sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

VERÃO É INVERNO - POEMA





Summer Is Winter


Today is tomorrow, and present, past,

Nothing exists and everything will last.

There is no beginning, there was no end,

No depth to fall, no height to ascend.

There is only this moment, this flicker of light,

That illuminates nothing, but oh! So bright!

For we are the spark that flutters in space,

Consuming an eternity of a moment’s grace,

For today is tomorrow, and present, past.

Nothing exists, and everything will last.



Verão é Inverno



Hoje é o amanhã e o presente é o volvido,

Nenhuma coisa existe mas como permanente tudo será percebido.

Não existe qualquer começo, tampouco que houve um término se poderá afirmar,

Nenhum abismo onde cair, nem altura alguma a se alçar.

Só existe o momento, e a sua luz bruxuleante,

Que ilumina coisa nenhuma, mas, oh, quão brilhante!

Porque a chispa que no espaço tremeluz, somos nós, cintilante,

Que consome uma eternidade, na graça de um instante,

Porque hoje é amanhã e o presente é o volvido,

E nada existe mas como permanente tudo será entendido.





Este poema é a segunda e última estrofe que Jane Roberts escreveu em Abril de 1952, quando estava com 23 anos. Já neste trabalho que ela produziu onze anos antes de dar início ao Material Seth, já se afirmava o conhecimento inato que ela possuía.


Tradução: Amadeu Duarte - Dezembro de 2009

Sem comentários:

Enviar um comentário