quarta-feira, 14 de setembro de 2016

ESPERANÇA



Vejam bem, os sussurros estão aí. Esperança. Tempo de maximizar a esperança, em face desta turbulência, deste tumulto, destas ameaças de violência e ameaças de tragédia humana que aumentam e parecem expandir-se. Maximizar a esperança - e para vós, trazer luz. A esperança constitui muita vez uma emoção, um estado de espírito que é rejeitado ou dispensado. Já falamos disso anteriormente e com frequência dissemos que num mundo consensual, e não ao contrário dos milagres, a esperança constitui algo de último recurso.

"Bom, vou voltar-me para a esperança."

Soa como se tivessem esgotado toda e qualquer outra opção. Como se não houvesse mais nada a fazer e como se estivessem num estado de desespero. Mas é assim que ela é encarada no vosso consenso, não muito ao contrários dos milagres. É tempo para milagres.

"Caramba. Não tinha percebido que estava assim tão mal. Não sabia que se tinha esgotado tudo o mais; não percebi que não havia esperança para nenhuma outra coisa além de um milagre." (Riso)

Os milagres são muita vez vistos como o último recurso e a esperança é frequentemente encarada como o derradeiro estado de espírito. Mas de facto os milagres constituem o mais potente dom que lhes é dado por Deus, Deusa, Todo, um recurso incrível que se aprenderem a explorar poderão funcionar num mundo de pequenos milagres sem precisar nem ter que criar um mundo em que os grandes se façam necessários.

E o mesmo sucede com a esperança. A esperança é a combinação da antecipação e da expectativa. Muita vez as palavras são usadas indiscriminadamente, bem o sabemos, e não tem mal, e o vocabulário, mas antecipação representa os procedimentos e as acções que adoptam antes de um evento, que conduzem a um evento. A expectativa é aquilo que veem, a ideia que têm após (ex), além, fora. A expectativa, aquilo que veem, aquilo que experimentam.

Antecipação - aproximação a um acontecimento. Expectativa - aquilo que sentem ou experimentam após um acontecimento. Eis aqui uma actividade; o que fazem em preparação. Eis aqui um êxito que tentam criar. De que modo antecipam esse êxito? De que modo procedem antes do tempo? Assim que esse êxito estiver em prática, que é que veem posteriormente a esse êxito?

A expectativa indica o depois, a antecipação diz respeito ao antes, mas por se acharem tão misturados muita gente utiliza os termos indiscriminadamente e isso não tem importância, por não se tratar de uma questão de criar divisão nenhuma mas de compreender que a esperança constitui a combinação...

"Eu queria criar este emprego."

Que expectativa terá?

"Se for bem-sucedido nisso, não precisarei trabalhar mais horas nem fazer isto nem aquilo. Ai, vai ser assustador; vai ser árduo; vai representar uma responsabilidade."

Depois do sucedido.

"Ademais, isso provavelmente não irá suceder. Provavelmente não irá suceder. Vou-me machucar, vou ficar desiludido; posso programar e aplicar a minha magia mas isso irá desmoronar-se, irá romper-se e eu vou ficar desapontado e magoado. Talvez apenas precise reduzir as expectativas que tenho. Talvez não venha a ver coisa nenhuma após o sucedido."

E que é que fazem em antecipação?

"Em antecipação disso, reduzo as expectativas, é isso que faço. Convenço-me do contrário; apresento a mim próprio todas as razões por que não. Encho-me de ansiedade e faço isto e faço aquilo em antecipação desse acontecimento. Por causa da expectativa. Ao limitar as minha expectativa e ao limitar a minha antecipação, reduzo a esperança. Ao deixar de compreender e ao deixar de ter consciência da minha expectativa, e deixar de a elevar e deixar de a radiar, deixar de a tornar cada vez mais alta. Ao deixar de ter consciência da antecipação que faço, ao deixar de dar passos conscientes, actos conscientes, ao deixar de ser bem consciente. Ao não ter consciência das minhas antecipações e expectativas perco o poder, o valor, o benefício da esperança."

A esperança constitui a combinação do que antecipo e das expectativas que tenho. Mas é mais do que isso. A esperança constitui igualmente a combinação do poder, do poder do futuro que cria o presente contra o contexto do passado, o poder do possível. Falamos do poder do futuro; é o futuro que cria a mudança e a cura, é o futuro que imprime orientação; é o futuro que possui um poder imenso na criação da vossa presente realidade - não viver no futuro, mas a relação que têm com esse futuro é o que muita vez determina onde é que vivem, a realidade que vocês experimentam. Aqueles que não têm qualquer noção do futuro não mudam, não crescem. Aqueles que não têm qualquer sentido do futuro muita vez encontram um calmante de uma natureza qualquer - física, emocional, mental, espiritual para estagnarem. Mas assim que surge um sentido de futuro, a mudança e o crescimento podem ser catapultados e a evolução pode ter lugar. A cura pode chegar a ocorrer. O poder do futuro trás sanidade ao presente. E a esperança constitui uma combinação desse poder do futuro juntamente com o poder do que é possível.

Já falamos disso. Quanto mais ampla for a ordem da possibilidade mais poder terão para optar pela realidade que pretendem. Quanto menos forem as possibilidades, menos poder terão para escolher por entre essas mesmas poucas. E é aí que os encorajamos a expandir sempre o alcance da possibilidade - desde o frívolo e da burrice ao sério, expandi-las, abrir-se, ter consciência de uma maior ordem de possibilidades. Porque quanto maior for a ordem da possibilidade mais poder terão para escolher a realidade que querem manifestar.
Existe poder no possível e existe poder no futuro, e a esperança é a combinação desses poderes.

A esperança constitui uma sinergia, um todo mais significativo do que a soma das partes constituintes, uma sinergia do dinamismo, da energia e da força, assim como de mistério. Do poder e magia que é o mistério. A esperança constitui um reservatório do espírito e de alma. Quando estão carentes de esperança perdem o poder da expectativa e da antecipação. A antecipação constitui uma das ferramentas da criação, e é de importância crítica na criação da vossa realidade. Sem a esperança vocês perdem esse poder do futuro e perdem a noção de futuro. Perdem o poder e a magnanimidade do possível. Quando carecem de esperança o dinamismo reduz-se e muitas vezes o mistério desvanece-se. Sem esperança o vosso espírito pode fenecer, e a vossa alma - que nunca morre - pode ser negada ou abandonada.

A esperança é vital ao crescimento, à mudança, à evolução; é vital em relação a uma tomada de medidas. A esperança imprime orientação à vossa felicidade, à vossa alegria, ao vosso amor. A esperança constitui o caldeirão dos vossos sonhos e visões - o caldeirão de visões e sonhos até que possam tornar-se reais. Um caldeirão que contenha a vossa magia e um caldeirão que encerre o vosso amor. A esperança pode ser aquele local aparte onde os sonhos podem crescer. A esperança constitui um oásis para estimular e nutrir.

E no vosso mundo, a necessidade de esperança, os sussurros mostram-se estridentes e aproximam-se rapidamente. As oportunidades de esperança, embora fortuitas ,existem não obstante. É tempo de maximizarem a esperança. E é igualmente tempo de vocês trazerem luz, de trazerem iluminação (esclarecimento); a luz, um maior poder, responsabilidade e uma maior liberdade. Quanto mais forte for a força de vontade mais forte será o despertar do génio para trazer a luz, uma maior intimidade, uma maior sabedoria, trazer a luz da transcendência e da iluminação, da clareza, da exposição, do ânimo e o avivar, da expansão que é a iluminação. O embelezamento e a revelação - o mostrar e a celebração.

A necessidade de esperança e de luz, a oportunidade de maximizar ambas acha-se presente, está aí. O vosso mundo necessita de magia, seja por que nome for que a tratem, e muitos não a tratarão assim mas isso não tem importância, mas o vosso mundo necessita de magia.

Existe uma oportunidade, e vós magos, podem ir além da necessidade sem esperar pela aleatoriedade da oportunidade. Vocês podem criar uma situação farta, uma criação abundante. Transcendência – uma forma de maximizar a esperança, a luz e a magia. Assim nós vimos com a nova transformação e vocês chegam a fim de desvendar o mistério da transcendência em espiral.

Nada muda até que vocês o façam, entendem? Querem criar um mundo melhor? Precisam começar por se tornar melhores. Querem criar um mundo novo? Precisarão de criar uma nova versão de vós.

A força criativa, a energia criativa não está na massa crítica, não. Isso é uma função da morfogênese (desenvolvimetno da forma). Assim que alguma coisa for feita uma vez, tornar-se-á mais fácil de fazer de novo; e assim que for feito outra e outra vez, gera-se uma certa elegância, um à-vontade, um menor dispêndio de energia que produz um maior resultado. Morfegênese – assim que algo for feito um número suficiente de vezes – não massa crítica, mas uma morfogênese de elegância. Assim que se instaurar a elegância então poderão elaborar os mapas que outros poderão seguir.

Se quiserem um mundo melhor tratem de conseguir uma natureza (de vós própsios) melhor. Se quiserem um mundo diferente, mudem, cresçam e desenvolvam-se; tratem de ser diferentes. Já o conseguiram, já transmutaram as vossas energias e as energias do mundo, e transformaram-se a si mesmos e transformaram o vosso mundo. O vosso mundo já é um lugar diferente por causa de vós. Sim, não se trata de nenhuma banalidade arrebatadora nem nenhuma hipérbole. É a verdade pura. O vosso mundo, o mundo que os rodeia já constitui um lugar diferente por causa de vós.

E aqueles que estão tão seguros de que agora ele já estaria desaparecido – lembram-se? Lembram-se de por altura dos anos setenta e oitenta? Lembram-se da desgraça que se anunciava para os oitenta e noventa e dois mil. Lembram-se do problema Y2K (Bug do ano 2000)? (Riso) Toda aquela desgraça, a vinda dos extraterrestres a invadir isto e mais aquilo. Todas essas modas. Eles não contavam convosco; mas vocês fazem parte da mistura, e por vossa causa, o mundo é um lugar diferente – por vocês estarem diferentes. Por vocês terem crescido e mudado e evoluído, o vosso mundo cresceu e mudou. Não, não é perfeito; não, nem todos os problemas estão resolvidos; não, os sussurros estão mais ensurdecedores do que nunca – violência e turbulência e tragédia humana, mas pelo menos existe um mundo, que pode chegar a tornar-se mais violento em vez de um mundo que deixou de existir.

Conforme dissemos anteriormente, no auge disso tudo, o problema não está em que não exista um futuro, mas o problema está em que haja um futuro que lhes caiba criar. Mas vocês cresceram e mudaram e o mundo tornou-se num lugar diferente. Vocês melhoraram e o mundo é hoje um lugar melhor. Se ele não está acabado vocês também não. mas vocês querem u mundo novo? Nesse caso precisam renovar-se. Transcender.

Transcender significa além da experiência e além do conhecimento. As forças transcendentes são forças que estão além da experiência, além do saber. Não só forças que estejam além das vossa experiência e saber pessoal mas forças que se acham além de toda a experiência e de todo saber. Sim, vocês não podem conhecer forças transcendentes; vocês não podem chegar a experimentar forças transcendentes.

"Hmm... Desculpe... Nesse caso porque razão estamos aqui?" (Riso)

É um mistério! (Mais riso) Forças transcendentes são forças que se encontram além de toda experiência, além de todo saber. amais poderão chegar a ser precisamente descritas ou sequer plenamente definidas, mas não tem importância porque tão pouco poderão chegar a ser plenamente entendidas. Elas são transcendentes - estão além do saber e da experiência, além de uma plena definição, além da plena descrição. Tudo quanto descreverem ou definirem irá mostrar-se impreciso, não irá revelar-se completo ou inteiramente verdadeiro. Quando muito obterão uma versão pessoal. O que é transcendente jamais pode chegar a ser objecto de definição, jamais pode chegar a ser definido ou compreendido. Encontra-se para além da experiência e além do saber. Mas ainda assim, forças transcendentes, não-locais, mais reais, existente para além do espaço-tempo onde existe o mais real. onde o mais real É, conforme porventura será melhor dizer. Forças transcendentes pode ser vistas, podem parecer colapsar - mas não colapsam, não se tornam locais, agora aqui, mas parecem fazê-lo, parecem fazê-lo, criam a ilusão, se quisermos - ou a ilusão pode ser criada, como se fossem forças transcendentes além da vossa compreensão, além do vosso saber e da vossa experiência, e subitamente surgissem aqui e agora, saídas de lado nenhum, agora aqui.

Vocês podem criar uma versão se criarem ou admitirem duas coisas: Um portal através do qual estas forças que não conseguem compreender e que não conseguem experimentar nem chegar a conhecer, fluam. Se criarem um portal por meio do qual aquilo que não conseguem experimentar possa fluir, e se criarem um receptáculo em vós próprios, para suster a precipitação, para suster as consequências do transcendente então poderão ser o beneficiário daquilo que não conseguem compreender.

À medida que mencionamos isto, a transcendência e a mudança tornam-se congéneres, equivalentes. Vocês não conseguem experimentar a mudança. A mudança dá-se num instante. (Estala os dedos) Nunca ninguém lhe pôs olho. Já viram os resultados dela, os efeitos dela, as consequências dela, mas ao se sentarem diante do espelho (riso) jamais chegam a ver a mudança. Aqueles de vós que são pais e têm filhos. Voltam costas e de súbito estão crescidos. Quando foi que isso aconteceu? Num dia eram catraios de berço que precisavam ser amamentados e de repente zás - um braço cresceu! Depois cresceu outro braço! (Riso) E passadas umas semanas os braços andavam a arrastar pelo chão. (Riso)

"Eu vi-os crescer diante dos meus olhos!"

Não viram, não senhor. A mudança, emocional, mental ou mesmo física... Vocês não a veem. Ela sucede num instante.

"Eu tenho estado a mudar ao longo de muitos meses..."

Sim, mas deram-se muitas mudanças individuais. Muito à semelhança do vosso corpo; as células do vosso corpo estão a mudar a toda a hora. A cada sete anos, todas as células da vossa pele e dos vossos órgãos se renovam, terão mudado das células que eram há sete anos atrás. Os padrões muitas vezes repetem-se certamente, mas vocês entendem a questão. Tudo acontece... muito milhões de diminutas mudanças, instantaneamente; de modo que ao fim de semanas ou meses estão a dar-se mudanças, mas vocês jamais as veem, jamais chegam a experimentar a mudança como um facto, apenas o efeito. Contudo vocês mudam, e isso não faz mal, faz? Não tem importância que tenham crescido e que o vosso corpo se encontre diferente, e que tenham amadurecido fisicamente, assim como em grande parte mentalmente, tem? Certamente que não precisavam vê-las para as receber, para serem os beneficiários.

O mesmo acontece com a transcendência; um tipo diferente de mudança mas equivalente à mudança por estar além da experiência e do saber - as forças do transcendente. Mas vocês podem colher o benefício. A electricidade. Vocês não conseguem ver a electricidade mas conseguem ver o benefício, podem experimentar o benefício. Os cientistas não conseguem compreender, não conseguem abranger por completo a natureza da electricidade, mas conseguem colher a recompensa, o benefício da electricidade. Também as forças transcendentes não pode ser totalmente compreendidas, totalmente definidas ou descritas, de forma correcta e precisa, por serem forças que se encontram além da compreensão, além da experiência. Mas se vocês criarem uma entrada, essas energias poderão fluir através dessa entrada, não obstante não poderem experimentá-las nem conseguirem conhecê-las, elas conseguirão correr através dessa entrada.

 (continua)
Transcrito e traduzido por Amadeu Duarte

Sem comentários:

Enviar um comentário