domingo, 18 de novembro de 2012

VÓS MOLDAIS A VOSSA REALIDADE



Tradução: Amadeu Duarte

Vós moldais a vossa própria realidade. Essa realidade contribui para a experiência de outros, mas cada um de vós possui uma posição única e original no espaço e no tempo que vos pertence em exclusivo em termos práticos, independentemente da relativa existência do tempo.

Somente quando operais a partir da vossa própria posição podeis vós auxiliar os outros pelo melhor de que sois capazes. Antecipar o perigo, ou imaginariamente assumir os problemas dos outros é furtar-vos da própria energia com que podíeis ajudá-los.

Não estou, pois, a dizer para desviardes os olhos das condições desafortunadas do mundo. O auxílio prático é necessário em todas as áreas do viver.

No entanto, é muito melhor, e essencialmente mais prático, concentrar-vos nos elementos benéficos da civilização; é muito melhor que organizeis as ideias em torno das áreas da realização do que proceder a listas mentais das deficiências e carências humanas.

Uma prática dessas conduz a sentimentos de impotência e de desespero, em que a acção efectiva parece impossível.

A VIDA COMPORTA EXUBERÂNCIA

Se isso for apreciado, alimentado, encorajado, então gerar-se-á uma energia adicional que não é necessária para os efeitos da vida privada, uma super abundância que poderá efectivamente dirigida para aquelas áreas do mundo onde o auxílio é mais necessário.

A resistência, a vitalidade e a efectividade do pensamento raramente é considerado; podereis dizer que o pensamento não trave as guerras, no entanto que pensais que tenha dado início a essa guerra?

Ao longo da história os oprimidos chegaram muitas vezes ao poder, pelo uso sa força e da rebelião contra os seus opressores; ainda assim aprendendo pouco com tal experiência, eles acabam por se tornar na elite, nos novos detentores do poder. As suas condições físicas podem ser completamente alteradas; e passar a deter os gabinetes do governo, a riqueza. Para longe terão ido as condições que parecerão ter causado a sublevação. Contudo atacam em retaliação e formam uma nova classe de oprimidos que deverão, por seu turno, elevar-se e retaliar.

A despeito de todas as aparências, não são as condições de natureza externa as causas da guerra, nem a pobreza, a doença, nem nenhuma das circunstâncias infelizes que se evidenciam pelo mundo. As vossas crenças moldam a realidade. Os pensamentos que tendes produzem a experiência prática. Quando essas mudam, as condições alteram-se.

Acrescentar a vossa energia e a vossa concentração ás circunstâncias calamitosas me outras porções do mundo não ajuda, mas agrava essas condições.

Seth, Sessão 800


Sem comentários:

Enviar um comentário