domingo, 2 de dezembro de 2012

SENTI!






Seth, Sessão 772 (Fragmento Apagado), Sessões Pessoais/Apagadas,
Livro 3
Traduzido por Amadeu Duarte

“É NATURAL sentir-se chateado ou triste, ou sentir vontade de chorar, quando o vosso corpo está em dor, seja por que razão for.


Far-lhe-á melhor chorar quando sente vontade disso, totalmente. Isso não representa falta de capacidade de acreditar nem de optimismo, mas de uma resposta honesta dada num dado momento, e uma resposta que permite que o corpo liberte naturalmente a tensão...
É terapêutico e activa o corpo por modos benéficos. É muito melhor do que qualquer tentativa de se fazer corajoso.


Naturalmente, por sua espontânea vontade, homens e mulheres gritariam sem qualquer embaraço, por o gritar não envolver quaisquer conotações de derrota, mais o que o céu se vê envergonhado quando faz chover. As tensões acumuladas conduzem obviamente à depressão. Num homem, o choro é considerado como o pior tipo de conduta. Numa mulher que tem uma imagem de si como intelectual, as mesmas conotações aplicam-se.


Tendes receio, em certo grau, ambos, da necessidade de conforto da parte do outro, ou de o pedir de forma verbal – bastante de acordo com as crenças de cariz sexual de certos aspectos.


O Ruburt (Jane Roberts) ao desejar uma certa carreira, tentou ser menos feminina. Tu tiveste uma perspectiva do teu pai, em muitos aspectos como feminina – passiva; e da tua mãe, em muitos aspectos, agora – como agressiva e masculina, embora ela fosse emocional. Em todo o caso encarou a tua arte como não competitiva, solitária, intuitiva, e contrária ao estereótipo do papel masculino. De modo que se ceder a um impulso para chorar, então vai sentir que te está a forçar a portar-te de forma masculina estereotipada, num papel que terás rejeitado, e com razão.


Ele também acha que chorar depende de um modo afeminado, e opõe-se ao facto de ter rejeitado o papel estereotipado feminino. Todavia com tal exemplo irrisório, podeis ver como esses papéis, mesmo quando são amplamente definidos, apresentam um rumo e uma expressão limitada.


A condição física está a melhorar. Conforme declarei, isso não quer dizer que se, em determinados estágios, os seus joelhos doerem, ele não possa chorar, nem que qualquer um de vós deva considerar isso uma derrota. De facto essa expressão constitui uma expressão natural da cura, e conduz a uma maior comunicação. Ultimamente ele tem-se sentido ávido de alimento. Ele está a usar mais nutrientes, a criar novas células, e devia permanecer alerta para ingeri-los com uma maior frequência sempre que sentir impulso para tal. Como já é tarde, vou terminar a nossa sessão, mas vou-vos deixar alguma energia. Usai-la como quiserdes. Os meus sinceros cumprimentos e uma boa noite.”


Sem comentários:

Enviar um comentário