existente nos éteres. Essas harmonias geram campos de natureza electromagnética e eléctrica, mas acima de tudo,  os campos existente nos éteres são activados. Não existe coisa alguma como espaço vazio. O espaço acha-se permeado do fluído etéreo por direito próprio.
"Veriam que as pedras preciosas muitas vezes contêm aspectos cristalinos ou estruturas cristalinas. Os cristais constituem um dos ais estáveis elementos que se encontram no reino mineral. O que é encontrado nas estruturas cristalinas é um estado de ressonância que é capaz de resistir à impregnação de outras formas de ressonância que poderiam conduzir à deterioração do próprio estado de harmonia do mineral. As estruturas cristalinas contêm um elemento estável ou padrão apropriado de actividade molecular que poderá agir como uma frequência apropriada à amplificação da vibração de outras formas de vida.
"Muitos actualmente entendem a existência de uma lei da vibração ao nível molecular, e que vibrações específicas verificadas ao nível molecular respondem por muitas das actividades que eventualmente se transformam na matéria densa do corpo físico. A capacidade que as pedras preciosas têm de curar baseia-se na transferência da forma estável da sua estrutura molecular, impregnando assim o campo físico até ao nível molecular e produzindo estabilidade ao nível biomolecular onde se verifica uma ressonância simpática. Dá-se uma transferência de uma estrutura molecular e muitas vezes cristalina para aspectos da estrutura molecular específica presentes na anatomia do indivíduo.
"Muitas vezes as pedras preciosas possuem uma ressonância específica ou harmonia com pontos específicos da anatomia às quais as suas propriedades de cura são atribuídas Existem determinadas propriedades minerais que possuem aspectos exactos de harmonia com vários órgãos do corpo físico. Uma pesquisa mesmo aos níveis químicos haveriam de revelar áreas simpáticas específicas de minerais e substâncias que são críticas ao funcionamento dos vários órgãos do corpo ao nível celular e anatómico. Os homens e as mulheres são formados do pó da terra.
"Com base nesses princípios, a doença no corpo físico, embora possa inicialmente parecer dar-se ao nível anatómico, foi delineado pelos vossos cientistas até ao nível celular e eventualmente até ao nível do sistema biomolecular, contidos porventura na própria estrutura genética por direito próprio. Em última análise, o corpo físico é curado por intermédio da energia, energia ao nível biomolecular, nem sequer ao nível das reacções químicas mas mais no das estruturas moleculares. A verdadeira cura estende-se do nível biomolecular até ao nível celular, e eventualmente até ao nível anatómico, onde é levado a uma harmonia com os outros níveis dos corpo físico. Isso deve-se ao facto de as propriedades biomoleculares do corpo no seu elemento final se basearem na vibração.
"Por isso, a vibração que se acha cristalizada no padrão da pedra apresenta empatia quando é transferido para o nível biomolecular instável do corpo físico. Tal padrão instável presente no corpo físico é especialmente forte durante o estado de enfermidade. Na transferência dessa vibração, um tom e ressonância específicos podem estabilizar a actividade molecular da anatomia e podem de seguida estender-se ao nível bioquímico, e depois ao nível da bioquímica presente na estrutura celular, em particular ao nível genético. Eventualmente, por um processo de divisão e de multiplicação, esses níveis tornam-se nos órgãos existentes no corpo humano, e a cura das pedras estende-se a esses níveis.
"As pedras também possuem a capacidade que pode ser designada como de amplificação do pensamento. Do mesmo modo que a luz passa por um sistema particular de filtros e permanece como um só sistema do espectro da luz, também por sua vez o pensamento pode atravessar uma pedra e ser assim como que moldada de acordo com a frequência específica de vibração existente nessa pedra, e de seguida ser assimilada no corpo físico em porções da actividade biomolecular, para um maior aprimoramento das propriedades de cura da pedra. Aqueles que meditam nas pedras preciosas elevam as suas propriedades de cura por intermédio de tais efeitos. Por vezes, as pedras no seu direito próprio não podem estimular por completo a cura sem um nível adequado de amplificação do pensamento. À medida que a forma-pensamento passa ela estrutura cristalina ou alcança empatia com ela, é então recebida fundo no corpo físico, completando desse modo a ligação entre a vibração da pedra e o nível bioquímico do indivíduo.
(continua)
Traduzido Por Amadeu António