sexta-feira, 24 de maio de 2013

SETH FALA SOBRE A CONSCIÊNCIA ANIMAL



Tradução de Amadeu Duarte

Os golfinhos, por exemplo, reagem emocionalmente ao mundo do homem. Os animais de uma quinta têm consciência emocional do conteúdo geral psicológico da vida do agricultor e da de todos os membros da sua família...

A consciência acha-se prenhe de conteúdo – qualquer tipo de consciência. Os animais do agricultor compreendem que, de certa forma, ele representa uma parteira, responsável por alguns dos nascimentos deles. A comida provém das suas mãos. A seu modo, os animais compreendem que a vida, seja em que termos for, que sejam físicos, termina com a morte – que as propriedades físicas precisam retornar à terra de que procederam...

Os animais não culpam os seres humanos por nada. Se, enquanto espécie désseis por vós a comunicar com os animais, teríeis uma cultura completamente diferente, uma cultura que com efeito produziria uma mudança de consciência da mais profunda das naturezas.

Esquecestes, de forma conveniente, o quanto aprendestes da parte de todos os animais, conforme mencionei em sessões passadas. Ficastes a saber uma boa quantidade de remédios da observação dos animais: aprendestes que plantas evitar, e quais devíeis cultivar. Aprendestes como vos livrar dos piolhos ao mergulhardes em água. Cultivastes comportamentos sociais ao observardes os animais. A certa altura éreis capazes de vos identificar com os animais, e eles convosco numa considerável extensão. Eles foram os vossos mestres, muito embora não tenham elegido o vosso caminho. Obviamente não teríeis podido seguir o vosso caminho enquanto espécie se não tivesse sido por causa dos animais.

Sonhos, Evolução, e Cumprimento de Sentido de Valor

Sem comentários:

Enviar um comentário