sábado, 20 de fevereiro de 2016

INSTRUMENTOS DE CURA



Boa noite. Estou encantado por me encontrar na vossa presença. Esta noite escolhemos debater os atributos e os instrumentos de cura da humanidade. Uma das primeiras coisas que precisam compreender é alguns desses instrumentos são internos e não externos de todo. A vossa taxa vibratória, que lhes permite ressoar é uma coisa incorporada; as vossas mãos, que são externas, mas que também são internas. Isso são instrumentos de cura. Gostaria de iniciar esta noite começando por falar no instrumento que é a mão, e como a sua qualidade interna os ajuda a prover uma essência divina através do veículo da vossa própria essência. 


Ao trabalharem com a percepção de serem um receptáculo que proporciona uma carga, permitem-se não chegar a ter demasiada importância no acto, mas aceitar que a energia divina opera através de vós e através dos instrumentos que estiverem a utilizar, mas que, em essência não são o instrumento de cura. É-lhes permitido o título em virtude da energia que se dispõem a estender pela libertação da energia, mas há uma força muito maior que a vossa que está a manipular e a remover e a aumentarem a corrente da energia ou do que quer que seja necessário. E assim, o ego é posto de lado e o Eu Superior trabalha de mãos dadas com a força divina.


Importa reconhecer que na cura, não deve ser somente a energia que está a ser facultada que precisa ser combinada, mas a energia que está a ser fornecida, por nela também ser criada uma terceira energia - aquela que é a do que a fornece, assim como o que está a ser fornecido, e a energia da pessoa que a recebe estão em si mesmas a criar uma outra vibração e um outra energia. E é no espaço dessa energia criada que ambas as energias que se unem podem operar. Por o espaço ser necessário para qualquer manifestação, sabem? E assim, a própria energia cria o seu próprio espaço e permite que a interacção se dê.


As mãos, as solas dos pés, as palmas das mãos, os olhos e a voz constituem métodos de fornecimento de energia. Assim, quando colocam a mão sobre alguém estão a facultar-lhe uma energia; quando olham alguém nos olhos estão a fornecer uma energia. Sabem o que constitui uma das coisas dotadas de faculdade terapêutica mais potente no vosso mundo? O sorriso. Se eu olhar para vós e sorrir, demonstro interesse, e isso confere-lhes uma noção de realização da importância do conhecimento que alguém dá. A voz tanto pode ser cruel como reconfortante. A escolha das palavras tanto pode matar como sarar. Já não terão dito algo, e não é tanto o que lhes tenha sido dito mas a forma como o disseram, que terá sido como se alguém os apunhalasse.


Os sentidos são usados como factores de cura. Mas nessa mão, por a mão ser o veículo mais usado, para além dos olhos e da voz, há certas secções da mão que deviam perceber. A palma da mão constitui um factor de fornecimento de uma energia profunda e penetrante. Se afastarem a palma tanto quanto puderem e a analisarem, verão um triângulo directo no centro, ou talvez mesmo um quadrado. Com isso estão a perceber um certo tipo de energia. Toda a energia triangular tem um suporte de experiência procedente dos períodos Egípcios, em razão do que possuirão uma energia que penetra até aos ossos para a cura de profundidade óssea. A quadrada procede de uma existência Persa, e faculta-lhes a oportunidade de usar essa mesma energia profunda e penetrante mas mais para a alteração da célula. Ambas têm uma penetração profunda, mas ambas têm essa energia do centro da palma. A palma possui um pulsar e esse pulsar acha-se localizado no centro. E é isso que fornece essa energia de profundidade óssea.


A borda da mão, o círculo ao redor desse centro constitui uma energia de cura generalizada, uma energia mais suave, calmante e acariciador e que pode facultar a oportunidade de uma energia de preparação para a energia de profundidade de penetração. Assim, operam essas facetas da mão. Estes dois dedos da mão são sempre aqueles que fornecem uma energia laser; o primeiro e segundo dedo são os dedos laser. Ora bem, se entenderem, eles assemelham-se ao bisturi do cirurgião. O que não quer dizer que se eu passar os dedos pelo vosso braço as coisas se venham a desprender e a abrir-se, por a energia estar a ser entregue ao corpo etérico, o qual por seu turno gera o efeito (pretendido) no corpo físico. Mas esses dedos, à medida que se elevarem cada vez mais em consciência, e se sintonizarem mais com a cura, esses dois dedos começarão a apontar, e notarão que em vez de começarem a apresentar-se contundentes começarão a ficar mais estreitos e pontiagudos, ao se tornar mais fortalecidos no uso dessa energia. A energia das pontas dos dedos é considerada como uma energia (?) um tipo de coisa destinada ao despertar da força eléctrica nervosa. Assim, quando tentam despertar aquelas coisas que se acham num estado de paralisia, músculos ou (…) interna, são esses toques que começam literalmente a invocar essa energia e a provocar a alteração. 

Assim, o instrumento número um são as vossas mãos, algo com que precisam familiarizar-se mais.

Sabem que quando passam lentamente uma mão sobre a outra – e digo mesmo lentamente – e a recuam para voltar repetidas vezes a fazê-lo, gradualmente geram calor, por a energia se assemelhar quase a uma esponja entre as vossas mãos, e essa energia… é quase como ferrar uma bomba. Colocam um pouco de água nela para começar a aspirar toda a água do fundo. Colocam um pouco de energia para libertar uma maior energia; ela começa a fluir a partir dessa força superior e permite que a entreguem com uma maior clareza, além de servir de identificador (para vós) de que entendem o que se está a passar. Por a maioria das pessoas necessitarem de uma prova, entendem? Não o aceitam com base na fé somente, querem ver como acontece. E assim, o que eu quero que façam agora é que passem uma mão sobre a outra, lentamente, acumulem essa energia, e de pois se voltem para quem estiver sentado à vossa direita e a libertem nela. No sítio que quiserem, está bem? Haverão de sentir uma acção de efeito em cadeia a percorrê-los. Não importa se conhecem a pessoa ou não, por a energia divina ser cura, amor e não precisa ter um nome ligado a ela. Assim, experimentem a sensação da energia e percebam que se desloca de uma para outra pessoa. Por vezes poderão sentir-se um pouco aquecidos com ela, mas isso deve-se ao facto de muitas vezes a energia ser experimentada como calor devido à aceleração da vibração corporal gerada à medida que a recebe. Frequentemente, se estiverem a trabalhar com calor sobre o corpo e penetrarem numa área que se encontre em angústia ou aflição, sentirão uma energia fria. Ou, se sentirem uma força eléctrica, poderão sentir um ritmo de vibrações completamente diferente ao chegarem a um local desses.


Quero que se movam fisicamente com a energia, de modo a perceberem que é algo que é bastante real e que é algo que anda sempre convosco, que não podem deixar em casa; para onde forem ela também vai convosco, o que quer dizer que sempre dispõe da capacidade de usar essa energia de forma construtiva na direcção de alguém ou de alguma coisa. Lembrem-se de que os insectos também recebem essa energia tão bem quanto o corpo humano. Por isso, não receiem transmitir amor àqueles que precisem, na sua diversidade de quatro pernas ou de asas ou barbatanas, na medida em que isso se achar em causa. Nenhuma coisa deixa de ser uma criatura de Deus.


Na essência da utilização das mãos, muitas vezes a vibração das mãos produzirá uma energia que será percebida como uma cor. Compreendem que a vossa energia vertical, aquilo que percorre a espinal medula, cria uma energia secundária horizontal que se torna no padrão corporal da aura. Assim, terão frequentemente observado a pessoa e percebido ao seu redor uma cor agradável ou talvez um cor turva, de acordo com o que estiver a ocorrer com o seu corpo. E vocês permitem-se aprender acerca do significado que isso tenha para vós enquanto agentes de cura.


Vamos abordar a cor em determinadas especificidades e dar-lhes algumas sugestões relativas à cor, mas precisam entender que cada curador individual experimentará muitas vezes a vibração de cores particulares que tenham significado para si. Por exemplo, uma pessoa poderá descobrir que vê sempre uma certa cor quanto uma certa doença predomina. Ou então vê sempre uma certa cor que se altera numa outra em face de um bloqueio qualquer. E todo o curador precisa desenvolver essa compreensão pessoa para poder perceber como a cor trabalha com ele e através dele.


A cor vermelha representa uma cor física; é uma cor ligada a todos os atributos físicos do corpo, à corrente sanguínea. Representa uma energia muito forte, e curiosamente, embora seja muito potente também é de uma vibração muito baixa, por tratar da densidade, e no factor da densidade do corpo a vibração é o que determina a leveza desse corpo. Se se encontrarem num estado de elevada vibração, podiam pesar duzentos quilos e levitar. À medida que essa corrente de energia se tornar progressivamente mais leve, também vocês ficam. Por isso, a vibração tem muito que ver com isso.


Na área das pedras preciosas, o rubi e o vermelho que apresenta, constitui uma pedra excelente que pode ser usada no trabalho com a corrente sanguínea do corpo, e que também pode ser utilizada na cura física. Vocês possuem no vosso mundo aquilo a que chamam de granada. A granada possui uma vibração de energia especialmente configurada para a cicatrização. Se estiver a decorrer uma cicatrização de qualquer tipo, a granada é uma pedra que poderá ajudar na mistura disso de volta para o sistema da dissolução, por um retorno ao sistema uma vez mais. Mas todo o poder das pedras possui uma característica altamente física.


Quando falamos de cores, reconhecemos igualmente que elas afectam o corpo por intermédio dos chakras, e sempre reconhecerão que o chakras raiz constitui o tom vermelho, a vibração avermelhada, o que significa aquilo que os leva fisicamente a implantar-se sobre o chão. Assim, poderão descobrir que as cores avermelhadas se prendem fortemente com os pés e as pernas e as áreas abaixo da base da espinha, a qual os implanta no solo. E se se permitirem familiarizar-se com essas cores, automaticamente descobrirão que produzem uma utilização dessas cores através das mãos ou através de um tipo qualquer de cura, quer seja predas preciosas, luzes coloridas ou a corrente de energia direccionada mentalmente pela tonalidade vermelha. Vão gravitar para o uso das coisas físicas e que se prendem com o enraizamento.


A energia da cor laranja prende-se evidentemente com a área sacral e os órgãos sexuais, mas também lida com a vossa própria força criativa. Por isso, o laranja constitui uma cor estimulante que se estende além do físico rumo a um aspecto metal, de modo a ser capaz de permitir que vocês se estimulem. Se estiverem a lidar com atitudes de cariz sexual ela poderá estimulá-los desse modo, e se lidarem com a escrita, a pintura ou o desenho, qualquer coisa de natureza criativa, ela poderá estimulá-los dessa forma. E por causa de constituir uma cor secundária – no vosso mundo da compreensão da cor – é por vezes posta de lado e não vista como tão potente quanto realmente é.



Se estiverem a lidar com alguma coisa na região das gônadas, ou nas áreas sexuais, toda essa região do corpo será fortemente afectada pela cor laranja. E vocês poderão usar isso, de novo, através da energia das mãos, da luz ou do que quiserem usar, mas exercerá efeito nessas áreas do corpo. Curiosamente, o cristal lúcido é uma pedra que afecta essa área do corpo. O citrino é outra. Creio que sejam primos, mas representam energias muito fortes e potentes para essa área do corpo.

Quando passam para a área do corpo que rodeia a região do umbigo, abaixo do coração, passam para o que chamam de chakra do plexo solar, e a cor amarela, a qual representa uma cor mental e a cor da mente torna-se aí predominante. Claro que essa é a vossa mente interior, a sede dos pressentimentos e da intuição; é o que os leva a responder primeiro a qualquer coisa. Assim, precisam trabalhar com isso. Ao tratarem dessa área do plexo solar que circunda a vossa região do umbigo, deparam-se com um tipo de energia diferente. A energia, embora seja espiral e circular no movimento que empreende, faz um eco. Se usássemos um tambor, assemelhar-se-ia a um batimento deste tipo (faz batimentos a simular o efeito de eco) quase como o batimento duplo do coração. 

As outras energias não fazem um único batimento, mas nessa área do plexo solar há um efeito de batimento sob a forma de eco e a razão para tal deve-se a que seja o resultado de vocês olharem para vocês próprios. Não envolve somente o corpo com que estão a lidar mas o sentimento interior com respeito a vós, que representa quase como que um segundo corpo com que estejam a lidar.

Assim, gera-se uma reacção dupla nessa região. E por vezes a primeira reacção é algo com que recuam atrás, enquanto a segunda reacção é algo com que avançam e na base do que actuam. E sabem que se se depararem com algo que os surpreenda… este ó primeiro recuo e depois há um movimento em frente a ver o que pode ser feito. E quando trabalham com a cura, descobrirão que a corrente da energia parecerá dar dois passos, com um entra no vórtice da energia e é absorvida, enquanto esta chega-se e hesita, chega-se e hesita… dá-se uma corrente dual de energia nessa área.

É importante que entendam isso porque por vezes interpretá-la-ão como a energia a rejeitá-los. Mas não se trata de rejeição nenhuma, mas de uma hesitação por ter um duplo batimento “cardíaco” por assim dizer nessa área. Por isso, essa é uma coisa a ter em mente quando estiverem a trabalhar nessa área.

Quando passam para a área do coração, evidentemente estão igualmente a lidar com o toque. Todo o trato que envolva o coração, é muito importante que o compreendam, o toque tem imenso a ver com o factor de cura. A imposição das mãos ajuda uma pessoa do coração; conquanto possam transmitir a energia por outra forma e por outras áreas, a área do coração, quer a transmitam pela coroa, pelos ombros ou directamente na área do coração, o toque sempre realça a capacidade que tem de ser absorvida. Por ser o chakra que lida com o toque, com a aproximação e o tocar outra pessoa. Assim, isso é importante que reconheçam e recordem.

Pergunta: Pedras para o chakra do plexo solar.

Peço desculpa, não mencionamos a área do plexo solar no tocante a pedras. Para essa área atribuiria a opalina, devido aos múltiplos fogos dessa pedra, e também por constituir uma pedra de protecção; e o plexo solar ao estar aberto necessita de protecção. Eu usaria essas energias nessa área. Outra pedra que pode ser utilizada nessa área extremamente bem é aquilo que chamam de lápis-lazúli, A pedra lápis constitui uma pedra de cura genuína que pode ser usada em qualquer área, e que provavelmente uma das pedras mais poderosas a seguir ao cristal para a cura em geral. O cristal pode ser usado em qualquer área do corpo; qualquer pedra pode ser usada em qualquer área, mas certas pedras relacionam-se mais com certas áreas do corpo de uma forma mais predominante.

Na área do coração optam pela esmeralda. A opalina também pode ser subida até à área do coração. A opala é uma pedra que se acha ligada ao coração. Aquela a que chamam de selenite (pedra lunar) também é muito forte aqui. A safira é muito forte aqui. Notaram que são pedras que possuem um poder refletivo dentro delas, uma clareza de energia e ainda assim uma dispersão dessa energia.
Também lhes quero dizer que a selenite é óptima para as perturbações emocionais; apresenta uma libertação suave de energia, é impassível e refletiva, constitui uma energia receptiva e consequentemente uma pedra muito calmante e suave para aqueles que padeçam de tumultos emocionais. Por isso, é uma boa pedra para ter por perto.



Quando chegam ao chakra da garganta lidam com todas as áreas do corpo relacionadas com a garganta, a laringe, etc., e a safira relaciona-se fortemente com esse chakra, assim como o lápis-lazúli, que também tem uma forte relação com esse chakra.

Pergunta: Será que isso também inclui os pulmões?

Os pulmões são abrangidos pelo chakra do coração. Toda esta área do tronco, os braços e a garganta são considerados juntos, pelo que as vossas extremidades, nesse aspecto e a área da garganta são considerados juntos, em termos de pedras.

Pergunta: Se uma pedra tiver uma cor mais aprofundada ou se for maior no tamanho terá uma maior energia de cura?

Não. Sabes, as pedras assemelham-se bastante às ervas daninhas e às fadas, e possuem tanto poder no seu domínio como o mais grandioso dos serafins. Assim, precisas saber que uma pedra pequena possui poder da mesma forma que uma pedra grande, mas por vezes a pedra pequena é um tanto mais difícil de segurar. A pedra maior poderá ser… se a usarem como uma chave, certo? Mas eu explico o que quero dizer com isso de “chave” daqui a pouco.

Pergunta: A malaquita terá algum valor especial para o chakra do coração?

A malaquita e a turquesa são pedras do coração, mas a malaquite pode também ser usada especificamente nos órgãos da audição. Há um enorme rapport entre a malaquita e o ouvido, pelo que representa uma pedra específica potente para uma área específica.

Pergunta: E a turquesa? Ouvi dizer que a turquesa assume a energia do utente e que a amplia…

Toda a pedra assume a energia do utente de modo que o utente enquanto instrumento e a ferramenta, a pedra, fundam as suas energias e aumente a frequência de ambas.

Pergunta: Qual será a utilidade que o jade terá?

O jade constitui uma pedra preciosa, mas uma pedra sanguínea não é uma pedra preciosa. As pedras sanguíneas lidam com todas as formas de crescimento, pelo que podem ser usadas em coisas tão simples quanto verrugas tão grandes quanto tumores. Estão relacionadas com as manifestações do corpo, na forma de crescimento.

O ónix é uma pedra excelente para tudo quanto esteja relacionado com bicos de papagaio (NT: Osteófitos, ou formações ósseas em forma de gancho, criadas pelas posturas erradas assumidas ao longo dos tempos). Tudo quanto esteja relacionado com a calcificação de uma estrutura óssea. Possui uma energia de libertação muito forte.

Pergunta: Podias dizer alguma coisa acerca do jade?

O jade é uma pedra sanguínea por lidar com o sangue e deter o poder de estancar as hemorragias quando unida ao poder do curador. Lembrem-se que as pedras não funcionam sozinhas; as pedras têm uma energia que se relacionam com uma outra energia, mas é a energia da força do curador que a activa e a torna real. Por isso, não coloquem a pedra (sobre o corpo) para ficarem à espera que faça a coisa se não tiverem primeiro activado essa mesma pedra e feito isso com amor.

Pergunta: (Inaudível)

Já lá chegamos, está bem? Quero deixar bem claro… peço desculpa, tem uma pergunta a fazer?

Pergunta: Uma vez que tenhamos pegado na pedra poderemos colocá-la próximo a nós, por exemplo, que assim ela…?

Ela é activada. Conferem-lhe poder. Por outras palavras, qualquer pedra é activada pela vossa própria força divina. Uma vez activada poderá funcionar.

Pergunta: Haverá um limite para… ou deveremos…?

Devem reactivá-la sempre quando voltarem a utilizá-la. Dispensem um tempo para ficar a sós com ela.

Pergunta: E qual será o ritual que empregaremos na sua reactivação?

A reactivação pode representar um processo de purificação que represente uma libertação de tudo com o que tenha trabalhado e uma reactivação para a fase seguinte. Se trabalharem como curadores, estalam os dedos, batem palmas, abanam com as mãos para romper a energia com que tiverem estado em contacto. As vossas pedras necessitam igualmente de purificação. Mas vocês têm instruções para a limpeza dos cristais, não?

Comentário: Não, nem por isso.

Não? Então vamos falar disso um pouco mais tarde. Pensei que tivessem um folheto sobre isso. Por isso em si mesmo representar todo um processo. Um dos maiores purificadores de pedras é a luz do sol, e a água do mar. Notem que são forças naturais.

Pergunta: Julian não parecerá fascinante que me sinta mais cheio de energia junto às pedras, às rochas puras? Poderias explicar-me a razão disso?

Claro. Toda a pedra constitui uma joia potencial. Vocês pensam nas joias brilhantes e belas e assombrosas. Os cristais da Atlântida assemelhavam-se a pedras quando foram pela primeira vez descobertos; assemelhavam-se a esponjas. Somente a inovadora acção do homem de as cortar e polir… Já terão prestado atenção aos meteoritos que foram polidos? Podem constatar através deles, algo do espaço exterior que se assemelha a uma rocha, mas que quando a tratam com amor se torna numa joia muito brilhante. Por isso, todas as rochas que tenham terá todos os componentes de uma beldade futura. E faz parte do batimento cardíaco e da energia da terra e irá tornar-se numa parte viva de vós. É o mesmo que se quiserem sentir-se confortáveis com a terra, dispensem um tempo a caminhar sobre ela descalços. Toquem a terra com os pés. Se não o puderem fazer, deixem que os vossos dedos tenham contacto com a terra num vaso, mas estabeleçam contacto com ela para se sentirem confortáveis com ela.

A pedra possui um poder, um poder muito forte, e vocês sentem a solidez e a resistência que tem. Se tiverem medo vão sentar-se num rochedo, e passado um bocado descobrirão que não mais sentem medo, por o poder e a resistência da pedra se ter fundido com a vossa energia, e por terem activado essa energia mutuamente, ficam ambos na sua posse. A natureza foi criada para curar; a natureza representa aquilo que sempre existiu para curar o homem, por uma ou outra forma.


Vamos abordar o vosso chakra da fronte que abranger a área da vossa cabeça. Nessa área, a pedra Lápis e a Ametista tornam-se predominantes. A Ametista está relacionada com o da fronte e com o da coroa, mas também haverão de descobrir que a Safira Estrela tem relação muito forte com o chakra da fronte, o diamante tem uma forte relação com o chakra da fronte. São energias muito poderosas que possuem uma energia cortante. E em virtude do chakra da fronte estar associado ao mecanismo do pensar, vocês buscam afastar a dormência de modo a conseguirem ver e de modo a permitir que uma energia acentuada tenha lugar e opere isso. Alguma vez foram meditar com uma pedra na fronte? Tentem fazê-lo. Por mais idiota que possa parecer coloquem-lhe um bocado de fita e ponham-na sobre a fronte, e então façam uma meditação ou façam uma pequena sesta. Quando acordarem vão sentir uma grande nitidez, uma maior vivacidade e pronto a pensar e a abandonar os processos que são necessários ao vosso mundo que vão ficar espantados. Além disso vão gerar uma grande compreensão, faculdade de ver dentro de si mesmo, o que em si mesmo pode gerar uma cura.
Pergunta: Que pedra é essa em particular que nos confere uma maior compreensão?
O vosso Diamante ou a vossa Ametista ou ainda o Lápis.

Pergunta: E se for incrustada num anel, isso terá importância?

Não, em absoluto, conquanto for circunscrito à vossa energia. Precisam ter em mente que vocês possuem uma banda de energia a circundá-los e que tudo quanto se circunscrever nessa banda de energia faz parte de vós. Agora, muitas vezes se usarem uma pedra que os toque directamente, isso é extremamente útil, porém, se a usarem num anel ou nas orelhas, ainda se situarão no âmbito do padrão aureolar dessa banda de energia que contribui para a vossa solidificação, o casulo que os compõe, por assim dizer; e assim actua fortemente a vosso favor.

Pergunta: Fui prevenida quanto a usar alguma coisa apertada no meu pulso esquerdo, como relógio ou seja o que for. Poderias comentar isso, por favor?

Usar nada apertado, foi o que disseste?

Pergunta: Relógio de pulso e assim.

Ah, estou a entender. No teu pulso esquerdo. 

Pergunta: Sim. Terás alguma coisa a dizer com respeito a isso?

Sim. Notarás que ela (médium) não usa nada nos pulsos, não? Parece uma maga, não é, sem nada a sair-lhe da manga? (Riso) Geralmente ela retira qualquer coisa que tenha nos pulsos fora; certos anéis ela tira-os por apresentarem uma ampla banda e lhe bloquearem a corrente de energia. O pulso esquerdo representa o vosso poder receptivo, e não desejarão ter nada que lhes bloqueie esse poder. Podes usar qualquer coisa desde que seja frouxa, mas nada que seja muito apertado por te abrandar a força receptiva, aquilo que vier ao teu encontro. Há quem o faça e isso não incomode de todo, mas se a idiossincrasia do vosso metabolismo e do vosso funcionamento disser que precisam dessa área livre...

Pergunta: E quando passamos a nossa energia ao exterior, se usarmos uma faixa ao redor do pulso direito?

O pulso direito é o pulso da força activa. Sugeria que se usares uma situação fechada, como  um relógio de pulso alongado ou esse tipo de coisa, que o removas. Se for uma banda de couro que não seja demasiado apertada, não terá importância. Tudo quanto for de natureza constritiva deveria ser removida sempre que forem activar a cura. Mas para alguns é especialmente indicado, por a energia se apresentar sempre esforçada, e não pretendermos reduzir a capacidade dela afluir, por assim dizer.

Pergunta: Será quando meditamos com o cristal de quartzo, que me foi dito para segurar na minha mão esquerda para receber a energia divina...?

O vosso lado esquerdo é o vosso lado receptor e o vosso lado direito é o lado de projecção, o vosso lado activo, e isso aplica-se à vossa energia feminina e masculina. O vosso lado esquerdo é o vosso lado feminino, o lado da compreensão feminina de vós próprios enquanto o direito representa a função masculina do vosso ser, coisa que o homem se esforça por juntar de momento.

Pergunta: Talvez esta seja uma pergunta idiota, mas se alguém for canhoto, isso alterar-se-á?

Não, esse princípio não se inverte, mas a pessoa canhota é de forma predominante uma pessoa extremamente criativa e lida fortemente com forças criativas e receptivas. Há quem lhes chame bizarros, por não pensarem da mesma maneira. Mas elas não têm nada de errado, e envolve um esplendor por apresentarem uma forte corrente receptiva. O que acontece com elas é que o seu lado feminino no caso delas é geralmente mais proeminente do que o seu lado masculino. O que isso significa é que o lado esquerdo constitui o lado criativo e receptor, pelo que mais aptos estarão a lidar com padrões de pensar que não são considerados normais. Ou seja, duas pessoas ao considerarem alguma coisa como um quadrado, e elas dirão que se trate de um quadrado mas que à sua volta apresente um outra coisa. Elas sempre irão ver além do momento. Portanto, a pessoa canhota geralmente é muito criativa, mas a sua força activa ainda se situa no seu lado direito. Por vezes os canhotos também são mais dados a preterir, por disporem sempre de tempo.

Pergunta: Enquanto estamos a falar de gente canhota, que é que define que a pessoa seja destra ou canhota?

Isso tem que ver com o lado do cérebro que operam mais; o lado direito constitui o lado criativo do cérebro e governa o lado esquerdo o corpo. O lado esquerdo do cérebro constitui o lado técnico e governa o lado direito do corpo. Portanto, o lado técnico representa a força e o lado criativo representa o receptivo. O que não quer dizer que os destros não sejam criativos, mas uma diferente forma de manusear a energia, é tudo.

Pergunta: Há uma pedra chamada pedra-da-lua (Selenita, ou Moonstone), e eu gostava de saber para que se poderá usar.

A Selenita prende-se com as emoções, com a visualização nos sonhos. Se quiserem sonhar, usem uma Selenita, por ela os ajudar a exibir toda a energia dos sonhos.

Pergunta: Julian, tenho vindo a ser acometida por uma forte dor emocional e quando a sinto sinto-a aqui, conforme estou agora a sentir, e gostaria de saber o que fazer para aliviar esta sensação. A única pedra de que de momento disponho é uma Ónix.

Claro. Podes usar qualquer das pedras Citrino, podes usar a pedra Lápis, o Cristal, são todas potentes. Eu sugeria que usasses um cristal que usasses numa corrente longa o suficiente para estar em contacto com o plexo solar e não aqui em cima, e em breve irás sentir a diferente no estado. Além disso reconhece que os vossos chakras actuam como uma lente de ampliação; eles abrem assim e fecham-se assim (...) pelo que precisas visualizar, sempre que estiveres a sentir isso, uma lente de uma câmara a fechar e isso ajudar-te-á a fechar esse chakra de forma a não apresentares tal sensibilidade nessa área.

Pergunta: Quando referes um cristal, referes-te a um cristal como o dos candeeiros de cristal?

Os cristais usam-nos aqui (...) e não tanto ao redor do pescoço. Quando está ao pescoço é ao pescoço dela (médium) que está a ser usado. Procura um tipo qualquer de cristal que te ajude...

Pergunta: Mesmo um de um candeeiro de cristal serve para trazer ao dependuro?

Podes usar... O que possui um maior valor é o cristal natural. Poderás usar um bocado pequeno num engaste, que isso te será favorável.

Pergunta: Que nos poderás dizer acerca da cura da Sida?

Posso dizer-lhes o seguinte: que dentro de muito pouco tempo irá dar-se uma descoberta uma cura para ela. Também lhes direi que os níveis de magnésio e de potássio existentes no corpo têm imenso que ver com isso. Se tiverem algum receio da sida u estiverem nalgum processo de contracção da síndroma, não usem alumínio nem produtos que contenham alumínio na sua composição, por o alumínio representar igualmente um forte factor de todas as doenças do timo. Essas coisas são o que devem vigiar, em termos de ajuda. O auxílio acha-see a caminho neste momento, e dir-lhes-ei que provavelmente, antes que este ano termine descobrirão uma inovação no tratamento da sida. É de origem viral.

Pergunta: Estás a referir que em breve será descoberta uma cura para tudo o que se prende com as doenças do timo?

Sim. Um dos factores que está a fazer com que isso predomine neste momento tem que ver com as mudanças de energia que se verificam no universo, em razão do que todos os vírus são selados e novos se abrem, em razão do que experimentam vírus em relação aos quais não tinham uma compreensão prévia, mas com eles vem a forma de lidarem com eles.

Pergunta: Dever-se-á isso às mudanças ou a razões carmicas?

Antes de mais precisam perceber que muitas coisas encontram-se nas células das pessoas, e uqando a energia da pessoa sofre uma intensificação rumo a uma vibração mais acelerada adopta uma nova forma. E isso muitas vezes pode desencadear qualquer coisa no sistema. A maioria dos vossos medicamentos irá assumir uma medida profilática, de modo a não actuarem à posteriori mas como prevenção.

Foi-me colocada uma pergunta da parte do Saul, em função da qual creio que valha a pena pronunciar-me um pouco. A pergunta foi: Porque é que o corpo se pode sentir tão bem, tão íntegro e tão feliz e sentir gozo com o seu estado e de repente sofrer um resfriado ou uma constipação ou uma enfermidade qualquer? Pois bem, precisam reconhecer que muitas das coisas que se geram no corpo são de origem viral ou ingerido por via respiratória. Por isso se na área em que viverem irromper um grande surto de tosse ou de resfriado, poderão muito bem inalar parte disso e ir para casa e mnaifestar isso em vós próprios, por incubação. Além disso, deve ser reconhecido que muitas das enfermidades de que o corpo padece têm uma relação directa com o estresse, com a cólera e com o medo, e que o manifestam no único âmbito de manifestação que têm – o vosso corpo. Porque, aquilo em que depositam a vossa atenção também outorgam poder e criam um movimento de energia em torno disso, e sempre que houver movimento no vazio ele manifestar-se-á em qualquer coisa. Em razão do que manifestarão aquilo que mais temerem, por dirigirem todas as vossas energias para o objecto do vosso temor. De modo que a pessoa que receia contrair qualquer maleita geralmente descobre mais susceptível a ela. Assim como a pessoa a quem tenha sido incutido que se se expuser a uma corrente de ar constipará, por ter programado o subconsciente nesse sentido, que depois passa a regular o vosso corpo por intermédio da glândula pituitária; assim que sentir a corrente de ar, o corpo libertará todos os sintomas de resfriado. Por ter sido isso que programaram no vosso pequeno “programa” no subconsciente. Por isso tenham cuidado com o que pensam com respeito a vós e ao vosso corpo e à vossa saúde.

Pergunta: Quererás falar sobre o dilema em que se pensarmos que contraímos cancro do pulmão contrairemos cancro do pulmão?” E se pensarmos que não contraímos, não contrairemos?
Se gozarem de um factor de crença (favorável), desde sempre, não contrairão. Mas se activarem isso à posteriori, já o terão comçado a processar. Um dos problemas associado ao pensamento holístico relativo aos medicamentos está no facto das pessoas não reconhecerem que seja algo com que tenham que crescer. Ou seja, quando começarem a pensar em termos holísticos, precisam viver com isso de forma que isso funcione em vosso benefício. E quando já tiverem atingido uma certa condição, irá levar um certo tempo a inverterem a situação e a levá-la ao início e avançar rumo à saúde. Por isso há alturas em que precisarão fazer uso do “testado e aprovado” por isso não significar que estejam a negar a saúde holística. Integridade em meio ao que quer que seja que processem. Mas eu quero dizer-lhes uma coisa: se fumarem e puderem afastar o tabaco, eu sugeria sinceramente que o fizessem. Mas reparem que eu referi “se puderem,” por depender de uma opção do vosso livre-arbítrio.


Pergunta: Poderias falar sobre a depressão orgánica?

Depressão orgánica é o que por vezes chamam de alimentação que os afecta na essência física. É uma condição puramente orgánica. OU seja, aqueles de vós que tenham uma alergia, criam com base nessa alergia uma depressão orgánica. O que isso quer dizer é que todo o sistema revolve. Podem encontrar-se numa condição afortunada, pode estar a decorrer um casamento na família e toda a gente se sentir exuberante com relação a isso; vocês comem a coisa errada e poderão sentir-se tão em baixo e infelizes em meio a toda essa alegria, que o corpo não terá vontade de se erguer da cadeira para fazer seja o que for. O açucar constitui o maior demónio, e é aquilo em relação ao que deviam ter todo o cuidado e manter uma dose bem comedida. Alguns toleram o açucar refinado, já outras pessoas não conseguem, mas ninguém o deveria ingerir em excesso, por cosntituir um dano para o corpo.

Pergunta: Haverá alguma outra substância que o produza, alguma outra substância? 

Se tiverem uma alergia particular no vosso próprio sistema, alguns criarão alergia ao trigo e aí o trigo provocarão depressão. Ou então alguém tomará um produto lacticínio particular e isso provocará uma alergia aos lacticínios e isso provocará idiossincrasias na química do corpo. Mas precisam aprender a fazer as pazes com o vosso inimigo. Sabem, eu estava a dizer ao Soul que, se fizerem as pazes com os elementos então não recearão qualquer doença. Assim, por vezes precisam fazer as pazes com uma alergia, porque quando a guerreiam geram uma energia bélica em que passam a funcionar. Quando pegam numa pequena quantidade e fazem as pazes com ela, poderão passar a ter uma poucomais dela. Ou examinam as mudanças que precisarem fazer na química corporal para o tornar mais aceitável para o vosso sistema. Muitas vezes é um sistema de retrocesso. Por exemplo, há certas pessoas que podem ingerir um doce e não ter reacção alguma, mas se comerem esse doce em conjugação com outro poderão fazer uma reacção; no entanto se comerem qualquer deles em separado isso não os incomodará. Assim, por vezes terão que recorrer ao método de tentativa e erro até resolverem o padrão que se lhes adeque, aquilo de que terão que se afastar e aquilo de que não.

Pergunta: Muitos dos instrumentos de cura que venho a usar há anos já não estão a resultar nem estão a fazer-me bem. E eu gostaria de saber se haverá alguma coisa a suceder na energia exterior; parece haver uma grande discrepãncia entre o progresso que estou a conseguir espiritual, emocional e mentalmente e a diferença física.

Nunhem instrumento poderá actuar sobre vós por si só. Só poderá actuar convosco. Poderão ter seis carros no jardim, mas se não tiverem um condutor eles não os levarão a parte nenhuma.

Pergunta: Mas eu quero dizer usá-los.

Tudo bem, mas o que sucede com frequência é que ao mudarem, e a mudança constitui o único factor absoluto no vosso mundo, ao mudarem e entrarem num novo factor vibratório, poderão ter que usar um novo instrumento; poderão ter que alterar aquilo que usavam antes por outra coisa qualquer. Vocês podem superar uma certa energia, tal com superam tudo o mais.

Pergunta: Mas eu refiro-me a instrumentos que usava de modo bastante eficaz quando o fazia junto com outras pessoas. Até mesmo as pedras preciosas, digamos, esse tipo de coisa, não parece estar a superar o que acontece fisicamente. (Para ti ou para eles?) No meu caso.

Muito bem. A pessoa mais difícil de curar é a própria. Por ser fácil acreditar nos outros, mas não tão fácil acreditar no caso pessoal. E o que literalmente precisas fazer é compreender que se a energia de cura estiver a ser entregue através ti, terá que te curar a ti. Não podem ter uma força divina a passar por vós sem provocar algum bem.

Pergunta: É o que parece.

Precisas saber que te está a acontecer e que o único bloqueio a isso assenta no padrão do pensar. Se eu te disser que te vou pentear o cabelo atrás e colcoares as mãos a ver se eu o fiz, o que estarás a fazer é dizer que não acreditas que te esteja a pentear o cabelo atrás. Isso é exactamente o que o padrão mental provoca. “Não acredito que isso possa ocorrer.” Por isso, o que precisas fazer é deixar de estar a olhar para trás a ver se terá sucedido.


(continua)

Transcrito e traduzido por Amadeu António

Autoria: June Burke E Julian

Direitos de autor: Saul Srour

Sem comentários:

Enviar um comentário