sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

O CULTIVO DA SERENIDADE (MEDITAÇÃO)





             Cultivating Stillness

                    Tradução da Autoria de Amadeu Duarte, 2004


Certo ditado antigo diz o seguinte: " O Tao não possui qualquer forma; no entanto, confere vida ao céu e à terra. O Tao é destituído de emoções; no entanto, move o sol e a lua. O Tao é destituído de nome; no entanto, nutre todas as coisas. 
 
Eu não conheço o seu nome, mas sou forçado a chamar isso de Tao. O Tao possui tanto aspectos puros quanto impuros. Às vezes permanece imóvel; às vezes move-se. O céu é puro e a terra impura. O céu move-se ao passo que a terra permanece imóvel. 
 
O macho é puro e fêmea é impura. O macho representa o movimento e a fêmea a quietude. O nascimento, o crescimento, a conclusão, a morte, todas as coisas percorrem o seu respectivo curso. 
 
A origem da pureza reside na impureza. O movimento é a fundação de quietude. 
 
Se as pessoas puderem constantemente permanecer puras e imóveis, então o céu e a terra voltarão aos lugares respectivos. 
 
O espírito tende para a pureza, mas a mente perturba-a. 
 
A mente tende para a quietude mas é contrariada pelo desejo. 
 
Se fores capaz de controlar o desejo, então a mente permanecerá imóvel. Clareia a mente e o espírito permanecerá imperturbável e puro. Nos termos adequados, os seis desejos não emergirão e os três venenos desaparecerão. 
 
Aqueles que estão impossibilitados de atingir o Tao são aqueles destituídos de clareza mental e que ainda se acham escravos das emoções. 
 
Observa a sua mente e deixará de haver mente. Observa as aparências e as aparências mostrar-se-ão destituídas de forma. Contempla os objectos distantes e esses objectos deixarão de existir. Entende estes três modos de cognição e perceberás a vacuidade. 
 
Considera a vacuidade e ela revelar-se-á vazia. Na vacuidade não há nenhuma vacuidade. Na vacuidade não há nada. Nessa inexistência  não existe nada. Desde que não há nada na inexistência, há sempre quietude. Como poderá o desejo surgir na quietude absoluta? Quando o almejar não surge isso torna-se a verdadeira quietude. 
 
A natureza original pode intuir qualquer acontecimento. Na natureza original repousa a essência de bondade. Sê natural nas tuas acções e sempre permanecerás puro e imóvel. 
 
Suporta a quietude e gradualmente entrarás no verdadeiro caminho. Quando se entra no verdadeiro caminho, aquilo que se recebe é denominado Tao. 
 
Embora nós falamos em atingir o Tao na verdade não existe nada para ser atingido. 
 
Ajuda todos os seres sensíveis. Isto será atingir o Tao. Aqueles que entendem podem transmitir as instrucções do verdadeiro caminho. 
 
Lao-tzu dizia: "Aqueles que são honrados não têm por que discutir. Os que não o são preferem entregar-se a discussões". 
 
Aqueles que possuem elevadas virtudes não necessitam de virtude. Aqueles que possuem virtudes mundanas têm que se forçar a ser virtuosos. Aqueles que discutem sobre as virtudes não conhecem a virtude. 
 
Os seres sensíveis estão impossibilitados de entrar no verdadeiro caminho devido a que as suas mentes se achem indomadas. 
 
Quando a mente permanece selvagem o espírito torna-se distraído. 
 
Quando o espírito permanece distraído, apegar-se-á à miríade das dez mil coisas. 
 
Quando a miríade das dez mil coisas surge, o delírio e o desejo emergem. 
 
Por causa de desejo e da ânsia surgem a tensão e a ansiedade. Devido à existência da ansiedade e do estresse, o corpo e a mente são afligidas por tensões. 
 
Se  viveres na decepção e na ansiedade  afundarás no oceano do sofrimento e sempre vaguearás para fora do Verdadeiro Caminho. 
 
Se fores capaz de perceber intuitivamente, viverás o verdadeiro caminho natural. Se intuitivamente entenderes o Tao, sempre serás puro e imóvel.

Sem comentários:

Enviar um comentário