segunda-feira, 19 de outubro de 2015

CONHEÇA JULIAN





APRESENTAÇÃO
 
June Burke (1926-2005)
 
Quantos de vós nunca terão visto o Julian? Bastantes. Deixem que explique como se dá este processo. O Julian constitui um Anjo da ordem dos Serafins que é, conforme o entendemos, a mais elevada das ordens angélicas. Ele tem operado por intermédio de mim há 37 anos. Eu cheguei até ele através de uma experiência de quase-morte que tive. Quero aproveitar para dizer que morrer foi a mais bela experiência que alguma vez tive na minha vida. Jamais poderei temer a morte. Além disso, tenho que a comparar a todas as outras experiências maravilhosas que tive na minha vida, por eu ter tido muitas experiências formidáveis na vida.


O que é importante que reconheçam é que não estarei presente neste workshop, mas estarei algures adormecida ou sob uma tutela de um tipo qualquer . Quando “canalizo” o Julian, faço uso de uma afirmação tipo oração, só para entrar numa meditação calmante. A afirmação que utilizo faz parte de um conjunto de afirmações do Ioga Kundalini. Se fizermos uso dela, ela permite que… assemelha-se a uma afirmação purificadora. Quando me ausento, as minhas mãos erguem-se diante de mim e parecerei estar a dormir na cadeia. O Julian surgirá e apresentar-se-á. Então, ouvi-lo-ão a dirigir-se a mim à medida que procura relaxar-me o corpo e libertar o sistema central motor, por assim dizer. E quando isso sucede, eu ausento-me e o Julian entra em mim, e falará durante o resto do dia.


Ora bem, eu trato-o por “ele” por eu ser mulher, obviamente, e precisar criar uma distinção de algum tipo. Compreendam que eu não… eu só cheguei a acreditar na reincarnação por altura da experiência de quase-morte que tive. Após essa experiência sucederam-me diversas coisas. Em criança eu era psíquica. Sabia o que havia na caixa de correio, sabia quem estava ao telefone antes de o atender. Mas pensava que toda a gente conseguia isso. Quando descobri que não, que foi mais ou menos na fase em que se sofri maiores pressões da parte dos meus pares, deixei de fazer uso do dom. Não me lembro de como o consegui, por não ter sido um acto deliberado mas ter simplesmente acontecido. E levou-me 26 ou 27 anos a reaver esse dom.


Quando regressei da experiência de quase-morte, tive que dar atenção a três coisas. Sabia de certeza que existia um outro espaço, que existia um mundo por aí algures. Em segundo lugar, recordo agora que em criança era psíquica e que queria conhecer essa parte de mim. Em terceiro lugar, sabia da existência de uma outra dimensão do divino que precisava entender melhor em mim mesma. Isso colocou-me na senda da busca que me conduziu à meditação, que por sua vez me conduziu ao desenvolvimento do transe profundo.


O nosso grupo começou como um grupo de cura. Eu não buscava a mediunidade, ela veio ao meu encontro. Se me perguntassem há 38 anos atrás se eu viria a ser uma médium de transe profundo eu teria rido como se fosse a coisa mais engraçada que tivesse ouvido. Não esperei que esse fosse o caminho a seguir na vida. O meu campo estava ligado às artes, de modo que dei toda uma volta até chegar a este domínio. Após a experiência de quase-morte, o que eu fiz foi dizer: “Estou disposta a fazer o que tu queres. Conduz-me.” Isso conduziu-me à posição que hoje assumo. E durante 37 anos o Julian e eu temos formado uma equipe. Agora vou mesmo "adormecer" e deixar que passem o dia de hoje com ele. Não vou poder conversar convosco durante o workshop, está bem? (Ri) Eu poderei parecer estranha mas estarei por fora o tempo todo. Por vezes preciso perguntar o que foi que estiveram a debater.





                                                                                June Burke (1926-2005)

Para aqueles que não tiveram uma oportunidade de estar à mesa antes de começarmos, bom dia. As pessoas não percebem que não passam o dia comigo, por eu só dispor de alguns minutos antes de começar, e de outro tanto tempo por volta da hora do almoço, e  quando a coisa termina, e durante resto do tempo estão com o meu corpo mas não comigo. (A sorrir) É claro que é o Julian quem utiliza o meu corpo.

Estou encantada por os ver a todos; eu amo-os a todos e digo-o de verdade, por essa ser a essência da verdade espiritual. O Julian provavelmente em alguma parte do curso de hoje dirá para se amarem uns aos outros incondicionalmente. E deverá acrescentar que isso equivale às letrinhas miudinhas que constam do contracto a que as pessoas devem prestar atenção. (A sorrir) o Julian irá assumir o controlo do meu corpo… para aqueles de vós que já aqui estiveram, recordar-se-ão que eu uso uma afirmação que na realidade faz parte da disciplina da Kundalini Ioga, e uso-a por ter obtido um grau de mestre no Ioga Kundalini e por conseguir sentir o processo enquanto está a ocorrer. Começo a afastar-me da minha própria voz, ela começa a parecer oco aos meus ouvidos e eventualmente dá-se uma sensação de movimento a seguir ao que não tenho consciência de coisa absolutamente nenhuma. Por essa altura as minhas mãos passam para a minha frente, enquanto pareço estar adormecida na cadeira. O Julian surge e procede à apresentação, e passam a ouvi-lo a falar através de mim à medida que ele liberta o corpo, por o sistema de defesa natural do corpo tender a fechar-se em si próprio a fim de se proteger. Por conseguinte, a corrente (da energia vital) voltará de novo ao corpo, e o Julian  controlá-la-á.

Temos vindo a trabalhar juntos há vinte e cinco anos. Os primeiros cinco anos foram passados no estado rígido em que primeiro o terão visto, em que eu permanecia rigidamente sentada na cadeira durante horas sem poder agir em relação ao desconforto que sentia nas mãos ou no meu corpo. Após esses cinco anos ele terá sentido que a sua energia se fundira com uma clareza e segurança suficiente com a minha, e com suficiente harmonia para utilizar a totalidade do corpo, e aí passamos para aquilo a que ele chamou de estado de mobilidade, que é o estado em que ele se vos dirige actualmente. Nos passados vinte anos ele alcançou uma mobilidade espantosa na utilização do meu corpo, para além de ter desenvolvido o seu sentido de humor, por ter afirmado que precisava interagir com os seres humanos e por conseguinte precisava compreender as suas características, e uma das coisas que nos inculcou suficientemente foi que o trabalho em parceria com o espírito representa alegria, uma ocasião feliz de harmonia e não sofrimento nem coisa solene, muito embora envolva seriedade. Assim, quando ele ri e ama juntamente convosco, vocês estão a criar precisamente a energia do espírito.


Aqueles que pensam que para estar com o espírito precisem tornar-se completamente sorumbáticos, não captaram o essencial, por o espírito envolver alegria. Agora, vou aguentar por um instante e descalçar os meus sapatos e tudo aquilo que ele julga ser necessário para me desligar, e daremos início ao nosso dia. Agradeço o facto de aqui se encontrarem, e obrigado por permitirem que partilhe convosco – por ser tudo quanto está ao meu alcance fazer – partilhar o dom que alcancei, e de um dom se trata efectivamente. Mas também representa um sacrifício, por eu gastar 99% da minha vida num estado mental de ausência de orientação. Por vezes interrogo-me se o mundo ainda existirá ou se irei regressar de volta um dia destes e verificar que não (a sorrir). Mas é uma alegria, e uma dádiva e um privilégio, e eu quero partilhá-lo convosco. Não peço que o aceitem, nem peço que acreditem nele, apenas peço para me deixarem partilhá-lo convosco -- por unicamente vocês e apenas vocês poderem determinar o que seja verdade e o que seja correcto para vós, e nem sequer me passar pela ideia sugerir que tenham que seguir a minha crença. Posso unicamente dizer: Permitam que partilhe convosco, com uma enorme alegria. Obrigado.



…Eu sabia o que vinha no correio, sabia quem estava a telefonar e pensava que toda a gente sabia. Algures ao longo do tempo, provavelmente quando a pressão exercida pelos meus pares surgiu, comecei a perceber… Algures ao longo do tempo, quando a pressão dos meus pares se fez sentir eu arrumei o dom. Não tenho ideia de o ter feito de forma consciente. Simplesmente sucedeu. Provavelmente quando descobri que toda a gente não via as coisas que eu via, nem ouvia ou sabia as coias que eu sabia. Mas claro que sabem que o nosso instanto básico que temos é de nos tornarmos iguais, de sermos como toda a gente.

Não viria a olhar para esse esquife por alguns vinte e seis anos. Faz exactamente trinta anos este ano. A 6 de Maio tive o meu filho, e seis horas após o seu nascimento tive uma hemorragia pós-parto em que as minhas veias entraram em colapso e eu tive a experiência de (quase) morte, que no entanto preciso dizer-lhes, foi a experiência mais bela que tive nesta vida. Durante o tempo em que estive nesse estado passei pela experiência do túnel de luz, experimenti ver as cores em caleidoscópio, cores que não conhecemos, por aquele espectro ser muito mais vasto. Se pegássemos no nosso espectro colorido e o multiplicássemos por cem chegaríamos perto. E tive a magnífica experiência de sentir ser una com tudo quanto existia. Via a essência de tudo e era parte dela.

Então surgiu uma voz e perguntou-me se eu desejaria cumprir o meu destino, ao que respondi que sim. Claro que pensava que fosse criar o meu filho, por não fazer ideia daquilo para que me encaminhava. Assim, respondi que sim, e assim que o fiz vi-me voltada e deixei de poder continuar a ver esse mundo; agora estava a olhar mesmo para baixo para o meu corpo que se encontrava na cama de hospital, com duas equipes de médicos e de enfermeiros a trabalhar em mim. Tive consciência de uma enfermeira ter chegado a agulha de tamanho errado e de que levou uma repreensão, eu segui o processo todo e estava consciente de ser eu, mas não me sentia emocionalmente enredada nisso. Achava-se separada disso. E aí tomei consciência da compaixão que notei nos rosotos dos médicos e dos enfermeiros, e passou-me a ideia de lhes ir dizer que não fazia mal por não sentir mais dores. E assim que tive essa ideia, vi-me arremessada no corpo e graças a Deus sobrevivi.

Depois de sair disso sucederam três coisas. Agora recordava que tinha sido psíquica em criança. Agora tinha vontade de saber mais acerca do mundo que tinha vislumbrado – por ter sido um mundo em absoluto – e desejava chegar mais perto de Deus no meu viver. Deus sempre tinha sido uma parte importante da minha vida num sentido formal, mas agora sabia da existência de um ingrediente mais profundo de que queria saber mais, e isso pôs-me no sentido de uma busca que me conduziu à meditação e esta por sua vez conduziu-me ao desenvolvimento de um trabalho de transe profundo.

O Julian é um Serafim da Ordem dos Serafins. Ora bem, para entendermos melhor, existem nove coros na força angélica, o que quer dizer que ele procede de um lugar em que goza de uma visão global bastante ampla. Ele tem sido uma ponte entre os dois mundos desde o começo do tempo. Essa é a tarefa que lhe cabe. Nesta vida comigo, ele tem-me usado como sua médium, o seu telefone ou rádio. Isso é tudo quanto sou; ele chama-me o seu instrumento. É isso. O objectivo da coisa toda assenta no facto de ele perceber que formamos uma equipa que fora formada antes de eu vir a este mundo. Agora percebo-o. Mas tive que ter permissão, por causa do livre-abítrio, para chegar a perceber isso de novo, mesmo apesar de ter feito isso antes de vir a este mundo, o livre-arbítrio permite que mudemos de ideias. E assim, à vinte ou trinta anos atrás, precisei chegar a compreender que faria o que quer que o meu destino me reservasse.

Passou cerca de um ano desde que passei pela experiência de quase morte até que o Julian pela primeira vez apareceu por meu intermédio, muito embora me tivesse vindo a preparar o corpo desde a minha infãncia. Nesse ano ele ensinou-nos, nessas meditações e estudos, acerca do equilíbrio que é necessário antes de trabalharmos com energias do invisível, e que Deus é o centro e o espaço em que nos centramos, a partir do que nos abrimos a outras coisas, e não importa aquilo que chamemos deus, mas esse é o espaço supremo da energia e é importante; é onde nos devíamos centrar de modo a podermos abrir o resto dos nossos sentidos.

Quando o primeiro livro do Julian estava a ser redigido, “Autodescoberta e Manifestação,” o que nos levou três anos, lá vem escrito que eu já vinha a trabalhar com o Julian há vinte e cinco anos, quando na verdade já fazia vinte e oito. N´´os estavamos tão concentrados no momento que isso não importava mais. Mas foi assim que o Julian surgiu e chegamos a trabalhar juntos. Eu gosto de dar a conhecer os meus antecedentes às pessoas. E é isso! Nada demais. Apenas eu tive que redescobrir, o que poderia ter sido por qualquer outro método, suponho bem, para além da morte, mas decerto que esse acelerou a coisa.

Nunca tenham medo de morrer, por ser magnífico, completamente magnífico.

Julian

Eu sou luz, a menos que tome um corpo emprestado. Eu sou uma frequência vibratória que tem assento, na escala do homem, se considerarmos a hierarquia, mesmo abaixo da trindade formada pelo pai. Nós somos Serafins, e fomos criados desde o começo dos tempos para servir a humanidade, quer enquanto se encontrava no corpo andrógino como no corpo físico. Fomos destinados a ser seu irmão, por assim dizer, só que sob a forma de luz, para que nunca lhe faltasse ajuda.


Quando o Homem desceu à Terra, tornámo-nos parte do sistema que nos comprometeu a ser a ponte entre dois mundos. A diferença está em que dos sessenta escolhidos para trabalhar nesse domínio, tinham que ser capazes e ter permissão para trazer a sua vibração até ao ponto de entrada do físico, por eu precisar reduzir a minha vibração para poder utilizar este corpo ou ele entrava em combustão. E ainda agora, assistem ao facto de termos que a “regar” (dar-lhe água a beber) com frequência, por a energia ser tão elevada que ela desidrataria nos (…) e nos músculos, em termos corporais. Isso destina-se, pois, a mantê-la humedecida.

Quando não me encontro no corpo (no sentido de estar a ensinar) e não me encontrar numa missão de misericórdia, então encontro-me no processo de ensinar os mestres supremos, no processo de cura do universo.

Os Serafins, os Querubins e os Domínios constituem os servos da Humanidade. Nós vamos até ao plano físico, desde que o homem se encontra no plano físico. Os Domínios (Devas) por regra agem sempre (…) o trabalho da natureza, com a Terra. Os Querubins agem sempre igualmente na qualidade de mensageiros, entre os dois mundos. E os Serafins também são os mestres, a ponte intermediária, como tal somos luz, não temos verdadeiramente imagem nem forma, e contrariamente às crenças que têm, não temos asas. O que é retratado como asas não passa do campo de energia que vibra numa elevada frequência ao nosso redor, por termos uma frequência elevadíssima. Por vezes somos descritos como os Ardentes e somos representados com uma espada de fogo na mão, espada que representa o símbolo do movimento do ar e cujo símbolo do fogo representa o Espírito, o Espírito Supremo, a frequência mais elevada.

Mas tenho sido uma ponte entre os dois mundos desde o começo dos tempos. Um mestre da verdade e um salvador da humanidade, por meio do seu próprio potencial. Essa é a tarefa que me cabe, por assim dizer. Os pequenos duendes das plantas e os serafins supremos na ordem da energia representam a mesma coisa, não há diferença alguma quanto ao amor que acalentamos, e assim servimos no amor divino, mas temos tarefas distintas e frequências diferentes, só que a frequência da minha energia é capaz de aceder a todos os outros níveis de frequência, e cada frequência só pode subir até ao nível da seguinte, que se encontra acima. Por conseguinte, eu posso chegar tão acima quanto ao “Pai” – eu sou d’Ele, estou com Ele e existo para Ele. Sou o Seu emissário, por assim dizer.


Existe todo um sistema hierárquico, mas “hierarquia” representa um termo humano. Existe um sistema de servidores que se acham sob o amor de Deus e nós também assumimos uma área particular num lugar em particular.

(Alguém pergunta se ele tem alguma noção subjectiva ou experiência da tristeza e da alegria, raiva, etc.)


Somente quando me encontro neste corpo físico é que os sinto nesse sentido. Quando me encontro no meu corpo de luz vocês são luz, para mim, e permitem-nos ver-lhes a alma. Estou ciente do corpo físico, vejo-o, mas é com a alma que me encontro em contacto. Quando entro neste corpo físico então consigo apurar os vossos atributos físicos. Vejo-os tanto quanto os conheço quando me encontro nesta forma. Quando estou na forma de luz conheço-os mas vejo a alma. Tenho que descer até à vossa vibração para poder vislumbrar o receptáculo físico, mas tenho consciência dele, quando não me encontro aí.

No meu mundo não existe atrito. É por isso que a Terra representa uma escola em que lidam com emoções. Nós não lidamos com emoções porquanto só conhecemos o amor. Não temos conhecimento de juízo algum, nem “bom” nem “mau” nem “melhor,” por assim dizer. É por isso que sirvo ao entrar no mundo. Eu experimento os vossos sentimentos e este mundo; somos treinados para ter conhecimento, mas não usamos a outra polaridade para além do amor.

Quando se tem consciência de levarmos a polaridade a ponto da pureza… Não amamos no sentido de (…) completamente uns pelos outros, nem carregamos ódio nem raiva de modo que apresentamos uma qualidade isenta de atrito. Uma qualidade de ser – que representa o amor. Ser e deixar que sejam. Não existe nenhuma ordem hierárquica conforme lhe chamam, entendem? É por isso que no meu mundo se torna fácil ter noção da visão ancestral, por não sermos prejudicados pelo ego. Não existe ego.

(NT: Serafim constitui o plural de Seraph, que no original hebraico significa “os ardentes.” Querubin deriva do termo igualmente hebraico “Kerûb,”que tem origem etimológica comum, e que significa “abençoar, louvar e adorar”)


JULIAN 

Bom dia, estou encantado por uma vez mais me encontrar entre rostos familiares e por ter a oportunidade de partilhar com aqueles que não tiveram oportunidade de estar na nossa presença antes. Digo “nossa presença,” por isto representar um trabalho de equipa, uma partilha do corpo dela e do meu espírito.

Torna-se importante que entendam que, conquanto eu me encontre aqui, ela não está, pelo que se encontra num outro nível a ser tutelada nessa condição. Quero que compreendam que é uma alegria, estar aqui na qualidade de Serafim a partilhar com os irmãos terrenos, por constituirmos uma irmandade, e termos sido criados para prestar assistência ao Homem e para estar com ele e ajudá-lo, só que o Homem continua a fazer de nós algo tão especial que nos tornamos inalcançáveis. Só que isso é um passo que ele dá, e não nós, porque conforme será do vosso conhecimento há muitos que trabalham com o espírito.

Se imaginarem o Criador na qualidade de presidente de uma empresa, compreenderão que tal presidente dispõe de muita gente abaixo dele que é encarregada de levar a sua mensagem a toda a gente. De modo que o criador dispõe da equipa angélica composta pelos mestres professores (para distinguir de senhores) guias e assistentes, e até mesmo ao nível terreno os duendes que prestam assistência à natureza, todos quantos representam membros da sua empresa. Apraz-me utilizar analogias tipo abecedário, por esta representar uma era em que o misticismo perde a sua qualidade mística e o mistério se transforma na percepção de que tudo quanto tem sido tratado enquanto inalcançável, tudo quanto tem sido levado na consideração de grande mistério na verdade tem assento em vós. E ao as desenvolverem e utilizarem alcançam a plena percepção do Deus dentro de vós. Se disserem que não conseguem fazer isso, estarão a negar um dom divino. Mas eu peço-lhes para não procurarem ser como o resto do mundo, que vê alguém fazer determinada coisa de determinado modo e quer logo fazer o mesmo, (alusão à comparação e à competitividade) quando na realidade possui um outro dom que é igualmente belo que é capaz de usar.

Também lhes quero dizer que não existe nada de espiritual que se ache apartado do que quer que seja na vida, e se vós assumirdes a aparência do ensinamento espiritual e são desagradáveis em casa, não serão um ser espiritual nem terão aprendido as lições. Por isso verão que representa algo que se vive e não algo que esteja na base da representação. E devem senti-lo no íntimo, e na alma, no vosso próprio ser e rejubilar com isso.

A gloria do homem está no facto de ele consistir numa multiplicidade de energias, e de possuir várias facetas, todas quantas fazem parte de deus, de modo que quando falam do homem realizar bem a sua função, estão a referir-se a um homem que é tão espiritual quanto aquele ou aquela que se encontre num estado de transe ou que ensine a Cabala ou o Tarot ou qualquer outra doutrina. A cilada inerente ao trabalho espiritual está na presunção de serem melhores. Mas quanto mais evoluídos forem, menos necessidade terão de julgar quem quer que seja, e menos terão necessidade de ter ciúmes ou de sentirem raiva. Por conseguinte, se ainda se encontrarem presos numa condição dessas ainda não terão alcançado o verdadeiro despertar. ceve ser entendido que traduz algo que se viva, na experiência pessoal, e quando amam de forma incondicional não terão necessidade de condenar ninguém, por cada um caber na própria condição e a cada um caber a condição em que se encontra, onde será suposto residir de momento.

Não faço isto na forma de pontífice; só quero dizer que aqui nos encontramos em espírito e partilharemos em espírito, e digo-lhes isto por precisarem perceber a usina eléctrica que representam. Vocês constituem uma energia e um poder que é parte do poder criativo do universo, pelo que não se poderão humilhar a vós próprios, pensando mal de si próprios e esperar avançar. Por isso esqueçam lá as velhas doutrinas que pregam a interdição do amor-próprio por equivaler a egoísmo. É claro que têm que ter amor por vós próprios, porque senão como poderão amar quem quer que seja? É claro que precisam acreditar em vós próprios senão como chegarão a saber como acreditar em quem quer que seja? E precisam acreditar em vós exactamente na posição em que se encontram neste momento da vossa vida e não: “Eu tratarei de ser boa gente ou alguém na vida um dia destes, quando conseguir o meu primeiro milhão.” Vocês já nasceram “alguém,” múltiplas vezes. Mas, se não reconhecerem ser alguém sem possuir esse milhão, não irão ser mais felizes na posse dele. Mas se ainda andarem em busca daquela condição oculta, isso representará acreditar em vós.


...
  
O homem só aprende através da aspereza e dos erros, sabem? Só quando se tornam difíceis as coisas se começa a preocupar. É estranho mas é verdade.

acerca das forças angélicas



Julian: Há uma força angélica, ou um arcanjo que é conhecido pelo nome de Uriel, que assume uma elevada importância nesta altura (anos oitenta), por ser um anjo de amor. Ora bem, todos os anjos representam amor, mas ele vem com uma vassoura realmente pesada para se fazer conhecer, por assim dizer. E hão-de encontrar a sua energia presente com frequência em grupos, e terão consciência da sua presença pelo pulsar da energia do grupo, pulsação essa que acelerará continuamente a regularidade da corrente de um rio. E os curadores estão a trabalhar sob o poder dessa sua presença.





As forças angélicas jamais se separam do homem; o homem é que (…) as coloca sob o pedestal, por assim dizer, onde não podem ser atingidas. Saibam, meus amigos que eles foram criados no começo dos tempos para serem vossos auxiliares, guias e amigos.



Pergunta: Como poderemos chegar perto dessa energia? Obter essa ajuda?



Julian: Deus existe, vós existis, e sois Um. Aceita esse facto, e quando o aceitares no teu íntimo começarás a sentir o desenvolvimento de um elo de comunicação. Não veem ninguém nesta sala, mas esta sala encontra-se repleta de agentes invisíveis que estão à escuta e que desejam ajudar. A meditação é a chave para toda a consciência, a meditação deveria ser constituir um factor diário na vossa vida por ser bastante efectiva por lhes criar harmonia que os abre para com a vossa mente supra consciente, para com a mente universal através da qual toda a comunicação deve chegar-lhes. Medita. Reconhece Deus em ti, enquanto tu próprio.



Pergunta: queria fazer uma pergunta acerca dos seres não angélicos. Quando falas de seres angélicos sempre visualizo entidades espirituais, mas não estou certa quanto aos seres não angélicos ou às entidades não angélicas. Eu acabo de vir de Nova Iorque, e venho chocada com o volume de negatividade evidenciado pelas pessoas nas ruas, o que por um lado é bastante contagiante.



É muito mais fácil ser negativo do que positivo até lhe pegarem o jeito. Se reconhecerem que são seres divinos e que são sotados de direitos divinos próprios não permitirão que lhes passem a negatividade. Lembrem-se do seguinte. Ninguém poderá torná-los negativos para além de vocês, pela aceitação da negatividade. Tal como ninguém pode deixá-los irritados ou outra coisa qualquer.



Precisam acautelar-se com o vosso pensamento, porque muitas vezes pensam estar a ser positivos e estão a negar-se a si mesmos. No vosso mundo ser humilde tornou-se a moda do momento. Só que toda a gente pensa que ser humilde signifique ser subserviente. “Eu sou demasiado humilde para fazer isto ou aquilo.” (Riso) Se toda a gente fosse assim humilde jamais chegaria a fazer alguma coisa. (Riso) Aquilo que precisam perceber é que o factor chave não está em ser “humilde” mas em aceitarem, por na verdade isso representar a humildade. A verdadeira humildade dispõe-se a pôr o orgulho de lado e a lidar com a condição vigente, ou seja o que for que esteja em curso, não o ego. Isso é humildade – aceitação. Humildade não é andar para aí a determinar valores e a apontar maravilhas aos outros são por serem humildes. Assim, não sejam humildes – aceitem!



Quando pensarem de forma positiva assegurem-se de que seja positiva, e não dizer: “Eu adorava, mas eu não consigo isso,” senão como diabo saberão se dizem que não conseguem?


Pergunta: Quantos seres angélicos se encontrarão a ajudar-nos, à semelhança de ti?


Existem 600 Serafins a trabalhar no sector humano. Existe provavelmente um número semelhante de Querubins. A única diferença está no facto de constituir um nível de vibração da faixa angélica. Não é uma questão de ser boa nem a melhor, mas o simples facto de nos ser atribuída uma faixa de energia em que nos é permitido operar. Assim, a banda de energia que me é atribuída enquanto Serafim, permite-me descer por entre todas as outras, e chegar junto da Terra. Os Querubins podem descer através das outras e chegar junto à Terra mas não conseguem elevar-se até à energia dos Serafins. Não porque uma seja melhor do que a outra, mas devido à frequência de vibração. Todos vocês possuem uma frequência de vibração, e por vezes as frequências dão-se muito bem juntas, já outras vezes não. O que não quer dizer que cada um seja ruim.


Pergunta: Estarão os Serafins e os Querubins especificamente localizados numa área que pareça precisar deles ou corresponderá a uma distribuição uniforme?


Nós achamo-nos uniformemente distribuídos, todavia, quando se verifica um chamado, encontrar-nos-emos todos presentes. Quando sucedeu o 11 de Setembro de 2001, no vosso mundo em particular, nós estivemos todos presentes, e fomos de imediato a esse local e todos os curandeiros que tinham passado antes deslocaram-se a esse local e certificámo-nos de que todas as almas regressaram ao lar. Mas isso não significa que o resto do mundo não fosse abrangido. Só Deus sabe como existimos em número suficiente! 


Compreendam que nós fomos os percursores do Homem. Representamos mais ou menos um tubo de ensaio a ver se conseguíamos fazer com que resultasse. Mas fomos criados para sermos os irmãos do Homem. Fomos criados para sermos os assistentes, os vossos amigos. Por isso, não nos coloquem sobre pedestais, mas conversem connosco.


Pergunta: Despendes mais tempo focado na Terra por seres omnipresente, ou existirá nalgum outro planeta em que estejas a ensinar conforme o fazes aqui?


Nós trabalhamos em cada estrutura planetária. Sim. Lembrem-se igualmente de que cada faixa trabalha de uma modo ligeiramente diferente com a Terra. Eu trabalho com este instrumento em particular e trabalharei com ela até que ela proceda à transição, altura em que ambos nos dirigiremos para o lar. A seguir começarei a trabalhar junto de uma criança que se comprometeu antes de entrar, na altura que se apresentar como adequada, de novo. Mas recordem o seguinte: eu referi no livro e vou reiterá-lo uma vez mais, em cada Era chegarão mestres de valor.


Eu disse "mestres" no plural. Existem muitos mestres e cada um de vós é um mestre. Voltais-vos uns para os outros e ensinais uns aos outros e aprendeis uns com os outros. Jamais deixamos de ser estudantes e jamais deixamos de ser mestres. Contudo, precisam lembrar-se de que eu também aprendo.


Esta é a primeira vez que utilizo o instrumento com controle pleno do corpo. Noutras alturas e noutras vidas em que o usei, usámo-la conforme a conheceram pela primeira vez há uns anos, há 43 na verdade, naquele estado rígido, em que usava a laringe e a voz e a mente mas não usava o corpo. Após uns cinco anos ou isso, tentamos entrar no corpo e resultou. Assim, até mesmo nós progredimos no uso dessas faculdades. Torna-se importante saber que o quão boa pessoa seremos resulta da forma como conduzimos o nosso viver de cada dia. Não de virmos a esta reunião, embora seja agradável e de vê-los a todos de novo. Não que venhamos a receber qualquer elogio por isso. Estão a aprender o que levar para casa e usar na vossa vida. Por cada dia ser importante. Em especial nesta altura. Por os vossos padrões de pensamento, aquilo que pensam e dizem hoje vir a manifestar-se muito mais rapidamente amanhã.


Assim, precisam ter cuidado com aquilo que querem. Pensem bem antes de o desejarem. Se tiverem a certeza de que no dia de hoje construíram coisas positivas na vida, então saberão que o amanhã será positivo. Abordem cada dia como o dia mais importante e descobrirão que se fizerem isso a todos os níveis do vosso ser, colherão uma experiência muito afortunada. Não podem ser espirituais e deixar de o ser no sentido material do mesmo modo. A mente, o corpo e o espírito constituem a tríade do Ser. A tríade do Ser precisa literalmente usar todas as suas faculdades. E na medida em que a mente governa o corpo, e a mente lhes governa a vida, torna-se importante manter a vossa mente assim como o vosso corpo feliz, e o vosso ser espiritual.


Algumas pessoas utilizam a espiritualidade como uma evasiva, e nada colhem dela mas usam-na como coisa atrás da qual se escondem. “Se ou sou espiritual, não preciso preocupar-me com o mundo, posso existir aparte.” Não importa onde se encontrem, as pessoas assumem atitudes dessas. E fazem isso por não quererem confrontar-se consigo mesmas. Sabem de quem é que têm mais medo, no mundo? De vós próprios. Podem culpar toda a gente, mas a pessoa que mais receiam são vocês próprios. Por terem chegado a acreditar no factor da culpa, chegaram a crer que se não satisfizerem a lista que criaram, não são uma pessoa.


Acreditar em si mesmo constitui uma das mais importantes qualidades desta altura actual em que se encontram. Porque quando acreditam em vocês mesmos e acreditam nos outros, isso irá moldar uma experiência afortunada. Agora, quando refiro “acreditar nos outros,” não quero dizer acreditar neles segundo a lista de comparação. Nós possuímos uma vantagem no mundo angélico. Não nos importamos com o facto de serem baixos, altos, verdes, azuis, violeta. Não tem importância a cor nem a forma que tenham, por os amarmos pelo que são. O próprio facto de serem um ser divino e de carregarem dentro de vós algo que podem doar ao mundo. É importante acreditarem em vocês mesmos. Como poderá mais alguém acreditar em vocês se não acreditarem em vocês próprios? Precisam acreditar.
Pergunta: (Subordinada ao local onde os anjos optam por trabalhar aqui)


Nós não decidimos quando nos é atribuído. Isso é decidido por uma autoridade superior. Caso queiras saber de que forma o “instrumento” foi escolhido para se tornar num canal, nós descobrimos uma energia que revelava disposição para dar de si, e descobrimos uma energia que corresponde à energia de uma força angélica particular. Por isso os auxiliar a trabalhar em conjunto. A essa altura procedemos a um acordo. A própria alma estabeleceu um acordo antes de entrarmos no plano terreno. Uma vez no plano terreno, deve ser permitido que o crescimento da alma dessa pessoa possa ter lugar. Por isso, durante os primeiros anos de vida deverá apresentar um indicador da capacidade inata que trás. À medida que o tempo for avançando, põe isso de parte para se dedicar às coisas de que precisa na vida, tal como criar os filhos e proceder à elaboração daquilo que precisa fazer em benefício do crescimento da sua alma. Por o crescimento da alma não decorrer do trabalho que faça com o Julian, o crescimento da alma procede do trabalho empreendido com as pessoas.


Pergunta: A June (médium) não obterá um certo auxílio decorrente do trabalho que empreende com…?
Ela não recebe qualquer louvor ou aprovação. Não, é opção dela, e pode pôr-me de parte assim que o quiser. Por outro lado, não posso recusar-lhe isso. Mas o trabalho que escolhemos empreender não é determinado em função da maior desordem que a humanidade tenha cometido. Nós trabalhamos em toda a linha. Mas acredita no que digo quando afirmo que 600 são capazes de muita coisa no plano terreno, para além dos milhares que estão a operar enquanto ainda se encontram no plano espiritual. Assim, não representa número de jogo nenhum, é simplesmente o facto de que nos encontramos aqui a fim de fazermos o que precisa ser feito. O instrumento funciona a partir de dentro, entendem? De modo que ao auxiliá-los a descobrir luz, vós por vossa vez auxiliam outros a encontrar a luz e assim cresce a coisa. O padrão assemelha-se – bom, o instrumento diz que é como um fungo, que não para de crescer.


Cresce sem parar e vocês alcançam as pessoas a partir do vosso íntimo. Entreter alguém é uma coisa, mas ensinar a alguém a beleza que contém em si mesma já é coisa completamente diferente.


(in Sétima Reunião de Luz, Manhã de Sábado)





MUDANÇAS TERRESTRES

À medida que se aproximam da era de Aquário e entram mais nela, mais necessidade têm de exercício e de limpeza para elevarem a consciência. Abundância de água pura para desintoxicarem o organismo. O exercício estimula o sistema todo. O ioga, caminhar, a natação, o ténis, todos os movimentos do corpo. Respiração profunda - um dos ingredientes mais importantes. Sem uma respiração profunda não conseguirão oxigenar o sistema, de modo que nada que lhe seja administrado por via externa poderá servir de ajuda. Torna-se muito importante compreender isto porque por se encontrarem actualmente na mais levada frequência vibratória que tiveram, desde o começo do tempo. E por causa disso precisam beber muita água e movimentar-se para manter a fluidez.


Não empreendê-lo como que a título de desforra, para depois o descartarem, mas de uma forma consistente, por esse vir a ser o factor de equilíbrio desta nova energia. Porque aquilo que têm actualmente é o barro cru; as estruturas e os moldes estão a cair por terra. Agora precisam pegar nisso e remodelar o roteiro do futuro, por assim dizer, entendem? E para isso os padrões do pensar são muito importantes, e o corpo é o templo desses padrões do pensar... Exercício, água e oxigenação.

~~~~~~~~~~~~~~~~


Estou a tentar levá-los a entender que esta é a era da compreensão interior. O ciclo da reencarnação destina-se a levá-los a uma época no tempo em que operam mudanças significativas. Formou-se uma nova era, e estão a ocorrer mudanças planetárias. Os outros planetas acham-se mais próximos do que alguma outra vez estiveram, de modo que as suas energias se fazem sentir com uma maior intensidade. Está a dar-se uma deslocação da crosta à medida que a Terra realinha as suas placas e traz minerais e outras coisas à superfície que serão necessária ao homem no futuro. Estas coisas poderão parecer graves à personalidade do vosso ego. Se as luzes se apagarem, isso representará um inconveniente, mas não é obrigatoriamente grave por saberem que regressarão de novo tão logo algo seja corrigido. Não se deixem afectar pelo pânico pelo mundo da aparência. Em vez disso, aceitem o mundo da realidade que diz: "Não importa em que situação me encontre, não importa o que esteja a suceder, eu estarei bem." É disso que trata esta era.




Pergunta: Julian, disseste algo há cinco ou dez minutos que me apanhou de surpresa. Espero que isto realmente seja pertinente. Dizias que a Terra por vezes altera a sua crosta, e conquanto isso possa parecer-nos perturbador, deve-se ao  propósito de trazer à superfície novos minerais para o homem. Eu sempre tive a impressão de que o homem invade a Terra e a dilacera ao lhe retirar o que é extraído, mas o que referes soa como se se tratasse de uma oferenda.



Entende que o universo não possui um carácter pessoal, de modo que não diz que não lhe deviam desenterrar tais coisas. O que diz é: "Eu necessito ser repovoada," e gera uma movimentação das placas tectónicas no sentido ascendente, a partir das suas próprias entranhas para trazer à superfície as coisas necessárias. Isso afecta as pressões internas, o que gera a acção vulcânica, terramotos, e mudanças no clima. Tais mudanças climáticas ajudam a natureza a equilibrar-se.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


Pergunta: Foi descoberto e demonstrado que os planetas sofreram uma inclinação, e que nos últimos quinze anos a nossa Terra sofreu uma inclinação de onze graus.


Exacto.


Pergunta: Eu desejava saber se o nosso planeta, assim como outros, estará igualmente a inclinar-se ou não.


Certamente.


Pergunta: Além, disso, que representará isso, que processo estará a ter lugar?


Muito bem. Sim, com a inclinação do eixo -- de alguns onze graus conforme se verificou nos últimos catorze anos -- os outros planetas, os outros corpos celestes encontram-se igualmente a inclinar-se no seu eixo, por estarem a agir como um catalisador, uns em relação aos outros. Quando o eixo se inclinar o suficiente, irá afectar os campos magnéticos o suficiente para produzir uma deformação na órbita, que por sua vez irá atrair os outros planetas.


Por outras palavras, a mudança verificada no campo magnético será aquilo que irá conduzir ou influenciar as outras órbitas planetárias.


Pergunta: Isso estará a mover-se rumo a uma menor densidade do físico...?


Sim, exactamente. Tudo quanto está actualmente a ocorrer constitui um movimento de volta ao estado andrógino; não só em relação ao corpo como em relação à própria Terra -- uma frequência de vibração mais leve...


Pergunta: Uma pergunta na mesma ordem de ideias. Após a inclinação terminar, onde se situarão o polo norte e o polo sul?


(A sorrir) Bom, devo dizer-te que irão passar a ter uma acentuada humidade atmosférica aqui ao redor do Vale do Hudson. O vosso polo norte provavelmente irá situar-se algures para os lados do Havai (geram-se sussurros por toda a sala). Por outras palavras, conforme o concebem nestes moldes (indica no gráfico) irá passar a ser assim... Por isso, verificar-se-ão mudanças no vosso... Que é que está a acontecer actualmente no vosso mundo? Já estão a sofrer mudanças climáticas, entendem. Isso não vai dar-se da noite para o dia, entendem.

~~~~~~~~~~~~~~~~

Pergunta: Vários membros do meu grupo de estudo teve leituras de vida, em que lhes foi dito que fazem parte da rede de luz que escolhe encarnar em épocas de estresse ou de mudança. Se formos dignos de uma, e estivermos meramente a regressar à unidade, nesse caso não farão todas as almas parte dessa rede de luz?


Não, o que acontece com isso é o seguinte. Precisam regressar ao período da Lemúria, altura em que se tornou um plano o facto de o corpo vir a intensificar a densidade que tinha, e em que as almas decidiram formar uma rede de luz. Bom, toda a gente teve a oportunidade de fazer parte da rede, só que alguns deixaram-se enamorar demasiado pelo processo da densificação, entendem? E à semelhança da maioria, da maioria das criaturas de qualquer forma, sempre acharam que o podiam adiar para o porvir, entendem?


O que sucedeu foi que essas almas, ao atravessarem todo o processo de densificação e todo o processo evolutivo que essa densificação acarretava, sempre se mantiveram preparadas para entrara de novo em épocas de enorme mudança ou caos. É por isso que encontram tanta gente de luz em entendimento mútuo. São os grupos de oração, os grupos de cura, os grupos de meditação, o amor gentilmente partilhado pelo mundo que está a manter a vossa guerra nuclear em suspensão. Essa é gente de luz, o que não quer dizer: “Olha para a minha estrela, eu sou especial.”


Talvez a melhor interpretação seja a de que “Eu estava feito o suficiente para assumir esta tarefa, (riso da parte da audiência) mas a questão assenta no seguinte, sim, eles entram repetidas vezes, e encontrarão gente muito chegada aos caminhos da fé e que se encontra altamente interessada na compreensão metafísica, e descobrirão pertencerem à rede de luz.


Pergunta: Então isso também se aplicará, digamos, às entidades que habitam outros mundos?

Absolutamente! Precisam entender que não existe separação. Há a tendência para pensar que a Terra -- assim como outros lugares… Vós formais um universo, mas há outros universos para além daquele que conhecem. Mas eles também formam uma unidade, devido a esse aspecto da luz interior.


Mas por favor entendam que existem centenas de milhares de seres de luz no vosso mundo que não fazem ideia de serem seres de luz, por não terem o motivo de arengarem isso, mas de o aperfeiçoar. De modo que, uma pessoa que trate de ajudar outra pelo ensino, que a ajude a compreender – o provável é que seja um ser de luz embora nunca tenha gozado da oportunidade de dizer: “Eu sou um membro disto ou daquilo,” por nem sequer o reconhecerem no estado consciente.


~~~~~~~~~~~~~~~~~~


Pergunta: (…) alguns esperam a perdição e o castigo enquanto outros como tu auxiliam mais… Qual será a razão de tal diferença?


Pois, muito bem. Torna-se mais fácil acreditar no fim do que é acreditar num começo e isso pode soar muito estranho. Mas quando tudo parece desolador num mundo de aparência, torna-se fácil dizer: “Que utilidade terá isso?” Torna-se muito mais árduo dizer “Não, não é assim, por na minha maneira de pensar poder fazer de modo diferente.”



Por favor, não neguem a vocês próprios o poder que Deus lhes concedeu, o poder de alterarem as coisas por intermédio do pensar. E depois precisa ser mudado antes de mais em vós e só depois no exterior. Conforme eu afirmei muitas vezes, não orem pela paz enquanto odiarem o semelhante. Terão negado o voto que lhes cabe, por assim dizer. Ser uma pessoa pacífica precisam orar a partir da alma, a partir de vós próprios e dizer: “Eu encontro-me em paz, também.”

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Lembrem-se de que as mudanças terrenas que se operam destinam-se à salvação da humanidade e não à sua destruição. Pode desencadear um tanto de violência mas não é criada com o intuito de os enterrar, é criado no sentido de lhes proporcionar terra que possam de novo alimentá-los. 


Os próximos dez anos serão de importância vital para o vosso mundo, e a coisa que mais importa são as vossas atitudes. !982 representa o primeiro alinhamento planetário enquanto os planetas principais do vosso sistema representam os planetas da força activa do homem, ao alinharem pela constelação da Balança. O objectivo deste alinhamento reside na mudança mental - as projecções mentais do homem conduzidas de volta ao equilíbrio. No ano 2000 haverá um outro alinhamento planetário a operar-se nos planetas exteriores e os planetas caracterizados pela força activa do homem no signo de Touro, o signo da terra. Aí, dar-se-ão mudanças físicas.


Ora bem, se congregarem a mente com o espírito irão lançar uma ponte sobre essas mudanças, sem serem afectados de forma significativa. A única coisa que pode destruir o homem é o próprio homem. Quando o homem atinge o ponto de destruição, por intermédio daquilo que lhe proporciona a vida -- a terra -- a natureza passa assumir o controlo, e procederá às mudanças necessárias para que o homem tenha possibilidade de se nutrir. Logo, ocorrem mudanças na massa terrestre. A modificação dessas mudanças requer que o homem mude as suas atitudes. Ainda dispõem de tempo para difundirem uma enorme quantidade de luz àqueles que se situam nas zonas limítrofes.


Deixem que parte da vossa rotina diária passe pela bênção da energia atómica e o que ela (...) a todos quantos se acham com ela envolvidos. Nmas﷽﷽﷽﷽﷽﷽﷽denaç quantos se acham envolvidos nela. de luzforma significativa.ão com a condenação mas a bênção, para que a energia possa ser modificada por influência da acção positiva. Se isso suceder, então ocorrerá uma modificação em todas as coisas. Não por meio do ódio mas por intermédio do amor. Abençoem esta terra e abençoem todos quantos nela existem. Circundem-na de amor e de luz, porque se o homem e a Terra alcançarem o amor e a luz descobrirão que ambos modificarão a natureza destrutiva e consequentemente tornar-se-ão menos receosos.


Durante estes próximos dez anos à medida que o homem se dedicar à alteração das suas energias encontrarão energias que não tornarão a utilização da energia atómica necessária. Só que ele precisa fazê-lo de uma forma activa.


Pergunta: Percebo o que queres dizer relativamente à bênção da energia atómica, mas de que forma poderemos proceder com uma atitude activa igualmente em termos de (...)?


Pela bênção de tudo. Na medida em que a conseguirem produzir não há nada de errado com ela; é somente aquilo que o homem está a fazer com a energia atómica. Não desperdicem o necessário com o que é de importância secundária.


Pergunta: (...) mas se isso é minerado, procede da terra, não pode ser radioactivo de imediato. Como poderá isso ser tornado bom? Como poderá ser modificado de modo a tornar-se bom?


Pode ser modificado, em primeiro lugar, pela acção do homem de transformar a ganância em algo que seja de carácter universal. Pela disposição que o homem encontre para encontrar substâncias alternativas. Se o homem usar da atitude: “Bom acha-se ao alcance por isso vamos usar; porque preocupar-nos por procurar mais alguma coisa?” naturalmente irá tornar-se num objecto da publicidade e passará a ser usado para tratar… o homem sempre tem andado um busca de uma coisa em grande que lhe altere a vida, o “milagre grandioso,” mas esse “milagre grandioso” precisa proceder de si mesmo, da sua crença em Deus. E não importa aquilo que chameis a Deus, mas precisam acreditar na força criadora e não na destrutiva. Mas se emitirem energia negativa ao que já é negativo por natureza, vocês ampliam essa negatividade. Se o abençoarem, modificarão tal negatividade, mas pela bênção dessa energia estarão a abençoar o seu estado natural. Não a agitem ou deixem em fúria.


Trata-se de coisa simples: amem-se uns aos outros de forma incondicional. E isso inclui a energia da Terra. (NT: Questão a explorar oportunamente quanto ao real significado)


Pergunta subordinada aos desperdícios radioactivos.


Bom, entendam que a ciência não os pode proteger quanto às ondas radioactivas armazenadas debaixo de água. Não tem que ser como aconteceu com os cristais da Atlântida. Eles quebraram-nos e depositaram-nos onde não os pudessem encontrar, e no entanto eles estão a minar os continentes ao formar efeitos favo de mel. E não tem que acontecer dessa forma. Aquilo por que podem amar, se é que é o termo correcto a empregar, o que deve ser conduzido à atenção, são factores de segurança assim como factores de quantidade. 


O homem possui uma mente maravilhosa e fica todo entusiasmado com a habilidade que tem de pegar numa coisa qualquer e alterar-lhe a forma, golpeá-la, emendá-la, voltar a pô-la em forma, antes mesmo de definir uma meta à frente. E vocês questionam-se da razão porque fará tal coisa. Por isso, por favor clamem por factores de segurança, por uma compreensão do rumo que toma, antes que toda a gente fique comprometida. Porque é por isso que a coisa peca, e não pelas forças naturais.


Pergunta: Queria perguntar onde se situava (...) no continente da Atlântida? E a parte (...) dos Estados Unidos já existia?


Não (apontando num gráfico) esta parte encontrava-se submersa (...) a região central do país (...) na verdade toda esta massa de terra (...) Lembrem-se de que, quando isto emergiu, trouxe estas terras aqui situadas.


Pergunta: Os Índios Hopi têm umas lendas que recuam muito atrás no tempo e que predisseram o fim dos Hopi e que este mundo acabaria e que começaria um outro, quando os Hopi desaparecessem. Mas depois à a outra tradição de Black Elk, que foi adulterada (...) de que o mundo acabaria, muito parecida com a dos Índios (...) E gostaria de te perguntar se as confirmarias.


Muito bem. Os Índios alcançaram a percepção da unidade com o universo. O Índio era muito ligado à terra em que vivia, e entrava em contacto com os planos universais por meio dos seus próprios mitos. E depois chamavam-lhe Manitou. Por causa disso sempre proclamaram a sua encarnação as suas histórias as suas lendas através dos narradores (contadores de histórias) alguém que com efeito era treinado para conduzi-las à posteridade, muito à semelhança dos disseminadores da Atlântida. Com tal ocorrência procuravam passar a mensagem da necessidade de mudança, ou dar-se-ia um fim. Mas vocês precisam interrogar-se quanto ao que tal fim queira dizer. A mudança pode representar a oportunidade do homem voltar a sentir apreço pela Terra de novo. Vocês são todos (...) num Mundo do Adeus. É para isso que temos a esperança de que se dirijam. A fraternidade de novo, o universo. Mas essas lendas fazem parte da rede de luz. 


Até mesmo nessa época da Lemúria e da Atlântida, já existia a rede de luz; aqueles que pertenciam à hierarquia que optaram por vir ao plane terreno na qualidade de seres da luz; aqueles que optaram por permanecer na parte invisível, igualmente na qualidade de seres de luz. Eles viriam a representar os agentes de orientação ao longo de todos os tempos, de toda a cultura a fim de proclamar a existência da luz e conduzir essa boa nova à posteridade. Por alguma coisa precisar existir para os tempos difíceis, na vida e na morte, de modo que se encontrava propensa por altura da própria separação do homem, uma rede, que por sua vez se disseminaria por todo o universo e iria ajudar o homem a alcançar a sua plena realização e o seu lugar adequado. Ninguém seria deixado de fora, uma vez nela. Ninguém.


Haverá sempre quem naturalmente não lhes dê ouvidos (...) assim como haverá quem tenha a certeza de que nada lhes possa acontecer e que sempre acontece aos outros. Já não não terão notado isso? "Toda a gente tem acidentes mas não faz mal que eu conduza a cem-à-hora." E depois admiram-se! Mas a questão estar na necessidade de existir luz como sempre existiu, ser uma luz que sirva de instrumento de atracção, como sempre foi, e como parte do factor de salvação de tudo quanto tenha sido criado.


Existe uma rede, ou organização se preferirem, uma hierarquia que auxilia cada segmento do homem. Há aqueles que são mestres da luz e que trazem luz aos outros e o que acontece é que ela é expressada. Meus amigos, não tenham medo do vosso universo. Há de longe muitos mais de vós do que pensam. A todos os níveis. Mas necessário não será que desistam. Por a rede de luz ser mantida viva com cada luz que resplandece. Muitos de vós encontram-se aqui nesta nova era na qualidade de mestres, e estão aqui para impulsionar a Terra para a frente, com o que ensinam e a beleza, esperança e luz que trazem a este vosso mundo. E isso é bom. mas não significa que tenham que ser alguém de elevada posição ou um grandioso político, mas sim que deverão assumir a própria harmonia e interagir com base nessa harmonia, e ao fazê-lo, vivenciem a lei da nova era -- amar-se uns aos outros de forma incondicional. Só que isso envolve uma pequena cilada, não é? Soa tão bem, não? Só que a parte do "incondicional" é que é difícil.


Isso não quer dizer que não tenham opiniões, nem quer dizer que descartem a vossa luz divina do discernimento; quer dizer que não condenam. Poderão gostar ou deixar de gostar, mas deixam as condenações a cargo da lei universal, que é quem trata disso na perfeição. E eu quero que entendam bem esse aspecto.

 ~~~~~~~~~~~~~~



Pergunta: Referiste-te a mudanças terrestres que iriam ocorrer durante os próximos quinze anos ou assim, e eu gostava que as descrevesses um pouco, com relação sobretudo à cidade de Nova Iorque.


Tudo quanto se situar ao longo das zonas costeiras irá ser fustigado à medida que o nível da água do mar se elevar irá desgastá-las. O que não significa o fim do mundo, certo? Entendam que, se se encontrarem em estado de equilíbrio encontrar-se-ão seguros onde quer que estejam. Eu realço a compreensão disto como se fosse a mensagem mais importante do mundo por haver muito quem corra a esconder-se em qualquer parte e não venha a ficar seguro, por a mente vir a acometê-los de tal modo relativamente àqueles que não conseguiram escapar, família e amigos, e vai-lhes angariar tal infelicidade como se tivessem ficado no meio da desordem. Já se estiverem centrados no meio da desordem irão ser capazes de enfrentar os desafios e prestar ajuda.


E se vocês forem gente de luz, estarão aqui para servir a Deus através do serviço ao semelhante. Assim, porque haverão de correr a fugir quando disporão de uma oportunidade de o servir? Porquê? Será tempo de permanecerem e de fazerem o que lhes cabe fazer. Nisso reside a questão.

Em termos físicos, a costa oeste sofrerá uma enorme mudança, na vossa nação. Nas extremidades mais baixas da área da Califórnia… surgirão estuários na área do Arizona. A área da Flórida, os próprios cumes da Flórida… estas coisas aqui delineadas (num gráfico) sofrerão mudanças.


Pergunta: Compreendo o que estás a dizer, permanecer completamente centrados o tempo todo como um ideal, mas pela experiência que tenho do mundo tal qual se encontra, isso não passa de uma ideal.

 Há alturas em que estamos centrados e alturas em que nos sentidos dispersos, de modo que gostaria de saber de que modo… não parece muito…


Mas isso não passa de uma desculpa para te a esquivares à responsabilidade, entendes? “Há alturas em que não me encontro centrado. Como hei-de prestar atenção a isso?” Não. Diz antes: “Tratarei de me centrar mais.” Andar disperso não significa que não sejas semelhante a Deus, mas que de momento não te encontras focado. Deus existe, tu existes e vós sois um, e nada o poderá alterar… e se prestares atenção a esse ponto em ti, irás saber o que fazer e aonde te dirigir. Se chegares a ponto de te confrontares com o perigo, partes sem levar coisa alguma contigo. Simplesmente levantas-te e partes – por vires a ser orientado a partir de dentro. E depois retornarás a fim de ajudar os outros.


Por favor, compreendam que isso dar-se-á tudo de uma forma gradual, e não da noite para o dia.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~




 “…Precisam compreender literalmente que sempre que a negatividade conduza o homem à destruição, a natureza intervirá, que é o que está a suceder com as mudanças terrenas que se estão a verificar…”


Pergunta: Queria perguntar-te mais acerca das mudanças terrestres, em particular com respeito à Califórnia, Los Angeles. Seria possível dares-me algum tipo de data quanto à altura em que essas mudanças significativas venham a dar-se, particularmente se nos encontrarmos envolvidos com coisas mais substanciais e não venha a ser bom permanecer lá…?


(Sorri, e é seguido de riso) Terça-feira, dia 28. (Riso generalizado) Está bem. Lembrem-se do seguinte: Há quatro anos ter-lhes-ia dito que a costa da Califórnia iria desaparecer. Mas a luz gerada pelos grupos de oração que trabalharam em prole da salvação da terra actualmente deixam apenas umas centenas das faixas terra mais baixas em risco. Ora bem, isso não significa que o resto não venha a ficar molhado, mas quer dizer que não irá desaparecer. Por isso, em vez de se preocuparem quando venha a ocorrer, comecem a dirigir energia de total segurança, certo? Nada irá suceder de mais significativo por vários anos, pelo que dispõem de imenso tempo.


Pergunta: Falaste de mudanças e conforme disseste, há cinco anos atrás pensarias que grande parte da Califórnia viesse a… e agora que a mudança… nesse caso, se a luz endereçada e os pensamentos bons estiverem a resultar, até mesmo poderá vir a verificar-se em termos de desastres, não será?


Absolutamente!


Pergunta: Mas ainda teremos tempo, com essa menor possibilidade, ainda estaremos a dirigir-nos para uma mudança da consciência mais significativa?


Estais a atravessar mudanças significativas e mudanças terrestres a ponto de a sobrevivência do homem se tornar necessária, entendes? Se o homem continuar a comportar-se para com a natureza conforme tem vindo a comportar-se, não irão ser capazes de sobreviver mais do que vinte e cinco anos. Assim, as mudanças precisam eclodir para lhes proporcionar aquilo de que precisam para ser capaz de fazer algo em que possa confiar. Assim, dar-se-ão mudanças terrestres e vastas mudanças na consciência do homem; mas não precisam vir a ser destrutivas. Assim, pelo amor de Deus, essa é a razão por que os que disseminam a desgraça e o fim estão a apresentá-lo em termos tão desoladores. É como dizerem que têm o copo maio vazio ou meio cheio. Vejam-no cheio. Visualizem este mundo vivo, a sobreviver e a amar por estarem a dirigir-se para a fraternidade. É isso que toda esta coisa envolve.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

A Atlântida está a ressurgir, e lá por volta do ano 2050 estará completamente ao de cima, e voltará de novo a unir a ilha de Bimini à área da África. Pensam em mudanças da massa terrestre como algo de novo por ser a primeira vez que chega à compreensão cultural que têm, mas precisam lembrar-se de que aproximadamente a cada 3000 anos a Terra atravessa uma coisa do género, que significa a mudança vibratória para a seguinte – aquilo que chamam “volta” ou revolução da consciência e da evolução. De forma que isso não é nada de novo; sê-lo-á para vós, mas não para o universo. Nenhum factor de evolução envolve uns quantos meses nem uns quantos anos, mas eternidades. Cada um dos Dias da Criação, na percepção que fazem do tempo, teria durado cerca de três mil anos, de modo que se traduz por um processo prolongado de crescimento.

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


Pergunta: O Edgar Cayce afirmou que se dariam uma serie de catástrofes entre 1958 e 1998 tais como: a destruição da Califórnia por um tremor de terra, a destruição da cidade de Nova Iorque, e a Terra a inclinar-se no seu eixo. Poderás dizer-nos quando cada um desses acontecimentos se dará?


Bom, a Terra está ainda agora a voltar-se no seu eixo, o que representa uma das razões para a série de tremores de terra e erupção de vulcões que está a dar-se por todo o mundo. A subida da Atlântida também se deve à mudança verificada na alteração do eixo. A Terra tem vindo a mudar o ângulo da inclinação do seu eixo há já um bom tempo. É muito gradual, mas está a acontecer. Verificarão a ocorrência de mudanças sazonais por toda a vossa nação, entendes?


Deverão continuar a dar-se erupções na Califórnia. Dar-se-ão algumas na costa leste também, mas não de elevada extensão conforme originalmente terá sido previsto. Muitas delas dar-se-ão nas costas litorais e causarão enormes maremotos, e grande parte dessas costas litorais perder-se-ão para o mar.


Pergunta: Nesse caso, a rotação do eixo não deverá traduzir-se por uma coisa súbita?


Ah, não. Não vai deslizar no espaço de um dia. Trata-se de uma coisa gradual que ainda agora está a verificar-se, entendes?


Pergunta: Será que a área em que vivemos (Nordeste de Nova Jérsia) irá permanecer uma área segura?


Sim, será tão segura quanto qualquer outra. Acha-se acima das áreas de pior reacção e o que literalmente ocorre aqui é que, quando se encontram espiritualmente em sintonia, não importa muito em que área se encontrem, porque sobreviverão, entendes. Sim, mas uma vez mais essa é uma das razões para a vasta volta rumo à espiritualidade na Era de Aquário, por o homem estar de novo a sentir a necessidade de voltar à fonte, entendes. E nesse aspecto positivo o homem pode começar a diminuir as catástrofes em vez de as tornar numa coisa mais potente.


Pergunta: O Terremoto da Califórnia irá ser muito grave?


Provavelmente irá ser grave, sim.


Pergunta: E estará para breve?


Parece que ainda não se dará por diversas razões, o deslizamento de crostas, sabes. Isso será lá mais para a área do sul.


Pergunta: Lá em baixo, onde a minha filha vive?


Sim, sim. Ela receberá montes de avisos. Quando o tempo vier ela erguer-se-á, levantará âncora e partirá. Aqueles que se acham em sintonia, deixarão instintivamente a área assim que as vibrações se tornarem suficientemente negativas, por não se sentirem satisfeitos com a sua permanência nela, entendes?

 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~



A Atlântida deverá ter ressurgido em quase toda a sua área por volta de 2050


Pergunta: Todo o seu continente?


Quase, não na totalidade. A Lemúria não se erguerá na sua totalidade, mas apenas ilhas.

Assinala-se aí no mapa que as porções a oeste dos Estados Unidos não terão estado sob as águas mas acima das águas, mesmo nos períodos da Lemúria e da Atlântida.

Esses eram estados intermédios (...)


Pergunta: E isso também é válido em relação ao Tibete? O Tibete não esteve sob as águas...


O Tibete, não claro que não.


Pergunta: Mas o clima era bastante diferente nessa altura.


Sim, era muito mais sazonal. Não era árido, entendes, de todo. Muitas das zonas áridas eram por essa altura terra húmida, entendes.


Pergunta (Ininteligível)


Bom, o contacto no que diz respeito às pessoas da própria terra, mas (...) mas apenas debaixo das águas, aqui. 


Pergunta: (Ininteligível)


Sim, na última metade da terceira parte da Lemúria havia por todas as partes da Lemúria contacto com os disseminadores, de modo que havia um contacto efectivo. Mesmo no estado mais avançado da Lemúria e durante os estágios iniciais do desenvolvimento Atlante eles tiveram que se esforçar por acompanhar uns aos outros por causa desses disseminadores terem impresso um ímpeto à abertura da consciência que permitiu um crescimento mais acelerado.


Pergunta: Então a maioria da Europa encontrava-se igualmente acima das águas.


Sim, a parte mais baixa da área Europeia e da Rússia encontravam-se...


Pergunta: E os países Escandinavos também? E a Inglaterra?


Os países Escandinavos mantinham-se, sim. E a Inglaterra. Tudo isso foi há dez milhões de anos atrás!


Pergunta: Terá, a teoria que reza que todos os continentes a certa altura tenham formado um só e depois se tenham separado, alguma validade?


Sim. Deu-se uma divisão natural... mas se forem suficientemente fundo eles formam todos um só. É isso. Mas deram-se divisões das águas (...) para manter o equilíbrio (...)


Pergunta: Nos dias da Atlântida e da Lemúria (...) disseste que não se encontravam separados mas ligados por terra. Haveriam igualmente alguns do continente? Eles disporiam de alguma passagem?

 Sob as águas?


Não. Era simplesmente por ser suficientemente pouco fundo para servir de estreito sem que causasse grande prejuízo.


Pergunta: Então eles faziam todos parte do...?


Muitos deles viajavam para eles pequeno bocado (...) por esta faixa estreita de terra (...) É muito difícil pegar naquilo que conhecem como em existência e suscitar o que tenha formado o quê, por assim dizer.


Pergunta: Mencionaste que durante a época da Atlântida procederam a experiências com os cristais. Agora, partes da costa leste dos Estados Unidos e partes do Canada ainda são... encontram-se acima das águas, e que faziam parte da Atlântida por essa altura (Resposta: Sim.) Encontrar-se-ão esses cristais em terra que possivelmente conheçamos hoje? Seríamos capazes de localizar esses cristais em Nova Iorque, por exemplo, ou no litoral da parte oriental?


Sim. Há inúmeros locais onde a terra permaneceu. Mas precisas reconhecer o seguinte: o desenvolvimento mais proeminente conseguido na área Atlante foi neste estreito, nesta faixa intermédia, devido ao clima etc. Portanto essa faixa foi o que desenvolveu a tecnologia mais avançada, e os cristais foram uma fonte de preocupação porque como em todo o lado há centros de actividade contrariamente a outros (...)


Pergunta: (Inaudível)


Tem alguma coisa a ver com isso por as mudanças cósmicas provocarem uma implosão e uma explosão (...) em muitos locais do universo, e há forças que se erguem, e pela lei da reposição algo (...) a polaridade da lua, por assim dizer.


Pergunta: (Inaudível)


Não, isso seria um efeito da atracção causada pelas forças naturais e pelas forças humanas.


Pergunta: Ouvi dizer que a Terra, pelo menos uma ou duas vezes, terá erguido no seu próprio eixo. Será isso verdade (...)?


Ela... bom não foi uma inversão conforme compreendem uma inversão (...) A Atlântida teve uma duração de três mil anos. precisam ter em mente que as nações de que estamos aqui a falar, tal como o Egito, tiveram milhares de anos de existência e não duzentos anos como o vosso, de modo que deixaram muita coisa para trás. A inversão do eixo ocorreu e criou muitas inversões dos polos, etc., de uma forma natural. Mas isso não vai ocorrer. Não! Só que, o grau das mudanças a verificar-se no domínio terrestre depende em larga medida do homem, e tanto pode ser modificado como intensificado. Muito daquilo que está a ocorrer prende-se com uma espécie de "limpeza anual da casa" do universo. A cada três mil anos, grosso modo, dá-se uma alteração na energia do universo de modo a dar lugar a uma renovação do universo. Por outras palavras, aquilo que permanecia estéril passa a ser luxuriante e o que era luxuriante torna-se estéril, como um período de repouso e de exposição sucessivo. E isso faz parte de uma ocorrência universal. Mas as mudanças terrestres de que falamos como bastante iminentes, são aquelas produzidas pelas forças naturais que se prepararam para uma volta dessas, e as atitudes do homem que tornam necessário que ocorram mais rápido - ou não, em absoluto! De modo que temos aqui muitos elementos diferentes a operar, entendem? mas nada que temer! Porque se se encontrarem orientados para a presença do Deus dentro de vós, serão conduzidos para o Deus externo e situado em toda a parte (...) Certo?


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

Aquilo que também quero que entendam, as tribulações por que passam no vosso mundo, os altos e baixos por que passam, ou os chamados tempos desaforáveis constituem as iniciações do templo deste mundo da nova era, está bem? Vocês não são egípcios, e não têm que passar pelas iniciações egípcias, por estarem a passar pelas vossas próprias iniciações. Usem-nas; rejubilem com elas, e saibam que são iniciados desta nova era. Isso é o que é importante. Não tentem voltar atrás – fiquem aqui; essa é a forma por que poderão mudar o mundo. Não podem conseguir voltando atrás.

Agora as vossas energias vão ser muito importantes, durante os próximos dez anos dos ciclos iniciais da mudança de energia já se deram. Detiveram-se em Setembro de 1980 por altura do equinócio de Outono. A alteração inicial da energia teve lugar por volta de 23 de setembro do equinócio de Outono. A segunda ocorreu por altura do solstício do Inverno. E agora no equinócio da Primavera terão a vossa terceira, e a vossa quarta ocorrerá neste mês em que se encontram, actualmente, creio que por volta de 22 ou de 21 de junho, no solstício do Verão. E durante os próximos dez anos, por essas mesmas quatro alturas do ano dar-se-á uma mudança das energias do (vosso) universo. E as razões disso é que os levarem a acostumar-se gradualmente a elas. Porque se se alterassem todas a um só tempo vocês ficariam em bocados, entendem?

Agora nessas alturas muitos de vós passam por diversas coisas. Algumas pessoas têm a sensação… e emprego a expressão “perder o comboio,” e em que para vossa confusão tudo parece andar para trás. Aqueles que estiverem mais em sintonia (harmonia) passarão pela sensação da rarefação de alguma coisa; podem muito em acordar e de repente saberem que sabem alguma coisa só que não sabem o quê. Os psíquicos tornam-se mais rarefeitos e adquirem maior clareza; os curadores começam a canalizar uma energia mais concisa – trata-se de uma intensificação para uma vibração mais elevada e um preparo para a nova era.


Em 1982 o alinhamento planetário terá início. Lá por volta de 1986 achar-se-á completo, o que significará que aquilo que normalmente seria disperso com respeito ao vosso sol, no sentido lateral achar-se-á agora num quadrante. E isso irá alterar o campo magnético, as alterações do campo magnético provocam uma intensificação da inclinação do eixo. Ele está a inclinar-se neste mesmo instante, mas inclinar-se-á ainda mais rapidamente por essa altura. E de 1986 até à era de 1990 ou à faixa de 2000, a inclinação do eixo prosseguirá, em que ocorrerão mudanças, etc. Agora, com a inclinação do eixo dar-se-ão implosões e explosões, simplesmente devido à lei do deslocamento, entendem? Tudo o que vem acima deverá apontar para algo que irá para baixo. Se quiserem que a Atlântida se erga, precisarão deixar que algo mais se afunde.

 Mas, a propósito, a Atlântida está a erguer-se. Por volta de 2050 tê-la-ão completamente acima da água, e irá tornar-se completamente exequível, conforme vocês dizem, mas aquilo que cumpre recordar é que as alterações que se operarem na Terra acham-se presentes devido à recolocação ou reposição da Terra. Toda a mudança ou alteração que traga ao de cima algo que tenha estado submerso, tal como na água, ou outras massas terrestres, trás à atmosfera novos elementos, nova vegetação, uma nova capacidade de alimentar, nutrir e crescer. Aquilo que tiver sido maligno será conduzido a um período de repouso. Acima de tudo rejubilem pelas crianças que nascerem nesses tempos, porquanto durante os últimos cinco anos não terem nascido senão almas velhas. Tão pouco alguma alma penetrará nesta vida, nesta nova era, que não tenha a natureza de uma alma antiga. O que quer dizer que têm vindo a encarnar desde o começo dos tempos e que colectivamente possuem uma enorme sabedoria. E encontram-se aqui a fim de salvar o universo. Mas também deverão colher as retribuições (benefícios, recompensas) da acção pioneira da nova que vocês exercem. Por isso, jamais… eu ouço alguém comentar “Ah, pobres crianças dos tempos actuais.” Mas isso é extremamente sádico, por eles serem tão afortunados por serem crianças da nova era! Eles representam a luz do mundo. Actualmente está uma enorme sabedoria a vir ao mundo, pelo que devem rejubilar por eles; não fiquem a lamentar-se por causa deles.


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


MUDANÇAS TERRESTRES

Há aqui uma outra questão com respeito às mudanças físicas que virão a dar-se. Bom, conforme se veruifica em cada ocorrência de um ciclo de mudanças da Terra, aquilo que está na borda vai para baixo; aquilo que está no meio vai para baixo enquanto o que estiver na orla sobe, e à medida que uma desce empurra a outra para cima. Tem que se dar um deslocamento. Por altura de 2050 a Atlântida terá subido, e descobrir-se-ão capazes de pisar onde jamais o terão feito antes. E muitos de vós fá-lo-ão, porque se não o conseguirem podem voltar numa próxima vida e desfrutar disso nessa altura. Isso sucederá. Haverá… Nas regiões sul do vosso país as águas correrão para o interior. A costa oeste começará a esboroar, em especial na região a sul. A costa leste na região sul também será rebaixada. Onde quer que exista um rio, descobrirão uma mudança ao longo desse rio. Todo o estuário, toda a rota sofrerá uma alteração, o que não quer dizer que seja mau, por a alteração poder trazer o curso de água e levar à terra toda aquela riqueza (adubo) que tem estado a repousar sob o seu leito.

Com as mudanças terrestres dar-se-á um novo amadurecimento da terra, para que uma vez mais possa produzir. Haverá de novo novos minerais, um novo solo. As áreas dos oceanos que passarem para dentro trarão a magnifica riqueza das algas marinhas que possuem uma capacidade curativa formidável, uma tremenda qualidade nutricional e que constituem um rico abudo para os vossos solos.

Têm que reconhecer que o deserto do Gobi a determinada altura foi um jardim de um verde luxuriante, e que não foi senão devido a que a Atlântida tenha feito que fez, conforme vocês dizem, que chegou a tornar-se deserto. E os estados do vosso Médio Oriente encontravam-se todos sob as águas, a determinada altura, esta área esteve totalmente coberta por água a determinada altura, e subiu. Algumas áreas do centro oeste afundarão e outras subirão. Por isso, não se deixem assustar mas interroguem-se, “Onde deverei estar?” E permaneçam aí.

Quando o tempo da mudança desses ciclos ocorrer, o vosso pensar será diferente, e não será: “Como poderei abandonar o meu sofá vermelho e o meu piano?” O vosso pensar será: “Onde poderei praticar o trabalho de Deus? Será aí que estarei.” E sabem que podem encontrar uma felicidade formidável numa forma de viver simples. Uma das razões por que se sentirem felizes deve-se a que os impostos desapareçam. (Riso) Não mais impostos. Mas o homem encontrará forma de as voltar a impor; não se preocupem. Ele sempre o faz.

Pergunta: (Inaudível)

Irão descobrir que existirá alguma radiação, mas não quase tanta quanto a maioria das pessoas pensa, porque com as mudanças irá haver um grande seguimento para profundidades que não podem ser penetradas, pelo que na realidade representará uma vantagem. Algumas das coisas que parecem muito negativas neste momento constituem na verdade o prólogo de alguma acção positiva futura.

Pergunta: (Inaudível)

Fazem parte das mudanças da Terra. Cada desastre carrega evidentemente um lado negativo que pode ser percebido, mas essas coisas estão a conduzir a atenção para o que pode ter lugar para muitos. O acidente de Three Mile Island foi uma das melhores coisas que alguma vez aconteceu no vosso universo, por as pessoas que pensavam que não poderia acontecer aqui, subitamente passarem a perceber que podia. E assim, uma coisa aparentemente muito negativa na realidade tornou-se num passo muito positivo rumo a um controlo adequado. Qualquer catástrofe natural irá ter o seu lado triste, todos aqueles milhões de árvores a ser abatidas; só que esses milhões de árvores irão alimentar a terra, e aquilo que tiver sido trazido para o exterior desse vulcão irá nutrir o solo. E isso virá a ser de novo uma área saudável. Enquanto isso terá levado o homem a pensar.

O homem torna-se muito plácido ao pensar que não possa acontecer, mas as pessoas agora sabem o que uma coisa dessas pode provocar. E por vezes uma catástrofe une as pessoas mais fortemente e com uma maior pureza do que alguma outra coisa. Por isso, sim, existe um lado negativo em qualquer catástrofe, não só em relação àquilo que é humano mas em relação àquilo que é vida animal e vegetal e mineral, por fazer parte de um padrão de compreensão para o futuro.

Pergunta: (Inaudível)

O homem compreende aquilo que deseja compreender. E se desejar compreender este conforto sob qualquer forma que seja, poderá legitimamente ter vontade de sair por aí e apanhar frio ou deixar de se alimentar ou encher-se de lama. O que há a recordar é que a lei universal do carma se acha sempre em vigor; a lei da causa e do efeito acha-se sempre em vigor e não pode ser travada. Por isso, muita coisa ocorrerá em vidas que terá sido atraído por aquilo que tiver sido cometido anteriormente. Além disso, as atitudes do homem. O homem jamais precisaria ter problemas se se unisse e pensasse de igual forma (no sentido de concorrer para um mesmo fim). É sempre uma inciação, um teste da crença. Aquele que é capaz de fazer jorrar coisas grandiosas acerca da fraternidade, até que a encontre no lar, entendem…… (interrupção súbita da gravação) Recordem que em vez de combaterem a energia desperdiçada do que tiver ocorrido e do porquê…… (interrupção súbita da gravação) acatem a lição e aprendam com ela.

Quantos de vós terão tirado essa lição e dito: “Que faria eu, se algo assim sucedesse?” Sabem, quando se dá um incêndio num prédio, toda a gente o acha terrível, mas quantos irão para casa e se questionarão se os filhos conhecerão uma via de evacuação, para o caso de se dar um incêndio? O homem tornou-se plácido e assim precisa por vezes enfrentar o facto de as coisas poderem ser diferentes. O que não quer dizer que o homem deva andar em busca de sarilhos, mas significa que…… (nova interrupção na gravação) uma positiva. E é isso que está a suceder; o homem está a começar a compreender que pode ter que fazer isso.

Pergunta: (Ainda relacionada com o incidente de Three Mile Island)

Claro, claro; não o amaldiçoem mas abençoem-no. Vou salientar um ponto – fazem marcação de pontos por reiterar declarações de uma só palavra um milhão de vezes? (Riso) Preciso fazê-lo, porque se moverem negativismo relativamente a uma situação negativa, ampliam a negatividade. Se a abençoarem modificam-na. Sim, o homem precisa tomar uma atitude, e precisa ser positiva. O homem precisa estar disposto a dobrar uma até à outra, mas não com a ideia de ceder; com aideia da aceitação. Dizer “Somos um e podemos trabalhar juntos rumo a um só mundo.

Abençoem sempre o vosso governo, pois só Deus sabe o quanto está carente de auxílio, abençoem-no. E eu não estou a ser crítico, estou apenas a apontar factos. Ele carece de auxílio. Por isso, abençoem-no e pelo amor de Deus votem, façam aquilo que puderem para alterar a situação ao vosso redor. Isso faz parte da iniciação, por assim dizer. O homem tem a responsabilidade por criar o seu universo. E ele fá-lo por meio destas coisas todas. Mas e não usar de mais nada senão “eu,” “mim,” o ego, não irá poder livrar-se do fogo.

Vocês estão a assistir no vosso mundo à criação cada vez em maior número de comunidades, cada vez mais um viver cooperativo a ser formado, por vezes por necessidade. Mas no dar e receber e no intercâmbio do amor e na ajuda mútua para um estilo de vida melhor – não baseada em coisas, mas no pensar, o homem está a alterar o seu mundo. E isso é o que importa; a maneira como pensam a cada instante da vossa vida, e não numa altura específica. Não é a forma como conduzem o desfile, mas aquilo que fazem a cada passo da vossa vida também contribui para esse desfile.

MENSAGENS

Mensagens é coisa que pode vir de todos os níveis da mente, mas elas procedem da vossa mente supraconsciente, que é a mente de Deus. Isso representa o vosso sucesso, o vosso portal para a mente universal. Tudo quanto vos chegar que venha dalém de vós vem através do supraconsciente. Ele é o vosso escudo, a vossa protecção, a vossa condição de triagem, por assim dizer. Elas procedem desse nível sublime (e não por intermédio dos anjos, arcanjos nem serafins, segundo o que se pretende distinguir.)


Aquilo que precisam recordar é que devido à unidade, isso prende-se com a faixa e energia e não com quem possa ser. Agora; aqueles que possuem uma alma altamente evoluída atravessam essas faixas de energia. É o mesmo que, por um lado falamos daqueles que nunca estiveram num corpo físico, entendem, e por outro lado falamos daqueles que já estiveram. São dois grupos distintos, por assim dizer, entendem? Mas realmente envolve uma faixa bastante extensa (...)


Pergunta: Só a tentar classificar... tu disseste que todas as entidades formam uma e que não existia nenhuma maior do que... Contudo utilizamos o termo "superior", "evoluído" e chegamos mesmo a usar o termo "nível" em diferentes estágios. Ora bem, será que certas entidades que alcançaram uma maior iluminação, verão a partir de uma perspectiva mais elevada ou mais compassiva...? 


Resposta: Claro. Quanto mais evoluídos, maior a experiência, e maior o arco da compreensão ou visão. É uma questão de semântica, da palavra que usarem na descrição de uma coisa qualquer. Toda a elevação da alma decorre da elevação da consciência. A mente supraconsciente não sofre morte, mas permanece com a vossa alma; Essa é a mente do corpo espiritual. Assim, essa força mental encontra-se em constante crescimento, assim como aquilo que chamam os altamente evoluídos ou consciências altamente evoluídas obtêm uma perspectiva e compreensão superiores, por terem além da semântica, além da compreensão da personalidade do ego e terem uma compreensão da essência, da realidade. E eles serão capazes de vos trazer essa realidade a vós.


Ora bem; ao trazer-lhes essas mensagens precisarão de novo usar semântica por ser com base nela que funcionam no mundo físico. É por isso que algumas das maiores descobertas no campo da compreensão ocorrem no estado meditativo em que se alçam a essa consciência e subitamente passam a ter conhecimento. Por se fundirem com essa consciência superior, entendem, e ser uma fusão que os deixa no conhecimento, por não protelarem na parte semântica.



----------------------

Já estão a trabalhar na anti-gravidade, e deverão alcançar uma maior compreensão, durante os próximos quatro anos, diria eu, no vosso mundo.
-----------------------

COMPREENDENDO O MEDO

Pergunta: Gostava de saber se terás alguma sugestão a fazer quanto à libertação de energias negativas da mente consciente, para além da visualização ou da luz branca.


Muito bem. Uma coisa que precisam entender: o medo. A primeira essência do medo diz-lhes algo que não está bem para vós. De modo que devem... dizem que de repente sentem medo. Ora bem, isso é simplesmente dizer que algo não está da forma que querem, com que não se sentem confortáveis. Mas esse é um aspecto normal do medo. Quando o medo os está a tomar e a transformar-se numa outra coisa qualquer por intermédio do padrão do pensar, deixa-os expostos a coisas negativas. Por isso, procurem eliminar aquilo que temem compreendendo-o. Ao fazê-lo, minimizam a capacidade que qualquer outra coisa tenha de os tocar. Por o medo ser uma coisa ligada à abertura; que é quando vai além do seu propósito, o qual diz: "Olha, tem cuidado!"


Compreendendo, primeiro o medo, não lhe sentirão o efeito no corpo até terem alterado o programa subconsciente, de modo que precisarão transmitir a racionalização e a compreensão ao subconsciente até que ele liberte através da pituitária a emoção do corpo.


Uma das coisas que têm que compreender, e não importa que estudos tenham empreendido ou que mestre tenham seguido, que lições tenham aprendido, não importa. Ao invés, o que importa é se o estarão a acolher e a usar, e se o estarão a usar de uma forma construtiva para vós próprios. Agora; quando refiro para vós, isso não quer dizer que sejam um ser egoísta, mas sim que o estejam a usar de forma construtiva em vosso benefício, e que esteja a ser emitido a partir de vós de uma forma construtiva de modo a beneficiar outros, entendes?


Assim, o que precisam compreender é que vivem num mundo instantâneo - de café instantâneo, batatas instantâneas, tudo instantâneo, segundo parece. Assim, esperam conseguir relações instantâneas e sabedoria instantânea e crescimento instantâneo.


Vocês olham para os velhos tempos, os tempos antigos, e dizem: "Ah, eles eram tão sábios e maravilhosos, eles trabalharam árduo para alcançarem essa posição." Portanto, é a disciplina do viver diário da crença que manifesta essa crença na vossa vida. Por isso, quando temem, percebam que irá levar um certo tempo a mudar aquilo que programaram durante todo este tempo nesse subconsciente.

----------------------------------------------

COMO FUNCIONARÁ A ORAÇÃO?

Pergunta: Sinto interesse pela questão da oração, da oração efectiva. Devemos encará-la como uma energia, como uma pessoa, como algo dentro de nós, algo exterior a nós...? Por ser bastante confuso. Queria que te alongasses sobre isso. Outra coisa que gostaria de acrescentar é, se orarmos adequadamente no sentido de nos curarmos, não deveremos consultar mais ninguém, certo?

Exacto.


Pergunta: Mas se formos em busca de mais alguém, aparentemente essa pessoa deverá saber como orar de uma forma que nos permita curar-nos ou dependerá... a pessoa interessada na cura dependerá da sua própria atitude emocional, ou digamos...?


Muito bem. Compreende o seguinte: quando procuram alguém que ore por vós ou convosco, estão simplesmente a realçar a direcção da oração em vós próprios. Ou seja, se forem a um mestre e disserem: "Mostra-me aquilo que preciso conhecer, de modo a consegui-lo completamente," quando vão a mais alguém em busca de uma oração em vosso benefício, esse alguém estará em sintonia com o mesmo Deus de modo que vós (...) e pode representar uma energia enorme. Mas quando tiverem aprendido a orar por vós próprios... entendam que no vosso mundo muitas vezes encaram a oração como uma petição, e como uma permuta: "Olha, Deus, eu faço isto se me fizeres aquilo." Todos vós fazeis isso, não?


Pergunta: É aquilo que faremos, caso tendemos a encarar Deus como ma pessoa...


Exactamente.


Pergunta: usamos este negócio: "Eu mereço, não mereço..."


É isso!


Pergunta: ...pegamos (...) como uma energia que não é suficientemente (...) se torna bastante real para mim...


Muito bem. Se é uma energia precisas entender que tu és essa energia. TRata-se de uma essência que és tu, e tu podes dirigir-te e ti próprio. Sabes que vocês falam convosco próprios? Pois então, falam com Deus do mesmo modo e estarão literalmente falando por intermédio de vós, e estarão a conduzir essa essência a um reconhecimento mais pleno em vós próprios. E estarão a dizer: "Sabes, Deus, por favor faz isto," tudo bem, mas aquilo que precisam reconhecer é que quando pedem a Deus por auxílio, estejam prontos a aceitá-lo, entendes.


Por exemplo, se disserem a Deus: "Eu tenho um problema; ajuda-me a resolvê-lo," Ele poderá abrir-lhes muitas portas ou ajudá-los a abri-las por vós, ao dirigi-los ou conduzi-los para elas. Mas se se tiverem decidido noutra direcção poderão recusá-las todas. Por disporem de livre-arbítrio, entendes? Assim, precisam estar dispostos a dizer: "De o estou a pedir, vou aceitar de imediato que venha a receber uma resposta." Assim que o fizerem, já terão começado a colocar em movimento a resposta.


Não é fácil aceitar aquilo que não podem ver -- isso faz parte do problema. Se lhes disser: "Vou dar-lhes este bocado de pão e ele irá nutrir-lhes o corpo..." Poderão en tendê-lo com toda a honestidade, por haver um pedaço de pão que irão comer. Mas se lhes disser que haja algo muito maior do que o pedaço de pão que os nutre neste exacto momento, reagem: "Onde está isso?" Entendem? Mas isso é normal; não é nada por que devam sentir-se mal, só que quanto mais o reconhecerem em vós, mais prontamente conseguirão aceitar que exista para vós e que seja real. E o que isso faz é extrair o melhor de vós.


Pergunta: (...) aquilo que disseste acerca da oração constituir uma petição para com Deus por auxílio e a meditação constituir o tempo de escutar?


Exacto. A oração é quando falam com Deus; a meditação é escutar a Deus. E o estado do sonhar é quando se abrem para com as lições da consciência universal. E elas são igualmente válidas.


Pergunta: Que valor terá a astrologia? Existirá alguma informação válida nela?


Existe. Quando estão prontos para entrar nesta terra, veem na qualidade de alma imortal e que vive para sempre. Mas a envolver isso têm uma energia que desenvolvem numa personalidade para essa vida -- a "pessoa," digamos. Quando estão preparados para entrar, elegem o desenvolvimento da alma que desejam experimentar. Escolhe, o débito cármico com que desejam trabalhar, e depois aguardam a configuração dos céus que lhes ceda uma configuração de energia universal. É quando examinam aquilo que chamam de "mapa astral," o mapa que trazem quando entram. É através desse mapa que, com base na estrutura universal procedem a alterações ou desvios, etc. Precisam saber que isso constitui sempre um mapa, só que através do crescimento da consciência que alcançam superam-no e substituem-no.


Por toda a energia universal não ser pessoal, entendem, só que quando a acolhem traduzem-na em termos pessoais, e traduzem o seu modo particular de energia conforme a veem no momento, entendem? Assim, ao avançarem rumo a uma consciência mais elevada, suplantam o seu poder de os fazer sentir aprisionados, por as estrelas tenderem a impelir e não a compelir, entendes?



RESPONDERÁ DEUS ÀS ORAÇÕES?

"...Lembrem-se de que a oração constitui um poder, e que quando oram estão a dirigir-se ao poder de Deus, e estão a dirigir-se a Ele por intermédio de vós próprios, por Ele habitar em vós. Torna-se muito difícil que as pessoas entendam uma energia tão remota - crêem elas - delas próprias. Mas na verdade essa energia situa-se bem fundo dentro de vós, e não pode ser afastada de vós. Quando entram em contacto com Deus entram em contacto com Ele em vós próprios, antes de mais. Esse é o caminho para Ele. É por isso que esta é uma era do espírito e do fluir dentro do homem. Deus flui a partir dele. Ele finalmente reconhece esse lugar interior.


Vocês pensam em Deus, mas precisam ter em mente que quando Ele criou, criou tudo quanto era necessário à Sua continuidade. Por isso, dentro da Sua energia acham-se as energias universais que mantêm a estrutura e a forma do universo. Quando se Lhe dirigem, estão a falar por intermédio de cada lei do universo, para chegarem a Ele.


Dispõem no vosso mundo daquilo a que chamam "transformadores de corrente" compostos por enormes torres de energia dotadas de fortes cabos, etc. Não colocariam uma mão nisso, por terem consciência de que o poder que contêm é imenso... Mas esse poder pode ser levado até vós através e uma modificação apropriada, ao ser dirigida às linhas de distribuição, aos postes e às caixas  que se encontram nesses postes, para depois ser conduzido às caixas que têm nas vossas caves e de novo levado através dos cabos da instalação eléctrica, e por fim serem capazes de ligar a torradeira em segurança. Mas é o mesmo poder...


Se Deus atende às vossas orações? Atende, sim. Ele responde-lhes pela única via em que O poderão levar a atendê-los - que é a modificação desse poder. Ele não procede a essa redução do poder (...) mas leva-o a onde o possam entender; e é disso justamente que estamos a falar - na descida através do contínuo universal até vós, entendem.


Quando oram essa oração é escutada. O problema está em que, quando oram, geralmente já decidiram no que exactamente essa resposta deve assentar. E depois dizem: "Ah, Ele não me ouve." Mas se Ele os atender pela via que lhes seja apropriada, então precisam estar preparados para aceitar a resposta, quando ela vier. Nenhuma oração fica sem resposta. Mas ela precisa passar por esse padrão, e a tomada que podem tocar encontra-se em vós. Podem ligar a vossa "torradeira" em vós próprios, por ser aí que se situa o poste de luz, por ser aí que o sopro de luz da alma tem lugar. O corpo constitui meramente a caixa que a encerra..."



POSSESSÃO E OBSESSÃO

Pergunta: Quando por vezes sentimos uma pessoa ou duas pessoas em conflito, dentro de nós, como no filme “A Malvada” (All About Eve), coisas dessa natureza, isso de facto representará duas ou três entidades a viver em conflito no corpo?

Isso não representa duas nem três almas. Deixa que te explique uma coisa. A possessão, no vosso mundo é coisa que é bastante alardeada, mas a maior parte dos casos de possessão são de obsessão, e não de possessão. Com frequência as pessoas forjam diversas personalidades dentro delas próprias para poderem racionalizar um acto ou um feito. Uma pessoa que tenha suprimido muitas coisas assumirá com muita frequência muitas personalidades, por esse ser o único modo por que sinta poder consentir nisso ou deixá-lo sair. Pode nem sequer perceber que o esteja a fazer.

Se estiverem em contacto com a realidade do que os move, não irão passar por esse problema.


ESQUIZOFRENIA

Pergunta: Julian, que definição metafísica terá a esquizofrenia e de que modo estará relacionada com o desenvolvimento da alma e com o carma?

A esquizofrenia não tem definição metafísica.

Pergunta: Então, será puramente psicológico?

É psicológico, mas não é necessariamente metafísico.

Pergunta: Mas algumas pessoas sofrem toda a sua vida disso. É chamada de doença por parte da certas pessoas; assim, de que consta?

De pessoas que criam personalidades separadas, o que está relacionado com o que foi perguntado anteriormente. Tem que ver com o trato de emoções distintas ou necessidades distintas no íntimo da pessoa, por que se divide literalmente. A maioria das vezes isso advém de uma repressão que precisa agora ser trabalhada de uma maneira que lhes permita controlar a emoção. Por outras palavras, se alguém lhes disser que não são adequados para o trabalho que fazem, vocês têm duas alternativas: Ou adoptam a atitude que diz: “Estás completamente errado, eu não posso ser inadequado, por eu ser bom naquilo que faço,” ou poderão dizer: “Vou tirar um momento para analisar aquilo que estou a fazer.” Se não forem capazes de dispensar um instante para examinarem uma segunda vez e empurrarem para baixo esse ressentimento, eventualmente irão ter que encontrar uma maneira de o racionalizar e de o trazer à superfície de uma outra forma qualquer. Contudo, se começarem a lidar com o Eu Superior, o aspecto do divino, em breve arranjarão maneira de juntar os pedaços todos.


DESENVOLVIMENTO DA ALMA

Pergunta: Quando falas de desenvolvimento da alma, estarás a referir-te à constante expansão por que se passa num mundo em mudança?

O desenvolvimento da alma vem por intermédio da expansão da consciência com respeito à natureza da realidade ou à realidade do vosso ser. Por outras palavras, quanto mais consciência tiverem da vossa realidade enquanto filhos divinos de Deus, como quem diz, mais perto chegam do crescimento da alma, por aí se orientarem por uma frequência positiva. Desenvolvimento da alma quer dizer conduzir todos os aspectos de vós próprios a um maior aprimoramento, lidar não com personalidades individuais, mas como uma única alma. (NT: Processo que se designa por integração ou individuação)


Desenvolvimento é interacção com o universo, seja em que ponto desse universo for que se encontrem. Por conseguinte, certas vidas deverão estar muito sintonizadas com a mente; outras, com o coração, ou apenas com o trabalho físico. Têm vidas em que vivem e morrem pela espada, digamos, e outras em que não. É em função da particularidade do desenvolvimento da alma que tiverem escolhido para essa particular experiência de vida que se concentram nessa experiência. Mas só existe um objectivo que é o eprimoramento da alma que a conduz de volta ao seu estado puro, em que o Um pode existir de novo.


Poderão não ter sido altamente evoluidos, poderão ter sido evoluídos nesse aspecto particular deles próprios, mas poderia haver outros aspectos deles que não tivessem evoluído muito, ou que poderiam ser assumidos na vida seguinte, assim como poderão ter tido uma vida seguinte e despejado tudo pelo cano abaixo.


Para poderem alcançar essa unidade precisam instaurar um equilíbrio físico, mental e espiritual.


Podem optar por voltar aqui… não creiam que seja inferior por não terem ideia alguma quanto a isso, entendem? Estão a julgar. Aquele que lhes parecer de condição baixa segundo o conceito que empreguem pode ser muito mais elevado que vós, e aquilo que esteja a experimentar poderá muito bem ser o que precise experimentar na vida em função daquilo que o mover. Ele regressa por diversas razões – para desenvolver um aspecto seu que ainda não tivese desenvolvido, para levar a alguém uma assistência no seu crescimento futuro, por poder servir de catalisador. O vadio que anda pelas ruas pode ser o catalisador do chefe de família relativamente a uma lição da alma de que ele necessite. Pode ser uma alma altamente evoluída. Vocês só podem ver o que vai pela superfície e julgar pela rama, mas envolve muito mais do que isso. Todo o instante da encarnação representa crescimento da alma, tanto em função de vós próprios como dos outros. Poderão encontrar-se aqui como um mestre, entendem?

MISSÃO

Pergunta: Julian, como poderemos habilitar-nos à compreensão do que possa ser um sonho ou uma missão estupenda para cuja conlusão tenhamos nascido?

Uma missão não é necessariamente revelada num sonho, mas deverá representar, ao invés, algo que os incita, que os incomoda, que os cutuca. Se isso os afastar das responsabilidades que tenham para com a vida, não será uma missão. Se os ajudar a integrar-se na vida e com os demais, então poderá ser uma missão. Sempre sabem que uma missão não é uma estrela nos céus em algum lugar que os leve a desistir da vida.

Pergunta: Eu gostaria de saber qual será o objectivo final da alma. Quero dizer, poderá uma pessoa vir e voltar de forma interminável, e corrigir, e prosseguir?

Vós achais-vos encaminhados para esse (…) corpo de luz de novo, o ser andrógio que foram antes de entrarem nas frequências baixas do plano terrestre.

Lembrem-se de que as frequências tornam-nos na luz. É por isso que, quando estão em meditação, por vezes não sentem o corpo. Elevaram a vibração do vosso ser. O objectivo da alma é o de retornar a esse ser luminoso andrógino perfeito, onde de novo se funde com A Luz Una.

Pergunta: Altura em que acontece o quê?

Altura em que se tornam parte desse pulsar de vida. Contudo, não irá acontecer a toda a gente ao mesmo tempo. Há alguns que aí se encontram agora, e esses estão a ajudar a criar e a manifestar a luz do mundo a fim de auxiliarem nas mudanças necessárias ao mundo.

Vós sois uma alma imortal; não podem morrer. A vossa realidade não se encontra sujeita à morte. A personalidade do ego perece, conforme vocês dizem, muitas vezes. Nós chamamos a isso renascer. Precisam largar a personalidade o ego muitas vezes no percurso da vossa alma, mas a alma em si mesma prossegue, e retem os padrões de crescimento em si.

Quando se encontram no meu mundo não são aquilo que são hoje. São os múltiplos desenvolvimentos resultantes de éons do tempo. Torna-se quase impossível compreender quando têm as viseiras da energia de uma vida isolada postas nos olhos. E com razão, por poderem ficar sentados num monte a meditar sobre essas vidas múltiplas enquanto a Terra revolve pelo espaço fora, e não conseguir um maior avanço no desenvolvimento da vossa alma. Façam aquilo que têm que fazer na vida. Criem amor e beleza na vossa vida. Avançem nessa crença, que à medida que o fizerem, vão realmente começar a compreender a coisa na sua totalidade.

Torna-se quase impossível expresá-lo por palavras, por as palavras não terem sentido no vosso mundo. A questão é a seguinte: Se o vosso filho, que anda incrivelmente limpo, asseado, uma maravilha, de repente tropeçar e cair no poeira, quererão pegar na criança e limpá-la e escová-la e deixá-la limpa de novo. É o que está a acontecer. Vocês estão a sair da poeira. Por favor compreendam que o facto de terem andado pela poeira cosntitui um caminho para a luz. Vocês foram marcados ao longo de eternidades como magníficos pecadores, e foi-lhes dito que eram maus e grosseiros. Alarme falso, meus amigos. Vocês são filhos de Deus por direito próprio e passam de uma energia para outra para regressarem de novo àquela (condição de) criança impecavelmente limpa. Vocês não são gente má. São gente que se encontra num processo de crescimento e algo magnífic de ver.

GUIAS

Pergunta: Anteriormente falavas de guias. Gostaria de ter uma maior informação acerca de como haveremos de reconhecer os guias, e de como desenvolver uma proximidade com os nossos guias.

Para reconhecerem um guia, antes de mais, reconheçam o vosso ser divino, por ser através dessa condição que serão capazes de comunicar com o que está além de vós. Os vossos guias estão aí para os ajudar e estão dispostos a tanto, mas sempre os responsabilizarão pelas vosas acções. Lembrem-se, conforme eu disse antes, não esperem que o espírito faça por vós o que não fazem por vós próprios. Para conhecerem os vossos guias meditem.

A meditação é chave em toda a questão de percepção. Na meditação sob a forma de oração falam com Deus; na meditação em silêncio escutam Deus. No estado de sonhos vocês abrem-se para com os ensinamentos universais. Tudo vem por essa mesma condição.


CRIANÇAS INDIGO

Pergunta: Tenho vindo a ler e a estudar com respeito às novas crianças a que alguns chamam Crianças Índigo e que dizem que são de uma raça diferente, que são da sexta raça raiz e que se encontram aqui a fim de ajudar nestes tempos. Mas entendo que a maioria delas não terão tido muitas vidas anteriores.

Isso constitui uma belíssima fantasia, uma belíssima fantasia. As crianças que estão agora a chegar são almas antigas. Agora, a razão porque as pessoas acreditam que as crianças que estão a chegar não terão tido muitas experiências deve-se a que sejam levadas a pensar que, se foram novas deverão ser diferentes. Mas elas estão agora a chegar com o conhecimento do passado, do presente e do futuro que pode auxiliá-las a proceder às melhores mudanças. O facto de lhes chamarem... E eu quero salientar isto por ser importante para vós... Há por aí muitas doutrinas maravilhosas que empregam muitas frases e conhecimentos diferentes na sua descrição. Mas lembrem-se de que é tudo energia.

São tudo níveis de consciência. Por isso, quando dizem “esta raça,” ou “aquela raça,” isso aponta unicamente um nível de consciência.

Desde o começo dos tempos que a humanidade tem empregado esta necessidade de se compreender para descrever o que ela não consegue compreender. Chegaram a atribuir uma personalidade ao pobre do Deus – “deus vingativo,” e não sei que mais – de acordo com o que sentia. A “intervenção dos santos,” por não se sentir digna de se endereçar directamente a Deus... Entendem aquilo que estou a dizer? Essas coisas evoluem a partir das necessidades que a sociedade tem em diferentes alturas do tempo. Não obstante o que estiveres a ler, independentemente do que tiveres ouvido dizer, incluindo aquilo que me ouves a mim a dizer, pensa no seguinte: Determina aquilo que achares correcto e não sejas ingénua nem incrédula. Por estares destinada a ser decisora e uma pessoa autoconfiante.



DIA DO JULGAMENTO FINAL

Pergunta: Por falar em tempo de transição, irá o problema informático que se prevê ocorrer durante o milénio, “Y2K” desempenhar alguma parte?

(Riso) Isso é outra coisa do género do “Dia do Julgamento Final.” Antes de mais, companhias poderosas já tinham um conhecimento antecipado e estiveram a tratar disso. Alguém estará a ganhar fortunas em vendas de livros à custa disso, não? Poderão ocorrer pequenas falhas e assim, mas saibam que não irá ocorrer a catástrofe que eles estão a prever.

Afinal de contas isso dá bons temas de assunto para os jornais. (Riso) Mas sabem que mais? Mesmo que fosse verdade, vocês poderão abordar isso pela vertente do medo ou por qualquer via que se faça necessária na altura. Acreditem em vós e no poder do espírito que têm em vós. Acreditem no que lhes digo, isso levá-los-á até onde quiserem chegar mas lembrem-se, vocês são adoráveis! Está bem?

Pergunta: Há muita gente com poder que exerce medo nos outros. Vejo muito disso.

Está continuamente a suceder. Aquilo que as pessoas não estão a ver – e isso deve-se em parte aos meios de informação – é que também estão muitas coisas boas a suceder. Mas nessas não ouvem falar. Sabiam que os pequenos grupos que têm aqui e por todo o universo e no meu mundo estão a trabalhar em prole do equilíbrio do universo. Para o conduzir no seu devido tempo.

Uma das coisas que acontecem, quando tomam uma decisão mais importante na vossa vida, ou quando têm alguma coisa que estejam a tentar decidir, o instinto natural que têm é o de perguntarem a 47 pessoas o que deviam fazer. Porquê?

Por vir de fora de vós, entendem? Se uma recordação qualquer da era de peixes, algo exterior a vós lhes disser para o fazerem, então não deve fazer mal. A parte complicada no processo de aprendizagem está em que agora o assumam internamente e tomem a decisão com base na vossa própria condição elevada. O vosso superconsciente é a mente de Deus em vós. Se o levarem a essa condição, o aspecto do ego cai pelo caminho e o quadro real será então capaz de ser vislumbrado e serão capazes de ser orientados a partir daí.

O medo é debilitante. O que por vezes sucede é que nem sequer sabem do que é que têm medo. Deixaram que o medo se acumulasse a partir disto e daquilo. Chamo a isso os “mas, e se?” “E se chove?” “E se não chover?” “E se tiver um pneu furado?” “Eu quero ir àquela aula, mas, e se ficar retido no tráfego?”

Quando lá chegarem estão num verdadeiro frenesi. E se... chamo-lhes pequenos demónios, diabinhos, que não têm mais poder do que o poder que lhes outorgam. Cá vou eu de novo, minha gente; as palavras mágicas para este período no tempo são “E depois?”
“Fiquei retido no tráfego.” “E depois?”

Mas é verdadeiramente real, são palavras mágicas para esta altura. O “E depois?” coloca as coisas em perspectiva, faz com que as montanhas que tenham sido erguidas cheguem de repente a tornar-se num montículo de novo. As pessoas embaraçam-se tanto com as necessidades que têm, com as emoções que sentem, os seus egos, e os sentimentos, que chegam a não confiar em si mesmas. Receiam que algo lhes venha a ser tirado ou que algo lhes venha a ser feito. Mas se vocês disserem “E depois?”... “Foi-me dado tudo quanto preciso para enfrentar o que quer que seja que me chega na vida.” Mas vocês não vêm sem os meios para poderem viver a vossa vida. Só que por vezes cegam-se a vós próprios com respeito a isso, com os receios que sentem.

Neste momento está uma coisa excelente a acontecer no vosso mundo – no que diz respeito a isso – o que chamam de “Dia do Julgamento Final.” O que precisam ter em mente é o seguinte: Irão passar por mudanças no vosso mundo? Claro que vão. Se não passarem, o vosso mundo irá ficar em apuros. Se não houver um número de oportunidades suficiente, não haverá nada para os filhos do futuro. Mais cedo ou mais tarde, deverão ter menos estações de combustível, menos bancos, e mais campos. Este é o ponto de transição em que a Terra começa a regressar ao seu verdadeiro equilíbrio devido à energia deste momento do tempo. Será isso o fim do mundo? Não.

Irão permanecer a salvo? Sim, vão permanecer tão a salvo quanto acreditarem poder estar. Sabiam que há pessoas que gostam de se sentir amedrontadas? Isso desperta uma certa energia. (Adrenalina)

Mas a compreensão que importa é a de que o que está a suceder constitui o Ciclo normal do universo. Na criação, as energias criam espirais. A espiral interior é o homem. Vocês têm uma espiral que representa a evolução que alcançam na vida. Têm uma outra espiral que responde pela evolução colectiva da humanidade, e têm a evolução do universo na vida. Elas interagem umas com as outras e essa é a razão porque aquilo que fazem afecta o universo e afecta o vosso semelhante.

Neste exacto momento estão a experimentar o que ficou conhecido nas traduções que fizeram da Bíblia por “Marca da Besta.” Olhem os crimes que cometem, e vejam o quão bestais são, bestiais no sentido da energia primária que encerram, e não no da energia dos animais. É um insulto para um animal dizer que agem como bestas. A “Marca da Besta” é a exposição do homem ao seu instinto primitivo. Mas a razão disso deve-se a que esteja a ser purgado. Eu utilizo uma expressão que pode ser um tanto desagradável, mas vocês neste exacto momento assemelham-se a um furúnculo que está a ganhar pus. E tudo quanto ganha pus adopta um aspecto repugnante. Mas quanto é lancetado, a coisa toda sara. E é o que está a acontecer. Essas actitudes estão a forçar a mudança que precisam ocorrer para corrigirem a situação. É o que está a acontecer.

Por isso, quando ouvem falar em todas essas coisas horríveis, emitam orações e amor para com o incidente; não tenham medo. Aquilo que querem é remeter esse amor de volta. Creiam-me, qualquer um num acidente dessa natureza necessitará do vosso amor, necessitará de cura da vossa parte, e necessitará da paz que lhe endereçarem. Sejam um instrumento de paz e logo o medo deixa de ter a importância (premência) que tem.


Estão a suceder coisas no vosso mundo verdadeiramente assustadoras. Embora gostássemos de poder colocar um penso nelas e dizer “Agora vai ficar tudo bem,” por vezes isso não funciona. Por haver um tempo para todas as coisas, há realmente um tempo para todas as coisas. Por vezes ainda não terá alcançado o seu ponto de transição. Quando alcançar, dar-se-á uma mudança.

Transcrito e traduzido por Amadeu António
Direitos de Autor: Saul Srour
Autoria: June K. Burke e o Serafim Julian


Sem comentários:

Enviar um comentário