quinta-feira, 21 de julho de 2016

EDGAR CAYCE E A PSORÍASE



QUE COISA É A psoríase?
A psoríase é uma doença de pele não contagiosa. É altamente variável nos seus sintomas e na gravidade que apresenta. Na sua forma mais comum (psoríase em placas), caracteriza-se por lesões cutâneas, inchaços inflamados cobertos com escamas prateadas ou brancas. Outras formas de exibição da psoríase surgem através de bolhas tipo pus (psoríase pustulosa), formação de crostas escamosas na pele (psoríase eritrodérmica), lesões inflamadas, lisas (psoríase inversa), e pontos tipo gota (psoríase gutata).
Lesões de psoríase aparecem mais frequentemente no couro cabeludo, nos joelhos, nos cotovelos, nas mãos e nos pés. Embora raramente afecte a face, nenhuma área do corpo está isenta.
A dor da psoríase é mais do que superficial. Cicatrizes emocionais também são comuns neste tipo de desordem, por as pessoas terem que lidar com a desfiguração, a vergonha, a frustração, o medo e a depressão. A perda de autoestima e de autoconfiança pode complicar as coisas, levando ao retiro social e a problemas interpessoais.
CAUSAS DE PSORÍASE
Do ponto de vista médico, a causa da psoríase é desconhecida. É provável que tenha um componente genético que aumenta as possibilidades de desenvolver a doença. Aproximadamente um terço de todas as pessoas que sofrem de psoríase relata uma história familiar da doença.
A psoríase é um excelente exemplo do conceito subjacente à relação "diástese/estresse (tensão)." Algumas pessoas nascem com uma predisposição genética para a psoríase, que é despoletada na manifestação clínica da doença por factores de estresse, tais como infecções sistêmicas, lesões da pele, vacinação, e certos medicamentos. A exacerbação dos sintomas é muitas vezes precedida por episódios estressantes.
Qualquer que seja a fonte da doença, o resultado é um crescimento em demasia de células da epiderme. O sistema imunitário pode desempenhar um papel no desencadeamento da reprodução celular excessiva da pele que produz as lesões psoriáticas.
O PERCURSO DA PSORÍASE
O percurso da psoríase é altamente variável. Os sintomas podem surgir e desaparecer, mas geralmente regressam. Em média, o início da psoríase ocorre por volta dos 22 anos de idade. No entanto, pode ser vista no nascimento e tão tarde quanto na idade dos 90. Na perspectiva médica, a psoríase é geralmente considerada como uma doença vitalícia e incurável. No entanto, alguns indivíduos portadores de psoríase experimentam remissões espontâneas.
O tratamento da psoríase
Devido a que o tratamento médico não cure a psoríase, terapias são dirigidas para a gestão dos sintomas. O tratamento tópico (exterior, caracterizado pela aplicação de medicamentos directamente sobre a lesão cutânea) e sistémico (interno) proporcionam diferentes graus de alívio temporário que pode limpar a psoríase, por certos períodos de tempo. O tratamento é frequentemente caro e demorado. A experimentação pode ser requerida na determinação de um tratamento eficaz para cada indivíduo. Uma vasta variedade de terapias (na vertente do tratamento paliativo), incluindo medicamentos, pomadas, cremes, loções e fototerapia são usados ​​com um grau de sucesso variável. No entanto, estas intervenções podem ser cosmeticamente desagradáveis ​​e tornar o paciente vulnerável a riscos de saúde adicionais.
A PERSPECTIVA DE EDGAR Cayce sobre a psoríase
Embora as leituras de Edgar Cayce reconheçam a ampla variedade associada à psoríase, elas sustentam de uma forma consistente que esta doença na maioria das vezes pode revelar problemas com as eliminações. Muitas das “leituras” que por ele foram feitas e que envolvem o tema da psoríase, referem-se a um "adelgaçamento" das paredes dos intestinos, em particular na área superior do intestino delgado, entre o duodeno e o jejuno (NT: Órgão responsável pela absorção de carboidratos e aminoácidos já parcialmente digeridos pelo estômago e pelo duodeno que consiste numa porção do intestino delgado compreendida entre o duodeno e o íleo) De acordo com as leituras, as substâncias podem "vazar" para fora do intestino e entrar na circulação sanguínea e linfática.
O corpo tem quatro maneiras principais de eliminar as toxinas do corpo: através do cólon, dos rins, dos pulmões e da pele. No caso da psoríase, as outras vias de eliminação não são capazes de eliminar completamente a sua toxicidade. Assim, a patologia associada à psoríase da pele representa uma tentativa desesperada do corpo para se purificar. (NT: Digno de nota será recordar que a pele constitui simplesmente o maior órgão excretor que temos no organismo)
Aqui está um trecho exemplar das leituras de Cayce sobre a psoríase, que descreve a patologia intestinal e os tratamentos dispensados para a sua cura. 



"Pergunta: Por favor, indique-me a causa e a cura da chamada psoríase pela qual me encontro afectado.
"Resposta: A causa está no adelgaçamento das paredes do sistema intestinal, o que permite a fuga de venenos - ou a absorção dos mesmos pelas membranas mucosas que o rodeiam, através das reações linfáticas e emunctórias
(NT: Emunctória é qualquer parte do organismo que secreta) do corpo e provoca irritação.

"Uma cura eficaz para a mesma passa primeiro por uma consciência da dieta, durante os períodos em que os elementos necessários
(que abaixo se refere) são dados para criar tais atividades no sistema de modo a concluir as seguintes condições:
"Que se utilize no sistema água de Ulmeiro e água de Açafrão, que devem ser tomadas na água normal de beber, por períodos de uma, duas a três semanas de cada vez. Toda a água potável deve comportar, com efeito, tanto uma pequena quantidade de Ulmeiro como de Açafrão. Por isso contribui para o sistema de assimilação com as propriedades que se tornam eficazes no favorecimento da construção no próprio sistema das condições que irão superar tais actividades no sistema.
"A dieta durante esses períodos deve ser mais à base de vegetais do que de carnes ou doces, de modo a produzir aquelas reações que concorrem para uma melhor unificação da reação das membranas no organismo." (Leitura 289-1)

O Modelo terapêutico APRESENTADO POR EDGAR Cayce
Abordagem terapêutica que Edgar Cayce empregava no caso da psoríase resume-se no seguinte trecho:
"As condições que se apresentam em virtude do adelgaçamento das paredes dos intestinos permitem que os venenos tenham expressão na circulação linfática, produzindo assim irritação através da própria epiderme...
"Pergunta: Existirá uma cura absoluta para a psoríase?
"Resposta: A maior parte desta pode verificar-se pela dieta. Existe uma cura, mas ela requer paciência, persistência – assim como uma forma correcta de pensar."
(Leitura 2455-2)
Consistentes com o citado acima, as sugestões de tratamento das leituras de Cayce debruçam-se fortemente sobre a paciência, a aplicação persistente de recomendações dietéticas e uma atitude mental expectante positiva com relação à cura. A lógica do tratamento assenta na diminuição da quantidade de toxicidade presente nos intestinos, no melhoramento das eliminações em geral, e na cura das "paredes finas" dos intestinos. Além disso, a causa do adelgaçamento das paredes intestinais precisa ser considerada.

Eis aqui um protocolo básico de tratamento para a psoríase:
Limpeza interna: Hidroterapia, que inclui beber de seis a oito copos de água pura por dia, enemas ou irrigações do cólon e uma dieta de limpeza à base de frutas e de vegetais frescos.
CURA intestinAL: Foram recomendados chás à base de ervas, nas “leituras,” para auxiliar à cura do intestino. Geralmente, o chá de Casca de Ulmeiro, tomado pela manhã, antes do café, e o chá de Açafrão Amarelo Americano usado pela noite.
Dieta e Nutrição: A dieta que Cayce recomendava para a psoríase baseava-se basicamente em frutas e vegetais frescos. Certos alimentos (que tendem a aumentar a toxicidade intestinal) devem ser eliminados da dieta. Tais itens que podem ser classificados como “tabu,” incluem carnes vermelhas, fritos, bebidas gaseificadas e alcoólicas e produtos lácteos de não baixo teor de gordura. O doutor John Pagano também indicou o grupo de legumes das solanáceas (tomate, o tabaco, a beringela, os pimentões, as batatas brancas, e a paprica) como particularmente prejudiciais para as pessoas portadoras de psoríase.
CORRECÇÕES (MANIPULAÇÃO) Na coluna vertebral: Uma das principais causas da diluição das paredes intestinais identificadas por Edgar Cayce assenta em problemas que têm origem na coluna. Pressões sobre certos nervos vertebrais (em particular na área intermédia dorsal) podem comprometer a energia nervosa do trato intestinal. A osteopatia ou o tratamento de quiroprática podem ajudar a corrigir o desalinhamento das vértebras da coluna vertebral e melhorar o funcionamento dos nervos.
Atitudes e emoções: Os aspectos mentais e emocionais da cura são muito importantes. A atitude particular de desejar e de esperar ser curado é essencial (que se designa por "pensamento correto"). A atitude mental positiva é necessária para seguir este regime de cura. A dúvida (ou falta de convicção) fará com que seja quase impossível ater-se aos tratamentos dietéticos e de purificação, que envolvem um estilo de vida de ajuste, na maior parte dos casos. Uma atitude mental e emocional positiva pode ser criada e mantida concentrando-se num elevado propósito de cura (ideal).
Traduzido por Amadeu António

Sem comentários:

Enviar um comentário